Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Fim do casamento ou blefe?

Posted by Marcelo Damato em quarta-feira, 9 janeiro 2008

O Flamengo ameaça não renovar o contrato de patrocínio com a Petrobras. Considera muito baixa a oferta de renovação feita pela estatal, de R$ 15,7 milhões, em comparação, por exemplo, com os quase R$ 20 milhões que o Corinthians espera receber em 2008 (R$ 16,5 mi da Medial e mais R$ 3 mi pela propaganda nas mangas, ainda não fechada).

Se isso sinalizar que o Flamengo vai enfim brigar por patrocinadores no setor privado, é um ótimo sinal. Afinal, o acordo vem desde 1980. Se for lembrado que o patrocínio nas camisas foi liberado no Brasil no fim dos anos 70, o clube praticamente não teve outro patrocinador que a estatal. Mas também pode ser um jogo de cena do clube, talvez combinado até com gente da Pretrobras, para tentar conseguir que o governo autorize um valor maior.

Por que a Petrobras ainda gasta dinheiro com patrocínio é um mistério, uma vez que a empresa é monopolista na maioria de suas atividades e tem uma marca para lá de conhecida como distribuidora. Esso, Shell e Ipiranga, suas maiores concorrentes, gastam bem menos.

O patrocínio ao Flamengo, em especial, foge* à lógica do mercado. Não conheço nenhum patrocínio a clube que tenha se aproximado de 27 anos.

* verbo trocado por sugestão de leitor acatada pelo blog

Anúncios

20 Respostas to “Fim do casamento ou blefe?”

  1. Maurício said

    Duas perguntas, por que só o Flamengo e em especial um clube que não consegue receber por problemas fiscais. Mas não podemos esquecer, que a Petrobrás patrocina também equipe na Argentina. É o River Plate?

    Caro Maurício, a diferença é que a Petrobras é uma estatal e os outros clubes têm patrocínios com empresas privadas, que não estão sujeito a essa regra. Sobre o clube patrocinado na Argentina, é mesmo o River.

  2. JoaoBittar said

    Talvez essa questao fiscal habilite o blefe Flamenguista.
    Por conta das dividas com o Governo, o patrocinio da Petrobras ( por ser para-estatal ) eh depositado em juizo e soh eh sacado com liminares e quetais.
    Ter um patrocinador “civil” talvez fosse mais cômodo.
    Alem disso, o raciocinio de clube com maior torcida e exposicao na midia, tambem podem justificar um aumento na cota.
    O que atrapalha o raciocinio eh o nivel de qualidade do profissionalismo praticado pela diretoria rubro-negra.

    João, esse problema com a Petrobras acabou. Com a adesão à Timemania, e a conseqüente renegociação da dívida com a União, o Flamengo conquistou a CND (certidão negativa de débitos de tributos federais) e agora está livre para receber verbas do governo e estatais.

  3. Nelson Stabile Filho said

    Concordo integralmente com o ponto de vista do artigo. A Petrobras, uma estatal monopolista que atua em todo país, mas que deve obter a maior parte de sua receita no setor de venda de combustíveis e lubrificantes dentro do estado de SP, faz não apenas com relação ao patrocínio do Flamengo, um apoio quase exclusivo de entidades e associações do RJ.
    Basta verificar que apoia projetos sociais da Mangueira, Portela, da comunidade da Rocinha e Vigário Geral, entre outras, e sob “sugestão” do presidente Lula, vai destinar mais R$ 1 milhão para cada uma das muito modestas Escolas de Samba cariocas poderem fazer o seu carnaval neste ano.
    Não se vê atitudes semelhantes da BR em outros estados do país, e o Santos FC até tentou obter recentemente um apoio por parte da estatal, após a confirmação da descoberta do gigantesco campo de Tupi, na bacia de Santos, mas aparentemente sem receber o mesmo interesse da BR que as entidades cariocas citadas.
    Vale a pena levantar essa questão aqui em SP, pois temos um tratamento de desinteresse por parte dessa estatal sediada na rua Gen. Canabarro, 500 – na cidade do Rio de Janeiro.

    Caro Nelson, seja bem-vindo ao debate. Espero que esteja gostando e que escreva mais vezes.
    Concordo com o que diz, exceto quanto à questão dos estados. Como toda empresa, a Petrobras deve gastar um pouco de seu receita em ações sociais e a divisão por estado não deveria pesar (ex: o Bradesco gasta toda sua verba de reflorestamento, disparada a maior do país, no Estado de São Paulo, apesar de movimentar dinheiro em outros estados).
    Mas é claro que ação social não significa dar dinheiro a quem já tem ou pode conseguir de outra forma, como grandes clubes de futebol profissional (o erro seria o mesmo se fosse o Corinthians ou o São Paulo, por exemplo) e as maiores escolas de samba do pais. Se quiser apoiar esses setores, que apóie, por exempo, centros de formação pelo país. Com a verba de um time grande, dá para apoiar bem mais de cem centros.

  4. Rafael Pacheco said

    “Fere” a lógica do mercado ou “foge” à lógica do mercado? Talvez fuja, mas não fira.

    Caro Rafael Pacheco, seja bem-vindo ao debate. Se estiver gostando escreva sempre.
    E tem razão quanto à palavra. Nesse caso “fugir” é muito melhor do que “ferir”. Vou corrigir.

  5. Rafael BSB said

    Prezado Marcelo,
    O difícil de entender é o seguinte: qual a vantagem do Flamengo manter um patrocínio de uma Empresa Pública Federal (por mais de 20 anos), cujas dificuldades para recebimento da verba (que são de diversas naturezas – por ser dinheiro público) são evidentes???
    Um patrocínio ‘privado’ (ainda que menos vantajoso – o que não acredito), seria muito menos atribulado. A exposição da marca tem dimensões ‘extra contratual’, notadamente porque a camisa do flamengo é a mais ‘pirateada’ do mercado…e, neste caso, o retorno ao patrocinador é ‘0800’, pois o produto não é oficial.
    Francamente, não entendo…aliás, prefiro não entender. A impressão (ou a certeza) é que confundem o público com o privado.
    Inclusive, sou a favor de a fiscalização tributária abranger, de igual forma, outros patrocínios de empresas públicas (Correios – ECT, por exemplo), não somente com pessoas jurídicas, mas pessoas físicas também.
    Por fim, registro que reputo esta espécie de patrocínio nociva aos cofres públicos…tanto no esporte, como em peças de teatro, filmes (PRINCIPALMENTE) etc. Os contratos são sempre nebulosos e a responsabilidade escorre pelas mãos do Poder Público ineficiente. Mas aí deixo para outra oportunidade, pois ficaria escrevendo por uma semana e não abordaria todos os desperdícios… Forte abraço!
    PS.: gosto de teatro, cinema e futebol…mas considero mais importante a ética e a transparência na aplicação das verbas públicas.

    Caro Rafael BSB, A principal vantagem é que como é uma estatal, a pessoa do outro lado do balcão não vai negociar cada centavo e tentar reduzir o valor ao máximo. Como é estatal, a mão é mais aberta; Esse problema com o governo é recente, de 2004 ou 2005 para cá. Até ali, o Flamengo recebia sem problemas. Sobre o restante, estou totalmente de acordo contigo. Abraço

  6. Filemon said

    O Flamengo tem obrigação de brigar por um contrato melhor, blefando ou não com a Petrobrás. Sobre a necessidade de investir em publicidade, penso que é algo menos supercial. Será que sem o investimento que tem em mídia seria líder do mesmo jeito? Teria o mesmo nome? Bom, não acho que o governo federal faça favor ao Flamengo, até porque o contrato nem é acima do mercado (ao contrário) e acho difícil que o Flamengo não tenha muitas ofertas para estampar outras marcas. Imagina, por exemplo, se o Flamengo estampasse uma marca nova, ou um produto novo, um lançamento. Seria uma febre. Agora, particularmente, acho um charme o Flamengo ter esse único patrocínio, dá um ar respeitável. Não dá pra chamar de manto sagrado uma camisa que estampa qualquer coisa, de qualquer cor, a qualquer momento (marca leite, plano de saúde e outras coisas duvidosas).

    Caro Filemon, Não discuto o seu primeiro ponto. Cada clube tem mesmo que conseguir o maior patrocínio possível. Só que me impressiona é que o Flamengo nunca vai atrás de patrocínadores privados, fica se acomodando nessa situação. Agora, se o Flamengo tem outras ofertas melhores do que a Petrobras e não pega, é questão de fazer um inquérito policial ou psiquiátrico. O meu palpite é que o Flamengo nem se mexe muito para ir atrás de patrocinadores, porque se satisfaz com os petrorreais.

  7. Jorge valerio said

    Peraí, levantar suspeitas ou criticar agora é facil, por que então não se comenta quando 27 anos atrás a Petrobras não era quase nada no Brasil, quem mandava era a Esso, a Shell e a Texaco.
    Agora que a Petrobras é auto-suficiente é facil criticar. eu tenho 29 anos e todas as minhas camisas desde de criança esta lá estampado bem grande LUBRAX e nas costas PETROBRÁS, não so na minha como nos mais de 30 milhões de flamenguistas em todo o país. Quer propaganda melhor que essa a pessoas ja cresce olhando aquele nome todo dia. Será que isso não ajudou na grande divulgação do nome Petrobras… Saudações rubro-negras. Sou de Barra do Pirai no interior do Estado do rio de Janeiro e seu Blog é 10. Abraços.

    Caro Jorge Valério, Seja bem-vindo ao Blog. Escreva sempre. Que legal ter leitores em Barra do Piraí.
    Em primeiro lugar, é um exagero que a Petrobras não era quase nada em 1980. A Petrobras existe desde 1953. Em 1980, já tinha 27 anos e já explorava a Bacia de Campos, que deslanchou nos anos 70. Logo já era uma grande empresa, muito grande.
    Além disso, desde sua fundação a Petrobras tem o monopólio da extração e do refino no petróleo no Brasil. A gasolina que a Esso, Shell vendem é comprada da Petrobras. E fora alguma coisinha que cada um ponha, é exatamente igual em todos os postos. Como a Petrobras tem o monopólio na extração de petróleo, não é ela que é auto-suficiente, mas o Brasil.
    Concordo que o Flamengo tenha ajudado na divulgação da marca da BR Distribuidora (no começo, essa marca não existia, era tudo Petrobras). Mas isso acontece em todos os patrocínios. Por exemplo, a Sony, que é uma tremenda multinacional, lançou o minidisc, uma espécie de CD menor. Usou a camisa da Juventus como veículo de publicidade. Quando chegaram ao ponto que viram que não iriam crescer muito mais, pararam com o patrocínio. Agora você v~e a Emirates em várias camisas mundo afora. A companhia está se expandindo, que visibilidade. Com a BR é a mesma coisa. A companhia já cresceu bastante, não tem mais necessidade de patrocinar. E nisso não tem gratidão, é um negócio. O Flamengo recebeu o dinheiro dele esses anos todos e a BR visibilidade. Os dois estão quites. Ninguém deve nada para ninguém. Entendeu? Se discordar, escreva. Se concordar, escreva em outro post. E ajude a divulgar o Blog em Barra do Piraí. Quanto mais gente opinando, melhor.

  8. Gerson Ritter said

    Marcelo, a Petrobras, desde 1997, não tem mais o monopólio legal nas áreas de exploração, produção, refino e transporte de petróleo. Na área de venda do produto refinado ao consumidor final, acho que nunca teve.

    Gerson
    , nada como ter um leitor da Petrobras… Na venda, eu nunca disse que teve monopólio. Nas outras áreas, embora não tenha o monopólio legal, na prática é como se tivesse. Todos os poços do Brasil são operados pela Petrobras e os primeiros com parcerias com outras petrolíferas (que são bem minoritárias) são esses que estão sendo anunciados nos últimos meses. No refino, qual é a multinacional que refina pretróleo no Brasil? Se há alguma refinaria que não seja da Petrobras é da Ipiranga. Mas acho que não tem.

  9. alessandrolisboa said

    Parabéns pelo seu blog!
    Muito Legal, Adorei…

    Visita o meu tbm:
    http://blogaodoflamengo.wordpress.com
    Seu quiser, deixe um comentário.
    Abraços e Sucesso!

    Caro Alessandro, Obrigado pelo apoio. Seja bem-vindo ao blog. Vou dar uma olhada no seu e deixo um comentário. Foi legal conhecer alguém que mora no mesmo “condomínio”. Escreva sempre.

  10. alessandrolisboa said

    Gostaria de poder publicar seu testo no meu blog
    com a devida fonte.
    Se me autorizar me avisa..
    Abraços

    Caro Alessandro, Citando a fonte, pode fazê-lo quando quiser. Eu é que agradeço de poder alcançar os seus leitores. E não deixe de me visitar.

  11. Noruega said

    Essa história que o Gerson Ritter disse não só é verdade como foi uma das maiores sacanagens que o governo anterior fez com o país, que perdeu o monopólio de exploração do solo por uma ninharia (sabe o ouro que foi para Portugal? Mesma coisa). Quanto à vaca fria, embora bem menos importante, me emputece ver meu dinheiro enriquecendo um clube pelo qual não torço. Tudo bem que a Petrobrás tenha capital misto, mas a maior parte é dinheiro público, e creio que ficaria melhor se investido em algum projeto amplo que visasse a socialização do esporte, algo muito mais importante para o país do que apoiar as bazófias do Kléber Leite. Abraço.

  12. ANDRE MELO said

    CAROS AMIGOS,

    A PETROBRAS É QUEM MAIS GANHA NISSO TUDO. PQ HÁ 27 ANOS, ELA TEM SEU NOME, NA CAMISA MAIS EXPOSTA NA MIDIA COMO UM TODO E MAIS VENDIDA DO BRASIL, TANTO OFICIAL COMO PIRATA.
    UM VALOR DE 15,7 MILHOES POR ANO, POSSO DIZER QUE É DE GRAÇA, SE FALANDO DE FLAMENGO E O QUE ELE PODE ATINGIR. SO UM EXEMPLO, O BRADESCO PAGA 1 MILHAO DE REAIS POR DOMINGO, PARA TER A SUA PROPAGANDA EXPOSTA NO DOMINGAO DO FAUSTAO. E POSSO DIZER A VOCE, QUE NEM TODOS QUE ASSISTEM AO DOMINGAO DO FAUSTAO SE LEMBRAM DO COMERCIAL DO BRADESCO DEPOIS DE UMA SEMANA DO PROGRAMA. AGORA EU TE PERGUNTO: PERGUNTE A QUALQUER CIDADAO BRASILEIRO QUAL A MARCA QUE ESTA ESTAMPADA NA CAMISA DO FLAMENGO???? GARANTO QUE 99% SABEM DE COR E SALTEADO QUE É A PETROBRAS. ISSO REPRESENTA, NAO SO A TORCIDA DO FLAMENGO, MAS TODAS AS DEMAIS SABEM TAMBEM. AGORA PERGUNTA O DO SAO PAULO, CORINTHIANS, PALMEIRAS, VASCO, SANTOS, FLUMINENSE. GARANTO QUE MENOS DE 50% DOS ENTREVISTADOS ACERTARAO REPONDER.
    OU SEJA, É ISSO. É UMA MARCA FIEL E LEMBRADA POR QUASE TODA A POPULAÇAO BRASILEIRA, ISSO POSSO TE GARANTIR.
    E FAZER ISSO, NO MERCADO ATUALMENTE NAO É FACIL, E NEM MUITO MENOS BARATO. DEVERIA SER BEM MAIS, PELO MENOS 1 MILHAO POR CADA JOGO DO FLAMENGO NA TEMPORADA, AFINAL, TODOS ELES SAO TRANSMITIDOS POR TV, SEJA ABERTA OU FECHADA

    Caro André Melo, Seja bem-vindo ao debate. Realmente sua posição é entusiasmada. Mas, como se diz, voce precisa combinar com os russos. Nem o Kléber Leite, que dizia que iria trazer o Ronaldo acha que a camisa do Flamengo vale um milhão por jogo. R$ 70 milhões (27 milhões de euros) por ano é coisa que acho que nenhum clube do mundo fatura,exceto talvez o Real.
    E, além disso, o que importa para as empresas patrocinadoras não é o número de torcedores, mas o número de consiumidores. Por exemplo, a BR só se interessa por quem tem carro ou moto (quem tem ôniibus, ou caminhão normalmente tem um dos outros). E isso é só as classes A, B e um pouquinho da C têm. Pois bem, pela última pesquisa Lance Ibope, de 2004, a única feita no Brasil todo e não somente nas capitais, a torcida do Corinthians é bem maior do que a do Flamengo nas classes A/B. Sei disso porque fui eu que editei a pesquisa na época.
    E é claro que nem todo cidadão brasileiro sabe que a BR patrocina o Flamengo. Quem sabe é parte de quem se interessa por futebol. Mais de 20% dos brasileiros não se interessam, exceto, e só parte deles, na Copa do Mundo.
    Por fim, se fosse tão negócio assim anunciar na camisa do Flamengo (ou em qualquer outra), por que não está chovendo candidato a patrocinador? O mercado não é burro.

  13. Filemon said

    Marcelo, nem oito nem oitenta. Pode não estar chovendo patrocinadores, mas o dia que a camisa do Flamengo ficar livre, vai aparecer propostas (alguma dúvida?). Além disso, desde quando só classe A e B possui carro ou moto? O Plano de Saúde sim fez a leitura correta ( é produto pra A e B) ao patrocinar o Corinthians. Sobre a comparação do Bradesco, foi só uma comparação do internauta, não era pra ser lida ao pé da letra e aí eu achei que você forçou a barra. Mas já que você minimizou muito a importância da camisa do Flamengo nas argumentações, eu só digo que a BR teria de gastar muuuuito mais do que os 15,7 milhões para ter a mesma exposição que tem com a camisa do Flamengo. Ou você também discorda?

    Filemon, Acho que me entendeu mal. É claro que vai ter sempre propostas pela camisa do Flamengo. Mas não pelos valores que o André acha que existem. Por esses valores, quase nenhum (ou nenhum mesmo) clube do mundo consegue. Sobre a exposição, é sempre a mesma conversa. Já discuti isso outro dia com os torcedores do Fluminense e do Corinthians no Lance.
    No negócio de exposição, isso vale muito menos do que exposição em publicidade mesmo. Existem milhões de estudos que provam isso. Tanto é que as empresas cada vez aceitam menos esses números de exposição.
    Em internet, o negócio já está ainda mais radical. Sabe aqueles banners? Pois bem, Antigamente se pagavam por quantidade de vezes que eram vistos. Depois mudou para o número de visitas a ele (a diferença é que se uma pesoa vê o banner na página A do portal X e depois na página B do mesmo portal, a contagem não muda). Depois mudou número de pessoas (visitantes) que vêem o banner (fazem isso pelos IP das máquinas). Mais recentemente, mudou para o número de pessoas que de fato clicam no banner. E já tem empresa que só paga como porcentagem das vendas efetivamente realizadas por meio daquele banner. Ou seja as empresas estão cada vez mais seletivas. Exposição pura e simples. vale cada vez menos.
    Se esse negócio de exposição fosse bom como os clubes falam, os próprios clubes estariam ganhando muito mais dinheiro. Como eu disse para o André, o mercado não é burro. Se os valores são esses (e são para todos os clubes) é porque o mercado enxerga assim.

  14. Luis Francisco said

    Marcelo, realmente acho importante este tipo de discussão. Até recomendo a dirigentes dos clubes brasileiros a visitar seu blog diariamente, para terem noção do que devem fazer para gerir o patrimônio físico, social e emocional que lhes foi confiado. Futebol não é apenas dentro de campo, o que acontece fora também faz parte da alma do esporte.
    Dentro do assunto, digo que a maior beneficiária do acordo é mesmo a Petrobrás. Lembre-se que ela não divulga sua marca institucional, mas de um de seus produtos, e eles tem concorrência, e o monopólio nunca foi vantagem neste tipo de negócio (lubrificantes).
    Até quando deixa de pagar vira notícia, com a carga negativa caindo sempre sobre o clube. O que me estranha é que a Petrobras não faz nenhum tipo de ação que tire proveito de sua relação com o Flamengo, coisa que a LG faz com São Paulo, ou mesmo a própria faz com a Williams.
    O Flamengo lançou um carro de corrida (uma bobagem) e não se viu falar nada sobre a patrocinadora. Nenhuma ação de patrocínio para gerar publicidade tem seu efeito se não estiver dentro de um planejamento de marketing mais amplo, acompanhado de outras ações.
    O efeito é inócuo. Inclusive ninguém comenta que o patrocínio frontal mudou nas duas últimas camisas (agora é um cartão). Com isto ela não explora todo o potencial do patrocínio, e limita o clube no desenvolvimento de novos produtos a licenciar.

    Luis, acho que você colocou as coisas muito bem, exceto num ponto. Você quer que dirigentes de futebol visitem meu blog? Diariamente? Falando a sério, eu acho que não é por falta de informação que os dirigentes não se mexem. Se estivessem interessados a fazer as coisas direito, esse blog não teria tanto assunto.

  15. Davi Matias said

    Achar que a Petrobras tornou-se uma empresa de grande porte porque patrocinou o Flamengo é demais. Tem que ser muito flamenguista. Não imagino que em SP exista um retorno de mídia tão forte para a própria empresa afinal jogos ou notícias do rubro-negro surgem apenas quando enfrenta um time paulista. Fico surpreso é com a fidelida dessa parceria Flamengo-Petrobras (devia ser esse o nome do clube, não?). Saiu ditadura, governo trocou de mãos várias vezes, vários planos econômicos, o time carioca não ganha um título nacional ou internacional faz 15 anos e mesmo assim segue a fidelidade. Coisa rara e um tanto estranha no mundo do futebol.

    Agora pior ainda é no RS onde a governadora reclama da falência estatal e mesmo assim patrocina através do banco do estado os dois clubes de Porto Alegre. É no mínimo surreal. E diga-se de passagem que para mim é um patrocínio prejudicial a todos, afinal pelo que sei envolve valores abaixo do R$ 4 milhões por ano, ou seja, mais ou menos 1/4 do que o Corinthians recebe com toda sua mídia depreciativa. Acredito que tanto Inter quanto Grêmio conseguiriam valores melhores na iniciativa privada.

    Você se esuqeceu da Copa do Brasil de 2006, Davi. Mas concordo em boa parte com o raciocínio. E os clubes gaúcho conseguiriam mais se os dirigentes trabalhassem. Mas,você, sabe, como a semana tem sete domingos, fica difícil.

  16. João said

    A torcida do arco-irís, a dos anti-Flamengo, se espanta com a prolongação da publicidade por mais de 20 anos e se pergunta porque. Será que ainda não deu pra perceber que entra governo, sai governo, o contrato é prorrogado porque é vantajoso para ambas as partes, principalmente para a contratante Petrobrás, que tem um retorno de mídia fabuloso? É tão difícil assim? Quanto a existencia de outras propostas, nos ultimos anos houve varias, a mais famosa delas a feita pelo Banco Santander, que cobria a proposta da Petrobras. Porque o Flamengo recusou?
    Acha que tem mais garantias de continuar contratando com a Petrobras por mais tempo. E sobre o monopólio da Petrobras, como já foi dito, ele não mais existe. O que falta é um governo que ponha realmente a empresa estatal para competir com as privadas e não fique a protegendo. Se isso acontecer e a Petrobras ainda estiver patrocinando o Flamengo, acho que o valor do contrato irá subir bastante, pois o clube terá ainda mais valor de exposição da mídia.

    Não tem nada de torcida do arco-íris, João. Nada de antiFlamengo. Apenas as coisas são do jeito que são. E se o contrato é mais vantajoso para a Petrobras do que para o Flamengo, então o clube é burro de não querer mais. Sobre o monopólio da Petrobras, ele quase existe de fato, mas essa é a questão menor. O principal é que a Petrobras não precisa de uma divulgação de marca como essa.
    Aliás, se o Flamengo vale tanto assim, por que não arruma outro patrocinador por muito mais? Afinal, essa conversa só começou porque a Petrobras ofereceu menos do que o Corinthians vai ganhar mesmo na Série B. Minha sugestão a você é que desconfie sempre das respostas fáceis e ufanistas. Isso só ajuda a quem quer te enrolar, no caso os dirigentes.

  17. É INACEITÁVEL QUE O CLUBE DISPARADAMENTE DE MAIOR TORCIDA DO PAÍS TENHA UM CONTRATO DE PUBLICIDADE INFERIOR A POR EXEMPLO DE UM CLUBE DE SEGUNDA DIVISÃO (CORINTHIANS). SÃO CERCA DE 40 MILHÕES DE TORCEDORES, EXPOSIÇÃO NA MÍDIA (EXCETO A POUCO IMPARCIAL TVS DE SÃO PAULO, RECÓPIA, REDETV, GAZETA E BAND). MAIS FICA MUITO CLARO QUE OS PAULISTAS NÃO ACEITAM, NÃO ADMITEM O PODERIO DA MARCA FLAMENGO, TODOS OS COMENTÁRIOS DEFENDENDO A FORÇA DO PRINCIPAL CLUBE DE FUTEBOL BRASILEIRO SÃO IMEDIATAMENTE POSTO EM SEGUNDO PLANO, O FLAMENGO MERECE RESPEITO, O FLAMENGO NÃO PODE ACEITAR ESSA MIZÉRIA PAGA PELA PETROBÁS. ALIÁS SE ESSE CASAMENTO EXISTE HÁ QUASE 3 DÉCADAS É PORQUE EXIESTE UM RETORNO FINANCEIRO PARA A ESTATAL.
    HAVELANGE SILVA
    Lagarto- Se

    Caro Havelange
    , Seja bem-vindo ao blog. Mas que nome mais “futebolístico”! Espero que esteja gostando do blog. Se estiver visite os post mais recentes. Sobre o que escreveu, deixa eu entender: você pode respeito à marca do Flamengo, mas não respeita a marca do Corinthans? hehehe. Falando sério, se esse dinheiro é uma miséria, por que o Flamengo não procura outra empresa?

  18. MARCO AURELIO said

    amigos discutir o poderio de midia que é o Flamengo é perda de tempo o Flamengo tem 9 das 10 melhores publicos do brasileirão 2007,merece mesmo algo melhor em termos de contrato, mas não sabemos como são estas negociações, ate porque muitos diregentes neste pais ficam ricos misteriosamente.

    É isso aí, Marco Aurélio, concordo com sua idéia. E seja bem-vindo ao blog. Espero que esteja gostando. Escreva sempre. Mas lembre que público em estádio não tem relação absoluta com tamanho de torcida. As maiores médias do país em 2007 foram do Bahia. E, em segundo, se não me engano, veio o Paysandu.

  19. vou colocar um post do meu blog marcelo
    parceria flamengo/petrobras
    Essa relação entre flamengo e petrobrás ja está muito agitada.portanto, acho que o que deve acontecer. nesse caso é realmente cada qual para um lado em busca de novos negócios para seu marketing e com isso deixar de lado toda essa confusão que talvez até possa levar a algum lugar.mas não vai continuar a mesma coisa por ambos os lados.Tanto flamengo quanto a petrobras devem é se agradecer por todos esses anos de parceria ou então repensar esse impasse e voltar as negociações amigávelmente e entrar em acordo.

    Caro Lucian
    , seja Bem vindo. Escreva mais vezes e aproveite o blog todo. Afinal, esse post já tem algumas semanas.
    Estou tomando a liberdade e pondo um link do seu blog para quem quiser conhecê-lo. Sobre o que escreveu acho que é isso mesmo. Foi bom enquanto durou e bola para a frente.

  20. brennofaro5 said

    Parabéns pelo seu blog!
    Muito Legal, Adorei…

    Visita também o meu site :
    http://www.torcidaflamengo.com.br
    Se quiser, deixe um elogio.

    Abraços e Sucesso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: