Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

O BLOG MUDOU DE ENDEREÇO

Posted by Marcelo Damato em terça-feira, 18 março 2008

Senhores, des as 20h08 desta terça-feira,

o blog Além do Jogo

mudou de endereço

Por favor, esqueçam o endereço http://alemdojogo.wordpress.com.

Usem apenas www.alemdojogo.com.br

Ele já está no ar e é quase igual a este.

Abraço

Posted in Futebol | Etiquetado: | 4 Comments »

Brincando de vidraça

Posted by Marcelo Damato em terça-feira, 18 março 2008

“Não poderíamos colocar um atleta que não é jogador do São Paulo para treinar com o grupo. E acho que a comemoração foi uma falta de respeito com o clube que o revelou.”

Carlos Augusto de Barros e Silva, vice-presidente de futebol do São Paulo, comentando dois episódios com Denílson, sem explicar por que o clube não deu ao jogador nem mesmo um tratamento igual ao dispensado ao forasteiro Adriano, e deixando de lado o fato de que o clube faturou US$ 28 milhões com essa “revelação”.

Posted in Dirigente, Disciplina, Frases, São Paulo | Etiquetado: , | 41 Comments »

Anote no Caderninho

Posted by Marcelo Damato em terça-feira, 18 março 2008

“Vai ser de chorar”

Luis Paulo Rosenberg, diretor de marketing do Corinthians, ao anunciar a produção de um filme sobre o centenário do clube, que poderia até ir para o circuito comercial de cinema.

Posted in Anote, Corinthians, Frases | Etiquetado: | 18 Comments »

O vendaval olímpico

Posted by Marcelo Damato em terça-feira, 18 março 2008

A Folha de S.Paulo traz hoje números interessantes sobre o investimento que o governo faz no esporte com o nosso dinheiro.

De 2001 a 2006, foram entregues às Confederações e ao COB e ao Comitê Para-Olímpico R$ 391 milhões, em razão da Lei Piva. Estão fora da conta, os testes de loteria, os patrocínios de estatatais, o investimento no Pan e a Lei de Incentivo ao Esporte (que está ainda engatinhando) e o Bolsa-Atleta. É bom lembrar que a Lei Piva foi aprovada no em julho de 2001 e só começou a distribuir dinheiro em novembro daquele ano 2002.

Apesar dessa montanha de dinheiro, que foi todo aplicado nas equipes olímpicas, o COB se recusa a fazer projeções de desempenho para Pequim. A secretaria de Alto Rendimento projeta um desempenho que no máximo iguale Atenas (16º lugar).

E, mais uma vez, põe uma cenoura: Em 2016 seremos 10º.

Olhando o total de medalhas, em vez dos ouros, que aliás é o que o COB defende, o Brasil regrediu desde 1996, quando nem se pensava em Lei Piva.

É impossível não pensar que no esporte olímpico está acontecendo o mesmo que houve em tantos clubes de futebol: quando aparece um monte de dinheiro, a situação piora em vez de melhorar. Como dizia uma novela muito antiga, dinheiro na mão é vendaval.
De tudo, a única coisa boa é que o ministro do Esporte, Orlando Silva Jr., ainda que de forma tímida, começa a cobrar resultados.

Posted in COB, Gestão, Jogos Olímpicos | Etiquetado: | 5 Comments »

Trocando em graúdos

Posted by Marcelo Damato em terça-feira, 18 março 2008

Os R$ 145 milhões que a Globo deverá pagar a mais em cada um dos próximos três Campeonatos Brasileiros significam cerca de R$ 10 milhões/ano a mais de receita para os cinco clubes que recebem a cota maior.

Isso equivale a R$ 830 mil/mês. Como os clubes gastam uns 75% de suas receitas com futebol, terão mais R$ 620 mil mensais para gastar com salários, encargos e contratações. Fora as contratações, é um grande dinheiro.

Dá parar segurar dois ou três jogadores por mais tempo. Segurar jogador significa ter um time mais competitivo e negociá-los melhor, gerando mais dinheiro.

O tempo dirá se o dinheiro será bem gasto.

Posted in Campeonato Brasileiro, Clubes, Gestão, TV | Etiquetado: , | 30 Comments »

Anote no caderninho – 11

Posted by Marcelo Damato em segunda-feira, 17 março 2008

“Iremos para a final do Paulistão e o São Paulo é perigoso quando chega.”

 Muricy Ramalho, técnico do São Paulo 

Posted in Anote, Estaduais, São Paulo, Técnico | Etiquetado: | 63 Comments »

Chama a CET!

Posted by Marcelo Damato em segunda-feira, 17 março 2008

O piloto Rubens Barrichello derrubou as teorias de que entrou no pit mesmo sabendo que estava fechado, pois seus carro não agüentaria mais uma volta sem combustível. Afirmou que não viu a luz vermelha, nem na entrada nem na saída.

A luz na entrada eu não percebi, mas a da saída estava bem na cara dele. Em São Paulo, há semáforos (usei esse termo pois já o vi sendo usado no Rio, hehe)  muito menos bem colocados do que esse.

Barrichello disse que estava ocupado com os botões do volante fazendo ajustes no carro.

O piloto pediu melhorias na sinalização e painéis gigantes para exibir o sinal.

Posted in Automobilismo | Etiquetado: , | 18 Comments »

Uma pergunta que não cala – 19

Posted by Marcelo Damato em segunda-feira, 17 março 2008

O que tem de tão atraente (tamanho, cor, posição) no botão do limitador dos McLaren? Hamilton apertou-o no ano passado e perdeu o campeonato e Kovalainen apertou-o na Austrália e jogou no lixo uma bela ultrapassagem sobre Fernando Alonso.

A ativação desse botão não poderia ter um controlador (ex: não funciona acima de 150 km/h)?

Posted in Automobilismo, Pergunta | Etiquetado: | 5 Comments »

Na fumaça

Posted by Marcelo Damato em segunda-feira, 17 março 2008

O COI jogou a toalha. Não vê mais solução para a poluição de Pequim. Nem os 15 dias sem carros anunciados pelo governo serão suficientes para elevar a qualidade a níveis aceitáveis.

A conclusão vem de um estudo sobre o ar na cidade entre 8 e 29 de agosto de 2007, mesmo período em que se realizarão os Jogos.

Os níveis de poluentes estão várias vezes acima do nível tolerado. Em provas com duração superior a uma hora, como triatlo e maratona, os atletas podem ter problemas

O COI deve se reunir com federações internacionais que cuidam as provas mais problemáticas e estudar alternativas. Uma das possibilidades é realizar as provas à noite.

O governo chinês mantém sua posição de que, apesar dos resultados frutrantes da redução dos poluentes obtidos até agora, a situação irá melhorar muito até agosto. Veremos.

Posted in Jogos Olímpicos | Etiquetado: , | 5 Comments »

O que pode e o que não pode – 2

Posted by Marcelo Damato em domingo, 16 março 2008

Que os jogadores queiram adiantar o recomeço do jogo é compreensível, embora isso não dependa deles. Mas que a busca da bola se transforme numa questão de honra, consumindo minutos numa demonstração vexatória, certamente não é

Quando os jogadores vão acabar com essa idiotice de brigar pela bola quando ela está no fundo da rede?

O que adianta em termos de tempo ir buscar a bola no fundo do gol? Cinco segundos?

Posted in Botafogo, Disciplina, Flamengo, Pergunta | 14 Comments »

A polêmica do domingo

Posted by Marcelo Damato em domingo, 16 março 2008

O que teria acontecido no clássico se o juiz tivesse visto o lance de Kléber em André Dias no primeiro tempo? O uso de vídeos para ajudar o árbitro teria sido um bem importante para esse jogo?

Posted in Estaduais, Palmeiras, São Paulo | Etiquetado: , | 75 Comments »

Do doce, só o gosto

Posted by Marcelo Damato em domingo, 16 março 2008

Numa corrida cheia de lambanças, Rubens Barrichello foi levando o carro com segurança. Chegou a sonhar com pódio, mas aí começaram as desventuras em série.

Em primeiro lugar, a estratégia da equipe de economizar um reabastecimento não deu certo. Nos box, foi uma trapalhada só – ou melhor, várias. Entrou com luz vermelha, enroscou-se com a mangueira (não por culpa dele) e saiu de novo no vermelho.

Se fosse nas ruas, Barrichello perderia pelo menos dez pontos. Nas pistas, perdeu três. Não foi dessa vez que saiu do zero. E uma chance como essa – três pilotos que nem terminaram marcaram pontos – vai ser difícil de se repetir. Aguardemos.

Posted in Automobilismo | Etiquetado: , | 7 Comments »

Uma esperança em 22 minutos

Posted by Marcelo Damato em domingo, 16 março 2008

O Betis entrou com um pedido para a continuidade do jogo contra o Athletic Bilbao, interrompido no sábado, em Sevilha.

Aos 23 minutos do segundo tempo, um torcedor situado na área do time mandante arremesou uma garrafa que acertou o goleiro do Athletic. Armando teve de levar cinco pontos abaixo do olho.

Por causa disso, o árbitro suspendeu a partida. Nesse momento, o Athletic vencia por 2 a 1.

O agressor foi imediatamente imobilizado por outros espectadores e entregue aos seguranças do estádio. Foi levado a uma delegacia e, como não se dispôs a pagar os 3 mil euros de fiança – por motivos não esclarecidos -, continua detido à espera do julgamento. Não está claro se o homem é torcedor do Betis, mas sabe-se que mora numa cidade vizinha a Sevilha.

A diretoria do Betis diz que não tem culpa no episódio e que o agressor já foi identificado e detido. Por isso, quer disputar os 22 minutos finais. Um dos motivos é que a disputa contra o rebaixamento está renhida.

Sem contar os pontos dessa partida, o Athletic está em 14º lugar, com 33 pontos, uma posição e um ponto à frente do Betis. O Recreativo Huelva, o primeiro entre os clubes na zona de rebaixamento (18º lugar), tem 32 pontos.

Posted in Justiça Esportiva, Violência | Etiquetado: , , | 1 Comment »

Guerra na Argentina

Posted by Marcelo Damato em domingo, 16 março 2008

Foi morto no sábado (15) mais um torcedor no futebol argentino. Emanuel Alvarez, 21, foi assassinado durante uma emboscada de torcedores rivais, contra a torcida do Vélez Sarsfield.

Álvarez estava num dos 40 ônibus da torcida do Vélez, que se dirigiam ao estádio do San Lorenzo, o Nuevo Gasómetro, quando foram emboscados perto da sede de outro time de Buenos Aires, o Huracán. Álvarez levou um tiro na cabeça. Foi levado ao hospital, onde chegou morto. O autor do tiro ainda não foi identificado.

Ao saber da partida, torcedores do Vélez no estádio exigiriam o adiamento da partida. Ameaçaram invadir o campo. A polícia não deu garantias de segurança e o árbitro Hector Baldassi suspendeu a partida.

Há duas versões para a autoria dos disparos. O primeiro é que os tiros partiram da sede do Huracán, conhecida como La Quemita. A segunda é que foram disparados por um homem com a camisa do San Lorenzo, que estava na carona de um carro branco que passou ao lado dos ônibus. Pelo ângulo da trajetória da bala, esse ponto deverá ser esclarecido.O responsável pela segurança nos estádios da Argentina, o ex-árbitro Javier Castrilli (sim, aquele mesmo), tentou suspender a rodada, mas a AFA pressionou o governo e conseguiu mantê-la.

O episódio reacendeu as rusgas entre Castrilli e os árbitros do país. O árbitro da partida, Hector Baldassi, responsabilizou Castrilli pelo incidente.

Ainda durante a carreira, acusou os colegas de protegerem os times grandes nos jogos contra os pequenos. Deixou a arbitragem por vontade própria em 1998, aos 41 anos – no mesmo ano em que apitou o polêmico Corinthians x Portuguesa -, por causa da quantidade de inimigos que colecionou ao cobrar lisura nas arbitagens.

Por causa da fama de rigoroso e incorruptível – o que contrasta muito com sua reputação no Brasil – foi nomeado para o governo cerca de dois anos depois de se aposentar. Tem se mantido no cargo desde antes da posse de Nestor Kirchner. No governo, Castrilli tem cobrado rigor contra a violência. Ele acusa os clubes de lavarem as mãos para o problema. Por isso, defende a suspensão do futebol, até que a situação se normalize.

Esta é a 224ª morte no futebol argentino, a 16ª em três anos. Todos os jornais argentinos estão dando o caso com muito destaque.

ole.jpg

Posted in América do Sul, torcida, Violência | Etiquetado: , , , | 2 Comments »

Tudo pela vitória

Posted by Marcelo Damato em domingo, 16 março 2008

Bernie Ecclestone, presidente da empresa que administra a Fórmula 1, afirmou numa entrevista ao jornal britânico “Mail on Sunday” que nas próximas semanas vai começar a formatar um novo sistema de pontuação, para ser implantado em 2009.

Ecclestone acha que com o sistema atual de dez pontos para o vencedor e oito para o segundo transformou os pilotos em administradores de prova.

“Hoje em dia os pilotos não correm mais riscos. Preferem um segundo lugar a brigar pelo primeiro. E a palavra-chave na expressão corrida de carros (tradução livre para a expressão inglesa “motor racing”) é corrida”.

O manda-chuva da F-1 defende simplesmente que não haja mais contagem de pontos. Leva o título quem vencer mais – em 1982, por exemplo, Keke Rosberg, pai de Nico, foi campeão com apenas uma vitória.

Mas pode ser uma manobra para chegar a um ponto intermediário. Afinal nuncana história da F-1, o segundo lugar valeu tanto em relação ao primeiro. A categoria começou 75% (seis contra oito pontos). Nos anos 60 essa relação caiu para 67% (6 x 9). No final dos anos  80, quando Prost perdeu o título mesmo com mais pontos (havia descartes), passou a 60% (6 x 10) e finalmente subiu para 80% (8 x 10).

Aliás a volta do sistema de descartes, que valoriza as vitórias, não está afastada.

Posted in Automobilismo | Etiquetado: | 5 Comments »

Esperando Teixeira

Posted by Marcelo Damato em domingo, 16 março 2008

O Atlético-PR vai apresentar até o fim do semestre o projeto de reformulação da Arena da Baixada. Nele, está previsto o fechamento do anel e uma série de melhorias na parte “velha”, para tornar a arena mais confortável e mais rentável.

O Atlético tem de fato não um, mas dois projetos. Um, mais completo e com certo grau de requinte, é para o caso de o estádio ser escolhido sede da Copa de 2014. Se isso não acontecer, será usado, o outro bem mais barato.

O Atlético já tem parceiros interessados no financiamento da obra mas não pode fazer nada enquanto, Ricardo Teixeira e a Fifa não baterem o martelo. Vai que escolhem o estádio de Blumenau…

Posted in Atlético-PR, Copa, Estádios | Etiquetado: | 2 Comments »

Uma história do futebol

Posted by Marcelo Damato em sábado, 15 março 2008

Fábio dos Santos, um goleiro com passagem pelas categorias juvenis do Vasco, foi para o Veitnã em 2001. Foi o primeiro de uma legião de brasileiros que foram para lá – e a maioria voltou. Apenas em 2004, 38 jogadores foram para o Vietnã. Mas hoje há 120, uma média de menos de 20 por ano, incluindo os que não vieram diretamentemente do Brasil.

Fábio ficou porque fez sucesso. Fez tanto que deixou de ser brasileiro. Virou vietnamita e vai jogar pela seleção. Como profissional, jogou mais tempo lá do que aqui.

fabio-dos-santos.jpg

Fábio não pretendia passar muito tempo no Vietnã. Foi ficando porque virou estrela e porque o salário que recebia lá era melhor do que o daqui (ao contrário da situação geral, em que no Brasil os clubes grandes pagam bem mais).

Mas o goleiro conta um ponto para todos pensarem. Os maiores salários, quando chegou, estavam na casa dos milhares de dólares. Agora chegam a dezenas de milhares. Ainda é menos do que o Brasi, mas a diferença parece estar diminuindo.

Vai chegar o dia em que clubes grandes do Brasil perderão jogadores para o Vietnã? Com os dirigentes que há por aqui, é impossível jurar que não.

Posted in Futebol, Mercado de jogadores | Etiquetado: , | 3 Comments »

O mundo não é cíclico

Posted by Marcelo Damato em sábado, 15 março 2008

Por ser uma palavra do espanhol (significa Zé), o apelido Pepe é raro no Brasil.

Nos anos 50 e 60, um Pepe de uma equipe de uniforme branco aterrorizava as defesas adversárias. No Santos, Pepe fez 405* gols, o segundo artilheiro do clube. Teria sido um craque de renome internacional se, em duas Copas do Mundo, quando era titular da seleção, não se contundisse poucos dias antes da partida inaugural. Sorte do Zagalo.

Quase 50 anos depois da primeira conquista de Copa pelo Brasil, outro brasileiro de nome Pepe, igualmente jogando de branco, volta a aterrorizar um goleiro.

Desta vez o seu próprio. La Coruña 1×0.

*informação corrigida.

Posted in Santos | Etiquetado: , | 7 Comments »

Anote no Caderninho – 10

Posted by Marcelo Damato em sábado, 15 março 2008

“O Benfica também disse que não nos conhecia, e agora passou a conhecer”

Cosmin Contra, lateral do Getafe, ao comentar a declaração de Franz Beckenbauer de que não sabia quem eram nem os jogadores, nem o técnico do clube espanhol – Michael Laudrup. O ex-presidente do Bayern, ao saber da reação negativa das suas palavras, pediu desculpas e disse que era ignorância sua mesmo. Os dois times vao se enfrentar pela Copa da Uefa.

Posted in Anote, Frases | Etiquetado: , , | 3 Comments »

Matemática sem oxigênio

Posted by Marcelo Damato em sábado, 15 março 2008

A Fifa baixou a ducentésima versão de suas novas exigências para jogos em diferentes altitudes. As regras podem ser resumidas na tabela abaixo

Limite mínimo

Limite máximo

Tempo de adaptação

0 m

2.500 m

0 dia

2.500 m

2.750 m

3 dias

2.750.

3.000 m

7 dias

3.000 m

Sem limite

14 dias

Como qualquer um pode ver, a regra não tem nenhuma lógica. Num intervalo de 250 m o período de adaptação é multiplicado por quase cinco vezes. E depois não aumenta mais. Para a Fifa, a diferença entre jogar a 3.000 m ou no cume do Everest é muito menor do que entre jogar a 2.749 m e a 3.001 m.

Simplesmente não acredito que esse quadro tenha sido criado por um médico, por mais charlatão que seja. Isso é coisa de dirigente, tentando acomodar situações e pressões.

Uma vez li num artigo ácido que o sonho da Fifa era ser uma entidade paraguaia. Havia obviamente uma expressão de preconceito contra o país vizinho. Mas, quanto mais o tempo passa, mais mudo de opinião. Para a Fifa, seria mesmo uma evolução.

 

Posted in Fifa, Medicina do esporte | Etiquetado: | 10 Comments »

Leandro Amaral e os cubanos

Posted by Marcelo Damato em sexta-feira, 14 março 2008

No recente episódio da fuga dos jogadores de futebol cubanos, um dirigente esportivo daquela seleção disse que faltou ética aos jogadores desertores.

Aí eu me lembrei do caso do Leandro Amaral. Cuba, ao contrário do Vasco, pode dizer que realmente investiu naqueles jogadores. Eles foram treinados desde crianças. Se o governo não tivesse dado a chance para que virassem atletas, certamente iriam ser muito pobres como a maioria da população.

Eles tinham contrato (seja qual for o tipo) em vigor com o governo cubano. Fugiram em busca de de uma vida melhor.

Eles são mercenários?  E Leandro Amaral, que estava no Vasco havia 15 meses e não 15 anos?

Posted in Mercado de jogadores, Vasco | Etiquetado: , | 23 Comments »

Brincando de vidraça – 18

Posted by Marcelo Damato em sexta-feira, 14 março 2008

“Libertadores pra mim é tão importante quanto o Estadual. (Libertadores) É um campeonato que leva ao Japão? Ótimo!”

Renato Gaúcho, técnico do Fluminense.

Posted in Fluminense, Frases | Etiquetado: | 9 Comments »

Globo, até 2011

Posted by Marcelo Damato em sexta-feira, 14 março 2008

A Record desistiu da disputa dos direitos de TV do Campeonato Brasileiro. Afirmou que o modelo de negociação – todos os direitos são vendidos juntos e a Globo tem direito de conhecer as propostas dos concorrentes antes de fazer a sua – inviabiliza qualquer concorrência.

A Record tentou fazer propostas por apenas alguns direitos isolados, mas o Clube dos 13 não aceitou. Então a Record considerou que apresentar uma proposta apenas ajudaria o C13 a conseguir mais dinheiro da Globo.

E tirou o pé. Por mais três anos, da mesma forma que pelos primeiros 11, nada vai mudar.

Posted in Campeonato Brasileiro, Clube dos 13, TV | Etiquetado: , | 30 Comments »

Histórias do Pan – 3

Posted by Marcelo Damato em sexta-feira, 14 março 2008

Mais de seis meses após o final dos Jogos Para-Pan-Americanos, não há ninguém morando na Vila Pan-Americana. O prazo inicial dado aos moradores era janeiro. As obras foram entregues em março de 2007

Segundo a construtora, os primeiros moradores começam a se mudar no final do mês. O Habite-se do complexo de 17 prédios só foi dado pela Prefeitura do Rio na semana passada. O Habite-se é o atestado oficial que torna legal o uso de um imóvel do ponto de vista da ocupação humana.

Dos 1.440 apartamentos, mais de 1.300 foram vendidos num dia só, num dia de 2005. Mas ainda restam 40 unidades à venda.

Posted in Jogos Pan-Americanos | Etiquetado: | 6 Comments »

Histórias do Pan – 2

Posted by Marcelo Damato em sexta-feira, 14 março 2008

O COB atrasou a entrega da Vila Pan-Americana em cerca de 15 dias à construtora Agenco, que fez a incorporação e construiu o condomínio de 17 prédios. A informação é da empresa.

A tarefa do  COB/Co-Rio era desmontar as instalações provisórias (restaurane, boate etc) e retirar dos apartamentos móveis e utensílios usados pelos atletas.

Posted in COB, Jogos Pan-Americanos | Etiquetado: | Leave a Comment »

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.