Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Aprendiz de Brizola no Timão

Posted by Marcelo Damato em sexta-feira, 7 dezembro 2007

A nova gestão do Corinthians é um misto entre o populismo dos anos 60 e o petismo dos anos 80.

Fora do futebol, prevalece uma ideologia militante de fazer o máximo pelo clube, com o erro fundamental de achar que honestidade e trabalho duro serão suficientes para reeerguer o clube.

Mas no futebol o populismo está sendo levado a limites extremos: enxurrada de cartolas nos palanques e vestiários, aumento de gastos (num clube com grandes dívidas), declarações desastradas e agora democracia direta.

A declaração de Andrés Sanchez de de que em 2008 o time será do jeito que a torcida quer só não poderia ter saído da boca de Leonel Brizola porque este era mais esperto. Saberia que essa estratégia é um blefe ou uma idiotice. Em primeiro lugar, porque torcida não tem opinião unificada sobre nada a não ser que o clube conquiste títulos.

Sanchez está se esquecendo que toda promessa será cobrada mais tarde. Especialmente, se as vitórias não vierem. E não serão os Nenês do Posto e os Paulinhos do Ouro que irão protegê-lo.

No Brasil houve um presidente que seguiu a linha que agora Sanchez escolheu. Foi João Goulart. O que aconteceu com ele todo mundo sabe.

Anúncios

10 Respostas to “Aprendiz de Brizola no Timão”

  1. Vladimir U. said

    Camarada

    Brizola e Jango foram banidos da vida politica do pais por forcas que poderiamos comparar a Dualib e MSI. O petismo dos anos 80 combatia forcas que poderiamos comparar a Dualib e MSI. Essas forcas foram vitoriosas em 64 e em 89, permanecendo ainda hoje no poder. O que ocorreu com o Corinthians e um reflexo disso. No momento em que fica cada vez mais clara para o povo corinthiano a face de seus verdadeiros inimigos, seria pedagogico que o senhor ponderasse seu conservadorismo envergonhado. E aqui nao vai nenhuma defesa da atual direcao do Corinthians – que lembra bem mais o petismo dos tempos recentes.

    Abraco

    Tovarish Ulianov, fico feliz em saber que depois de quase 84 anos levantou-se enfim de seu ataúde na Praça Vermelha e deu-me a honra de dirigir-se a mim (talvez seja uma retribuição da visita que lhe fiz em 1969). Como já deve ter visto, da Revolução que iniciou sobrou pouco. As idéias eram boas, mas a prática, péssima. O povo russo ficou com tanta bronca que nem as suas estátuas sobraram.
    Confesso que não sei bem como responder a alguém com 123 anos, dos quais 54 de vida e 83 de morte, e me chama de conservador, mas quero deixar claro que não tenho ojeriza nenhuma por Brizola, Goulart e Erundina. Votei na terceira e somente não votei no primeiro porque naquelas eleições presidenciais de 1989 dei meu voto ao Lula (o que deixei de fazê-lo em 2006, por motivos que, pelo visto endossa).
    Apesar de grande admiração ela pessoa da ex-prefeita, não há como deixar de reconhecer que os primeiros tempos de seu governo foram confusos como parece que serão os desta administração corintiana. Há em muitos setores dessa administração forte grau de idealismo, mas isso não basta.
    Aliás, me surpreende que o camarada se interesse por futebol. Se tivessem sabido disso, os comunistas brasileiros não teriam dito por décadas que esse esporte é o ópio do povo.
    Dasfidánia!

  2. gabriel said

    Concordo com você no que se refere à má administração do meu time. Discordo veementemente ao chamar Brizola de populista. O PT dos anos 80 foi ruim, por acaso (pergunto). Já sei, você é aprendiz da Folha… gosta mesmo é de CHOQUE DE GESTÃO!

    Caro Gabriel,
    Se não acha que o Brizola é populista, sugiro que revejaseus conceitos sobre o Brizola ou sobre populismo. E eu não tenho nada contra o Brizola, exceto ele ter apoiado o Collor. Ele foi um político muito importante para a história do Brasil, especialmente depois da Anistia
    Sobre a Folha, acertou e errou sem saber. Trabalhei lá 13 anos e fui, por exemplo, um dos criadores do Painel FC

  3. Washington Luiz Soares said

    Acessei o seu site por indicação do Juca Kfouri. mas pela sua comparação absurda já vejo que deverá ser a primeira e ultima vez Não sei sua idade talvez ela possa desculpar a sua ignorância política. João Goulart foi deposto por um golpe de estado patrocinado por organismos imperialistas com medo de que se repetisse no Brasil o que acontecera em Cuba. Tinha franco apoio popular e não fez qualquer promessa não cumprida, como você insinua. Foi acusado de ser comunista o que era tão absurdo como as suas afirmações.Na verdade isto foi apenas um pretexto para fazerem a orgia financeira que fizeram nos anos seguintes. Informe-se melhor caro jornalista

    Atenciosamente
    Washington Luiz

    Caro Washington, É uma pena que não tenha entendido nada do que escrevi. Se puder reler, será bom

    Conheço bem a história do Brasil e já tinha nascido no golpe. Não fosse por outro motivo, conheceri os efeitos do golpe porque meus pais tiveram de esconder livros em casas de amigos e parentes, tiveram amigos presos e alguns desaparecidos para sempre, como o então deputado Rubens Paiva.
    O fato de o Jango estar do “lado certo” não quer dizer que ele não fosse um populista e incompetente para o cargo. Era. Ele insistia em governar diretamente com o povo, às vezes passando por cim do Congresso, às vezes das Foças Armadas.
    Aquele comício na Central do Brasil foi um tremendo erro. Por fim, era tão incompetente que seu esquema de inteligência nem foi capaz de perceber a traição do General Amauri Kruel
    E opbviamente o Goulart não tinha franco apoio popular nenhum. Porque, se tivesse, as pessoas teriam reagido. Inclusive porque parte das Forças Armadas estavam ao lado da legalidade.
    E não venha dizer que contra as Forças Armadas ninguém pode porque a história está cheia de exemplos para mostrar que quando um povo quer derrota até o exército americano. Os vietnamistas e iraquianos são belos exemplos.
    Apesar disso tudo, o Jango era o presidente constitucional, eleito pelos brasileiros e obviamente qualquer desrespeito à ordem constitucional num Estado de direito deve ser repudiado.
    Obviamente que o Jango não era comunista. Era fazendeiro! Era, no jargão marxista, dono dos meios de produção.
    Gostou?

  4. ademar joaquim said

    marcelo,

    O sanches tenta de toda forma posar de oposição porisso ele insiste nesta coisa de time da torcida!!! Não tem nada desta besteira!!! Não tem dinheiro vamos querer o Sobis, o Acosta, o Fabiano ou o Finazzi? Vai de Finazzi mesmo!!! Não dá para comparar o Sanches com o Brizola!!! Um tem história (Brizola) o outro, “estórias” (Sanches)!!!

    Caro Ademar
    , Concordo com tudo menos que o Sanches queira posar de oposição. Ele é o presidente e sabe que o dele é que está na reta agora. Ou acerta ou vai virar Dualib. Como eu disse, acho que o Corinthians neste ano deveria ser rigoroso nos gastos. Se pensar bem, esse rebaixamento pode não ser tão ruim. Num campeonato de pontos corridos, com quatro vagas, é quase certo que o Corinthians suba, provavelmente mais do que quase certo. O Corinthians pode fazer de 2008 um ano de preparação para voltar bem em 2009. Os projetos de marketing levam um pouco de tempo para dar resultados e a reestruturação do clube também. O que não pode é ter diretor falando patetices como “o Ipatinga vale mais do que o Corinthians”

  5. euclydes zamperetti fiori said

    Caro Marcelo, este ex-árbitro que explicitamente,sempre combateu as maracutaias no setor e tambem ao “ilibado” Farah, lhe deseja felicidades neste empreendimento informativo.
    Lembrando que tenho coluna semanal nos blogs: oblogdopaulinho.zip.net e no pitacosdobodaum.zip.net
    Estas entre meus favoritos e na medida que o tempo permitir, acionarei diariamente.
    Abraços.

    Caro Fiori, Que bom encontrá-lo aqui. Sabendo que tem coluna, vou passar a acessar mais esses blogs. As suas informações me ajudaram muito, em 1995-96, quando comecei a me aprofundar sobre arbitragem, na época ainda como repórter da Folha

  6. Douglas said

    Prezado Marcelo…

    Concordo com quase tudo no seu post mas acho que, como toda a imprensa, tão exagerando um pouco…

    Eu também acho que o Andrés tá com um discurso muito “apaixonado” e pouco “profissional”. Presidente de uma instituição deveria ser um funcionário gabaritado e não alguem que quer fazer dar certo.

    O que não concordo é com o fato de ele dizer que vai montar um time bom pra 2008.

    Acho que ele errou na escolha de palavras: prometer é o complicado. Deveria prometer apenas tentar.

    Mas por outro lado, o que fazer o capitão de uma Nau afundando? Dizer que não conseguirão chegar à terra firme? Aí todo mundo desanima e para de remar e tirar água do barco, afundando ainda mais rápido.

    Acredito que ele precise melhorar o que fala mesmo: dizer que vai tentar, que é dificil e que temos que ajudar. Esse é o caminho.

    Muitas das soluções (como também problemas) aparecerão no caminho. E é aí que eu fico preocupado: estará o nosso “apaixonado” presidente apto a resolvê-los?

    Cito um outro post seu pra ilustrar minha desconfiança: até agora, só fez “contratações” de amigos ou gente que o apoiou ou acalmasse a fúria da torcida (cito o Joaquim de Morais e a Marlene Mateus).

    Mesmo assim, to com o Corinthians ano que vem… Só não sei pra onde!

    Caro Douglas, Concordo com você. O Andrés precisa passar confiança. Mas é preciso cuidado dele (e de seus subordinados) com as palavras. Uma palavra malcolocada pode gerar uma expectativa absurda ou detonar uma polêmica incontrokável. A hora do Corinthians é de trabalhar quieto e com eficiência. Se o trabalho for bom, isso é o que vai importar.
    A questão como diz é se essa turma tema competência necessária para fazer isso. Ser melhor do que o Dualib não é suficiente. O Dualib nos últimos tempos era nota 0. É preciso ser pelo menos uns 8. Não é fácil. vamos esperar e ver o que acontece.

  7. Terencio Trindade said

    O Andres deveria adotar a estratégia de ficar calado e não fazer promessa. Mas parece que a fama está deixando ele atrapalhado. Trabalhe, dê resultado e depois fala.

    Caro Terencio. É um pouco o que eu acho. Mas, se somente ele falasse pelo clube, já ajudava bastante. Mas uma coisa temos de reconhecer. Que aquela mosquinha azul do sucesso pica fundo, isso pica. É difícil encontrar quem não se deixe levar. Quem não se deixa e ainda tem potencial, como o Kaká, vai longe

  8. Daniel said

    “porque torcida não tem opinião unificada sobre nada a não ser que o clube conquista títulos”

    Acho que o certo é: “porque torcida não tem opinião unificada sobre nada a não ser que o clube CONQUISTE títulos”

    Pois honestidade e trabalho duro não são suficientes (ou não deveriam ser) para algúém se proclamar jornalista e sair por aí dando pitacos. Se você nao tiver um manual de português, torce pra ganhar um de amigo invisível.

    Daniel, Obrigado pela atenção. Já corrigi o erro. Mas, se você quer ficar patrulhando meus erros, pelo menos tenha cuidado em evitar os seus. “Alguém” não tem dois acentos e na última frase deveria ter posto “torça” e não “torce” (é outro caso de subjuntivo). E seja mais respeitoso da próxima vez.

  9. Guilherme M. said

    Os exemplos que usaste foram péssimos. As acusações de “populismo” ao Jango e ao Brizola são, de fato, de conservadores. Aqueles homens fizeram muito por ti. O trabalhismo, ainda que tenha se perdido na atualidade (quem não se perdeu?), é responsável por muitos dos direitos que o senhor deve desfrutar, ou não gostas de férias, repouso semanal remunerado, etc…?

    O erro do Corinthians é repetir as mesmas políticagens de sempre. Um Clube em crise, deveria fechar a torneira, não abri-lá contratando técnico a 350 mil reais por mês. Talvez eles subam em 2008, mas poderão cair novamente em 2009. Dívidas e mais dívidas…

    Caro Guilherme. Ser populista não é ser demagogo. Populismo é um conceito, como marxista ou neoliberal. É um estilo de fazer política, diretamente com o povo, e não por meio do Parlamento, Não tem juízo de valor no que eu disse. Os dois foram populistas. Especialmente Jango. E, como disse em outro comentário, não os considero más pessoas, ao contrário. Meus pais votaram no Jango. Só não votou porque tinha um ano quando ele foi eleito Vice. Só não votei no Brizola porque ele vivia no Rio.
    Sobre Mano Menezes, não é correto que ele ganhe R$ 350 mil por mês. Ele recebe R$ 200 mil/mês

  10. Luciano said

    Se honestidade e trabalho duro não forem suficientes para reerguer o Corintians, extinção já.

    Está esquecendo algo, Caro Luciano. Além de honestidade e trabalho duro, é preciso competência. Para mostrar o que as duas primeiras sem a terceira podem fazer te conto uma história real. Nos anos 90, um grupo de escoteiros franceses se dispôs a apagar as pichações que emporcalhavam as cavernas da região, muito visitadas por turistas e aventureiros, uns educados, outros não. Todos os fins de semana, o chefe guiava o grupo a uma caverna. Munido de produtos adequados, que eles pagavam do próprio bolso eles iam limpando tudo, até em situação de risco. Num certo dia, eles passaram de heróis a vilões: haviam apagados inscrições rupestres de 12 mil anos de idade. Não perceberam que não era uma pichação.
    E seja muito bem-vindo ao blog. Se é português, como parece pelo seu e-mail, mande informações do esporte do seu país. Foi um conterrâneo seu que nos alertou para a TBZ, que está a negociar parcerias no Brasil. Escreva sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: