Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Ministério Público atrás de Kaká

Publicado por Marcelo Damato em sábado, 12 janeiro 2008

O Ministério Público de São Paulo pediu à Procuradoria-Geral de Milão que ouça Kaká sobre suas relações com os casal Hernandes, bispos que são donos da Igreja Renascer. O promotor Marcelo Mendroni tem informações de que o atacante do Milan doa R$ 2  milhões em dízimos à Renascer e quer saber se o jogador mantém o relacionamento pessoal com o casal mesmo depois de eles terem sido pegos nos Estados Unidos por entrada ilegal de divisas. As informações são da revista “Carta Capital”

About these ads

22 Respostas para “Ministério Público atrás de Kaká”

  1. Maurício disse

    É mais um Promotor querendo aparecer as custas da notoriedade alheia. Apesar de particularmente achar um absurdo, o Kaká dá o dinheiro dele, para quem quiser e ninguém tem nada com isso. Não podemos nos esquecer, que os R$ 2 milhões tem origem e comprovação de pagamnto de impostos.

    Pode ser isso, Maurício, mas esse promotor está em cima do casal Hernandes há um bom tempo. Quer provar que o casal usa em benefício próprio o dinheiro dos fiéis. Pela lei, nenhum religioso pode ficar com dinheiro de fiéis além de um valor para ajuda de custa. O promotor quer provar, or exemplo, que o casal Hernandes usou o dinheiro dos fiéis para comprar a Rede Vida, o que é proibido por lei.

  2. Pera… a rede vida (catolica) é da renascer?

    Não é mesmo, Michael. É a Rede Gospel. Me desculpe a confusão, mas é que para mim esses canais são meio a mesma coisa. A Rede Vida é ligada aos católicos carismáticos.

  3. Eduardo disse

    Eu não sei se eles usam dinheiro dos fiéis, se o Kaká doou alguns milhões ou se eles enganam o povo, mas que ter um patrimônio de tantos milhões de dólares como os Hernades tem, que ano a ano só cresce, que toda a família abandonou tudo para se dedicarem a Igreja, isso sim é estranho.
    Se eu deixar de trabalhar e estudar para me dedicar a Igreja, o meu patrimônio não crescerá nada, talvez ele diminua na mesma proporção que o patrimônio dos Hernadez crescem.

    É, Eduardo, e eles não os únicos bispos que parecem ter ficado muito ricos. Isso é assunto que merece ser debatido e investigado por quem de direito.

  4. Anísio FC disse

    Bem… Li a matéria já na 6ª feira dia em que saiu a revista. A questão é menos da vida privada e ou religiosa do Kaká, mas mais sobre a vida criminosa do casal Hernandes.
    Não pode ser um ato legal ficar defendendo e alimentando financeiramente um casal de criminosos presos!
    Kaká é figura pública, mas não é advogado pra ficar defendendo, é cúmplice quando fica dando dinheiro pra Bonnie & Clyde Hernandes. Se está defendendo e “sustentando” que responda na justiça por isso…
    PS: A matéria até passa pela questão da decepção que a sogra do Kaká, católica, tem com esse rolo todo, mas isso sim é que não importa!

    E, um pouco de calma, Anísio, todos são inocentes, até que seja provado o contrário. Por mais que as evidências saltem aos olhos é sempre bom lembrar de casos parecidos em que os acusados eram inocentes. Os casos da Escola Base, do Desábato e muitos outros estão aí para mostrar isso.

  5. Anísio FC disse

    O casal já foi julgado e condenado nos EUA.
    Kaká já deu entrevistas defendendo a Renascer (Segundo a matéria falou à Folha em 12/09).
    O promotor mandou um questionário com várias perguntas entre as quais: (Qual é seu grau de amizade e que relação tem com as pessoas acusadas? Os acusados costumam freqüentar sua casa na Itália e no Brasil? O senhor costuma freqüentar a casa deles, no Brasil e nos Estados Unidos? E ainda: a partir de 31 de julho de 2006, quando teve início a acusação por crime de lavagem de dinheiro, quantas vezes os acusados freqüentaram sua casa? O senhor tem conhecimento do fato que Estevam Hernandes Filho e Sônia Haddad Moraes Hernandes tiveram prisão decretada? Durante o período de vigência do decreto de prisão, as duas pessoas citadas ficaram hospedadas em sua casa, na Itália ou no Brasil?).
    Daí que Kaká deveria responder e respondendo responderá à justiça…

    E meu comentário foi bastante uma resposta ao ponto de vista do Maurício.

    Anísio, Você provavelmente não tem opinião esse casal e sobre bispos e igrejas em geral pior do que a minha. Por mim, deveria haver uma divisão da Receita Federal só para cuidar desse setor (como outra para cuidar da polícia e outra para o Judiciário). Toda igreja tinha que ter cada doação escriturada (nada de sacolinha), cada tostão entregue a cada religioso declarado, religiosos teriam que pagar imposto de renda (embora a igreja, não) e todo dinheiro que entrasse na igreja e não fosse declarado deveria ser tratado como crime fiscal. Se a Igreja tem isenção fiscal, deve se comportar de maneira exemplar, ainda mais porque já propaga que age assim.
    Voltando ao casal Hernandes, ele foi condenado por entrada ilegal de dólares. Por mais abjeto que seja pôr dinheiro em brinquedo de criança e em livro religioso, o delito é menor. E aqui no Brasil ele tem prisão decretada, mas não tem condenação.
    Que o Ministério Público queira investigar o Kaká, eu acho mais do que ok. Foi ele que se meteu nessa sozinho. Que o Ministério queira condendar o casal, ótimo. Mas é a Justiça que decide.

  6. Rubens Leme disse

    Kaká virou um modelo aos jovens e acho isso um perigo. Por ser bonito, filho de família branca, rica, virou alguém a se imitar. Mas Kaká é vazio. É extremamente conservador, um fanático religioso e que se preocupa demais com o status quo. É um grande jogador, mas o fato de ignorar que esse casal Hernandes são bandidos da pior espécie.

    Claro que nada acontecerá a ele, mas é bom que alguém tente – porque é difícil – abri-lhe os olhos.

  7. Maurício disse

    Anísio. Pede para sair. Você é grotesco. Estou julgando o ser humano. Recapitulando afirmei achar um absurdo um cara esclarecido como o Kaká ter esta idolatria, pelos dois. Dar o dinheiro ele dá para quem quiser. Reafirmo: Este Promotor esta louco para se promover. Sugiro a ele que monte uma barraquinha na porta dos templos da Renascer e passe a ouvir todos os seguidores da seita, que são dizimistas em maior ou menor escala. Porque só o Kaká. Quanto a discutir futebol com vc e outros Anisio, não dá, pois o São Paulo é muito melhor que todos os outros e o Kaká de forma justa é o melhor do mundo.

  8. Anísio FC disse

    Maurício…
    Tua visão torcedorista me incomoda um tanto, só isso…
    Ah! Pára com essa besteira de usar essa linguagem de TE, o clichê nascimentista tá cansando… Discutamos em tom civilizado, bastaria a você tirar a lente cor de rosa dos teus posts quando se trata do SPFC e correlatos.
    Ah! E é claro que o Kaká é de forma justa o melhor do mundo e o SPFC está muito melhor que todos no Brasil, mas não é uma perfeição!

  9. Anísio FC disse

    Marcelo…
    Claro que sou contra julgamentos sumários e ditatoriais.
    Mas o Kaká tem que responder pro promotor pra não obstruir a investigação.
    Não suporto patrulhas religiosas e nem acho saudável censurar-se o Kaká por essa sua opção, mas me incomoda muito a exaltação de casais de criminosos (Por delite menor ou não…)
    Já escrevi por aqui que me incomoda a mistura que Kaká faz. O ser humano é indivisível, ninguém consegue trocar de religião enquanto exerce sua profissão, mas quando está exercendo sua profissão tem que exercê-la em primeiro plano, acho que o fato do Kaká levantar dedinhos pra cima e, principalmente, mostrar camisetas exaltando sua religião e jogar futebol profissionalmente não deveriam se misturar, futebol é meio sujo, onde se tenta enganar juiz, onde se dá porrada em adversário (Kaká cometeu uma entrada criminosa num jogador do Peru digna de Marcinho Guerreiro, Pierre…), onde se tenta trazer a torcida pra si de forma muitas vezes desonesta, etc. tudo isso sem contar dos bastidores!
    Nem o fato do Kaká exaltar um casal de bispos muitos suspeitos deveria dar direito a ele de misturar as coisas. Acho que a cada gesto dele exaltando sua fé, cada vez mais ele depõe contra a religião dele…

    Anísio, eu também não gosto de proselitismo religioso. Eu acho até que o Kaká faria um bem maior ao mundo se participasse de uma campanha pela tolerância religiosa, entre católicos, cristãos de um modo em geral, judeus, muçulmanos, hinduístas e assim por diante. Mas isso é o que eu quero, talvez não seja o que ele quer. Cada deve escolher o que quer da vida. E pagar, nada, pouco ou muito, por isso. E nesse pagar, claro, está um esclarecimento sobre suas relações com pessoas que estão sendo investigadas por malversação de fundos.

  10. Gerson Ritter disse

    Marcelo,
    Marcelo, Acho que o objeto de investigação é o casal de bispos e a Igreja Renascer e não o Kaká. E, se é verdade que o Kaká doa 2 milhões (anuais?) para a Renascer, e se o Promotor suspeita de alguma atividade ilícita na Igreja, parece bem mais fácil seguir o grande dinheiro do que as contribuições miúdas da massa dos fiéis. Faz sentido o Promotor procuar o Kaká para a investigação. Quanto à atitude do Kaká, ele doa o dinheiro para quem ele quiser, e também não é crime ser amigo de pessoas condenadas pela justiça. Agora, um jogador de futebol vive da sua competência profissional, e certas atitudes do Kaká, como a de comemorar o gol contra o Boca Juniors tirando a camisa do clube e mostrando uma mensagem religiosa, sabendo que iria levar cartão amarelo por isso, diminui seu status como jogador. É um desrespeito ao clube que paga o seu salário e ao torcedor que quer vê-lo jogar futebol e não fazer propaganda de religião.

    Caro Gérson, concordo com tudo. Onde foi que disse algo de diferente?

  11. Gerson Ritter disse

    Marcelo, não estamos discordando em (quase) nada desta vez. Discordo sim do Maurício, que acha que o promotor quer se promover. Se quer promoção ou não, não sei, mas que o Kaká, pelo volume de doações é uma testemunha importante, isso ele é.

  12. Eduardo disse

    Exato ,Marcelo, o Kaká seria a pessoal ideal para fazer uma campanha sobre a tolerância religiosa. Seguidor de uma religião controversa e o maior ídolo do futebol mundial atual, ele representaria bem essa situação.
    Mas infelizmente ele não tem esse nível de consciência, aliás, diferentemente da maioria, não acho que o Kaká seja essa pessoa tão diferenciada como todos dizem, não é só porque quase todos os jogadores são ignorantes, semianalfabetos etc, que quando surge um jogador com pinta de modelo, branco, que saiba fazer a colocação certa do tempo um verbo que ele deve ser considerado um semideus, a salvação do mundo do futebol e a representação ideal de um jogador de futebol. Acho que se criou muito oba oba em cima dele, não é porque só temos péssimos ídolos, que devemos pegar o menos ruim, ele ainda está a anos-luz do Sócrates, do Raí, do Zico… que foram ídolos de verdade.

    Entendo o que diz, Eduardo. Talvez isso seja demais para o Kaká. Mas que seria muito bom poder ser católico, hinduista, ateu, muçulmano, rajneesh, de qualquer outra religião ou mesmo ateu ou simplesmente nada, sem correr risco em lugar nenhum, seria. O problema é que as religiões dominantes do mundo (islamismo, judaísmo e cristianismo) tiveram durante séculos como pilar o conceito de que só há uma verdade, um deus, e o resto não presta. Aí ficou mais difícil haver harmonia.

  13. Rubens Leme disse

    Odeio a palavra ídolo. Alguém de vocês já seguiu as convicções políticas, socais ou religiosas do seus “ídolos”? Me lembro que certa madrugada em 93, dias depois da conquista do Paulista, o Evair apareceu no programa dessa pastora Hernandes falando de Deus bla bla bla. Ali a conotação de ídolo e fã que tinha por ele morreu.

    Você pode admirar o jogador, o craque, o artista, o cantor, mas chamá-lo de ídolo considero hoje um exagero. E essa conotação morreria por completo quando comecei a trabalhar no meio esportivo e conheci pessoas que admirava.

    Kaká não é ídolo. É um produto bonitinho de uma sociedade politicamente correta, hipócrita e que valoriza a imagem.

    O Evair já foi da Igreja Renascer, Rubens? O que será que ele pensaria disso hoje?

  14. Luis Francisco disse

    Acredito que há uma supervalorização da figura do jogador de futebol, para o bem ou para o mal. No geral, o individuo é visto como um ser intelectualmente abaixo da média da população, como se não soubesse ler e escrever. Mas qualquer jogador que se dispõe a ler revistinha em quadrinhos dentro da concentração, passa a ser acima desta média, passa a ser um gênio. Bobagem, qualquer ser humano está na média, com algumas aptidões e algumas deficiências. È como um médico bem sucedido que apanha da maquina de auto-atendimento de um banco e não consegue sacar dinheiro. Um ótimo profissional sem familiaridade com coisas que fogem de seu dia a dia. Sob esta ótica, ninguém é exemplo para ninguém. Ou todo mundo é exemplo para todo mundo. Lembre-se, também aprendemos com maus exemplos. O que difere é como se olha o fato e o senso crítico construído ao longo da vida.
    O Kaká é emblemático neste ponto. O bom garoto religioso, bom filho, cumpridor de suas obrigações espirituais. Se fosse católico apostólico romano, deporiam o Bento XVI para transformá-lo no novo Papa. Mas passa ser “polêmico” porque é da Renascer. E sempre foi e sempre assumiu isto. Mas ninguém nunca disse nada a favor ou contra.
    O interessante é o Kaká não faz apologia a Renascer, mas a Jesus Cristo. Se as palavras incomodassem tanto, o Milan já o teria colocado na linha. Ainda mais que a mensagem é inglês, com maior compreensão mundial. O Milan deixa porque cria empatia com seus torcedores, católica como a maioria dos italianos. Pode até haver cláusula contratual tratando disso. Eu duvido que ele levantaria a camisa em um torneio em Dubai. Ou se o patrocínio fosse da Emirates, por exemplo.
    No caso, o promotor deveria se mais discreto. As perguntas do questionário que elaborou indicam que ele quer o Kaká como testemunha, não como réu. O que para mim indica que ele quer notoriedade, é o sujeito bradar aos quatros ventos que vai convocá-lo, sendo que não tem data e sabe-se lá se tem autorização para fazê-lo. Para quem acompanha o noticiário, dá a impressão que era o Kaká quem recebia dinheiro junto com os bispos. Ele deve ser investigado? Se houver evidências de algo, sim. Mas deve ter muito mais gente importante que também é contribuinte, mas não é famosa. Destas, este promotor quer passar longe.

  15. Anísio FC disse

    Quanto a supervalorizar jogadores de futebol – e de várias outras áreas – para o bem e para o mal concordo inteiramente.
    Quanto à caça de fama do promotor não concordo, afinal não sabemos como está a investigação do caso, o promotor pode muito bem ter ouvido diversas testemunhas anônimas, caso raro entre os frequentadores da igreja, diga-se.
    Kaká é famoso, mas juridicamente é como qualquer mortal e não está acima do bem e do mal, acima da lei…

    PS: Lembro-me quando Kaká apareceu e tinha seu nome grafado Cacá (Até na camisa do SPFC!) e aí deu uma entrevista dizendo que seu apelido deveria ser escrito com K… Foi a senha pra desconfiar do bom gosto e da sapiência do moço!

  16. Luis Francisco disse

    Anísio FC
    Concordo com seus comentários. Acho que ningúém com mais de 13 anos pode ser chamado de Kaká, pelo menos não em público. Até mesmo o filho do Galvão. E, realmente, desconhecemos o trâmite do caso e qualquer coisa que postamos é mera especulação. O que incomoda neste caso, e em muitos outros no qual a Justiça Brasileira atua, é o cacarejar da galinha sem o ovo posto. Qualquer investigação deve ser discreta, até mesmo não dispersar provas. De acordo com o site Globo Esporte, as perguntas foram feitas em setembro e não obtiveram resposta até agora. Neste interim, o Kaká já esteve no Brasil, com toda a mídia cobrindo, deixou troféu na Igreja (sem comentários), e não recebeu qualquer intimação, pelo menos, não sabida. Depois que voltou a Europa que a história surgiu… Com ele no Brasil, não haveria necessidade de se acionar consulado nenhum.
    O que vai confirmar de fato minha teoria serão os próximos meses e o desenrolar do caso. Seja qual o resultado, que a justiça seja feita, a quem for. Um abraço

  17. Rubens Leme disse

    Olha, o Evair é o cara mais estranho com quem já conversei. Eu só conheci um nego zangado igual, o Velloso. Certa vez num treino do Palmeiras, em 98, cheguei perto do goleiro e ele berrou feio “não falo!”.

    O irônico é que ele era vizinho da minha avó em 89 e pegava filme na mesma locadora dela. Me lembro uma vez que eu o encontrei logo após aquela fantástica partida contra o seu time – 2×0, um gol de Neto e outro de Gaúcho – e ele era todo sorrisos.

    Mas o Evair é assustador. Dizem até – pq não sei é verdade – que casou para tirar aquela mancha de gay que ficou dele naquele caso de 92 no Palmeiras, quando o Nelsinho Baptista o afastou e que o casamento não durou, pq a mulher o achava doido.

    Taí um cara com quem nunca mais quero conversar.

    Só complementando: muito se diz sobre esse afastamento dele do Betinho, do Andrei, do Jorginho e do Edu Manga. O Manga, o Betinho e o Jorginho foram critérios técnicos, mas alguns juram que o Evair e o Andrei foram pegos juntos, no quarto da concentração, pelo Nelsinho…

    Não sei se é verdade, mas é fato que depois disso o Evair nunca mais dividiu quarto com alguém no Palmeiras, sempre dormia só. Lembro de uma notinha antes da final do Paulista falando sobre isso e o motivo alegado é que roncava feito uma turbina.

    Se alguém tiver coragem que pergunte isso a ele. Eu tô fora.

    Do jeito que você fala, quem é que vai se habilitar, Rubens? Hehe

  18. celio disse

    vejam bem, um dizimo de 2000,000 de reais, é algo que desperta duvidas sim. porque nós sabemos que o dizimo é mensal, se o kaká esta entregando a familia hernandes esta quantia mensal, imaginem, ete ministerio renescer é o mais rico do brasil, nos podemos ver quanto poderia estes recurços ajudar uma instituição que cuida por exemoplo de velhinhos. sabe de uma coisa tem que ser investigados mesmo tem muitos picaretas que usam a religiao para uso proprio,de graça recebestes e de graça dai.

    Caro Célio, Seja bem-vindo ao debate. Espero que goste e escreva sempre. É verdade, meu caro que é preciso investigar tudo com cuidado e esse cuidado precisa incluir também o uso das palavras. O Kaká está pagando – supostamente – 2 milhões como dízimo, nada indica que seja por mês. Aliás, é quase impossível que seja, pois ele não ganha 20 milhões por mês (que significam 240 milhões por ano). O Kaká ganha do Milan, grosso modo, uns 10 milhões de euros por ano, ou 26 milhões de reais. E aí daria 2,6 milhões por ano. O que não significa que seja pouco nem que não poderia ser usado de modos melhores. Mas os números que você apontam transformariam o Kaká num candidato a bilionário ou num megalavador de dinheiro e não parece, pelas informações atuais, que ele seja uma coisa ou outra.

  19. Flavio disse

    Como já foi dito, o alvo da investigação não é o Kaká, são os bispos, e ele participa como testemunha, não acusado, e, querendo o promotor fazer o nome dele ou não, não age erradamente quando convoca alguém que supostamente doa milhões para esta igreja. Errado estaria se não o convocasse.

    Mas é bom ele se cuidar, porque desse jeito ele logo, logo vira o Tom Cruise da Renascer e vai aparecer pulando no sofá da Ana Maria Braga…

  20. Guilherme disse

    Esse promotor parece estar querendo ibope… E está conseguindo, esses dias veio a tona o escândalo envolvendo as férias de um ano que ele passou na Europa as custas do dinheiro público voltado pra um curso do qual ele nunca assistiu uma aula sequer… Quando eu digo dinheiro público eu digo o meu dinheiro e o seu, se você paga impostos é claro (isso mostra como é crítica a situação do Brasil)!
    Quanto as perguntas desse promotor, acredito que serão respondidas apenas se julgarem que há relevância, pois o Kaká como uma pessoa instruida poderá com certeza se privar de dar informações tão pessoais por conta de meras especulações, caso a lei o permita. A legislação brasileira, e italiana permitem que pessoas doem seu dinheiro a outras pessoas e ou intituições sendo estas religiosas ou não, essa é mais uma prova que 90% dessas “investigações” envolvendo agora o jogador Kaká, parece de cunho pessoal na tentativa talvez de trazer novamente a mídia o caso dos Bispos da Renascer, usando de um momento de visibilidade extrema do jogador Kaká por conta da sua eleição de melhor jogador do mundo nas últimas semanas…

    Guilherme, eu vi essa história num site de simpatizantes da Igreja Renascer e em nenhum outro lugar. A acusação é muito séria. Qual é a sua fonte? Onde você leu isso? Sobre o uso do Kaká você até pode ter razão, mas há uma investigação que precisa ser terminada. E, por todas as evidências que surgem, não há exagero em considerar os bispos suspeitos de crime financeiro. Se são culpados, a Justiça dirá.

  21. Anísio FC disse

    Não é exato dizer-se que o promotor “passou na Europa as custas do dinheiro público…”
    O promotor afastou-se, enviou um relatório sobre o período de afastamento, o relatório não foi aprovado pelo Conselho Superior do MP, agora a Corregedoria-Geral e a Procuradoria-Geral do MP investigam o caso.
    Leia aqui matéria do Consultor Jurídico
    O promotor não deve ser pré-julgado, tanto quando os bisbos e o jogador.
    E mesmo que o promotor for julgado culpado do caso, ele que pague pelo hipotético crime e nada disso faria com que as teses dele sobre o casal devam ser esquecidas ou não julgadas!
    E as perguntas foram enviadas ao Kaká antes que ele fosse eleito o melhor jogador do mundo.

    Bem colocado, Anísio. Mas é claro que, se o promotor for culpado por mau uso de dinheiro público, o caso deve ser passado a outro promotor.

  22. Franqui disse

    Ola! E a Paz.

    Engraçado é que tem pessoas que deixam seus comentários falando mal da igreja e dos fieis. Por que ninguém pergunta como o patrimônio do Vaticano cresce ano a ano. Aliais quando uma igreja evangélica faz um evento quem banca tudo somos nós fieis. Diferente do papa que come e bebe nas nossas custas. Pois quem pagou para trazer o seu papamovel da Itália para o Brasil fomos nós cidadãos evangélicos. Isso as autoridades não querem saber ou se querem não tem coragem. Esse promotor gosta é mesmo é de se aparecer porque ele não investiga as contas da Rede Globo, que a ex-governadora Rosinha Mateus fez várias denúncias, entre elas, a de que a Rede Globo mantém uma conta em um paraíso fiscal nas Bahamas, com mais de US$ 100 milhões. Segundo a assessoria da Globo, as afirmações da governadora são “fantasiosas, vêm sendo repetidas por ela nos últimos tempos, e não correspondem à realidade”. Isso ele promotor nem quer saber então meu caro promotor vai quere se aparecer em outro lugar. E os que falam mal das igrejas evangélicas comecem a se perguntar como tantas pessoas sobrevivem sem trabalhar no vaticano de onde sai o dinheiro para eles comerem no dia a dia.

    Caro Franqui, Seja bem-vindo ao debate. Este não é um blog para discutir essas coisas, mas, como escreveu merece (no bom sentido) uma resposta.
    Você diz que o papa veio ao Brasil com dinheiro público. Se for verdade, é um absurdo completo. O Estado do Brasil é laico. Não pode gastar um centavo com a igreja (qualquer uma), além da enorme fortuna que concede ao não cobrar impostos. Fé é uma questão de foro pessoal e quem abraça uma que ajude a bancar a sua igreja. Qualquer uma. Me estendendo ao seu último argumento, não preciso de ajuda para ser crítico em relação à Igreja Católica.
    Outro ponto é que o promotor não pode investigar as denúncias da Rosinha Matheus (nem as denúncias contra elas, que são em muito maior número) por uma questão de jurisdição. É um promotor que está em Sâo Paulo.
    Por fim, há uma diferença entre a igreja Católica, muitas das igrejas evangélkicas, tendências muçulmanas, judeus de um lado, e as igrejas Universal e Renascer de outro. Estas são centradas na figura de um chefe que tem poder absoluto sobre a igreja. Nem a igreja Católica, a mais centralizada de todas as outras isso é assim. Pode ser que isso se deva à juventude da igreja, que ainda tem seu fundador. Pode ser que quando estiver nas mãos de seus sucessores isso se resolva, mas o fato é que não se resolveu ainda.
    De todo modo, quando o chefe dessas de uma dessas igrejas, e já aconteceu com ambas, é flagrado numa situação de manipulação imoral, num caso, e ilegal, no outro, de dinheiro, a credibilidade da igreja inteira e afetada, pois a igreja não existe sem seus fundadores. Se o papa fosse flagrado numa atitude altamente condenável como aconteceu com esses bispos, ele talvez fosse forçado a renunciar. A igreja católica sofreria um baque, mas suas instituições não dependem do papa. Aliás, na Idade Média, houve uma época em que se matavam papas meio a rodo, já houve três ao mesmo tempo, e a Igreja se manteve.
    Como já disse aqui, defendo que as igrejas – todas – sejam obrigada a escriturar deralhadamente cada centavo que ganham ou gastam, como qualquer instituição com isenção fiscal. Têm que dar recibo de tudo. E sobre aquilo que omitirem devem pagar imposto.
    Ficou claro o meu ponto de vista? Mas, por favor, vamos voltar ao futebol. O nome deste blog e Além do Jogo, mas não tão além assim.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: