Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Fim de linha

Posted by Marcelo Damato em domingo, 13 janeiro 2008

“O futebol brasileiro caiu. O Romário já foi artilheiro do Brasileiro com 11 jogos a menos! Hoje, todo mundo vira ídolo muito rápido”, disse Viola, que se tornou ídolo em cinco minutos ao entrar no final da decisão do Campeonato Paulista de 1988 e fazer o gol da vitória sobre o Guarani

Para ele, o goleiro Felipe, do Corinthians, não deveria ter tanto prestígio. “É bom, mas o que ele fez, o que conquistou pelo clube? Tem que respeitar quem fez história, quem ganhou títulos”. Ou,  seja ele próprio.

Viola caiu do trem da história e reclama de quem está nele.

Anúncios

5 Respostas to “Fim de linha”

  1. Anísio FC said

    Viola se fez em dois lances:
    – Num gol achado que deu um paulista para o Corinthians.
    – E em 94 quando entrou naquela jogo final da Copa do Mundo contra a Itália, não decidiu o jogo, mas entrou bem no jogo que acabou em campeonato mundial.
    Sabe o que acho? Deu sorte duas vezes na vida e tem que capitalizar em cima disso sim, o mal é que já faz muito tempo e como não foram coisas que marcaram tanto, os fatos não são tão lembrados.

    Foi um pouco mais do que isso, Anísio. No Santos e no Palmeiras, fez muitos gols (até com mais freqüência dos que no Corinthians), se não me engano foi artilheiro do Brasileiro num certo ano, mas é claro que teve muita sorte de estar no lugar certo na hora certa.

  2. Flavio said

    Viola, mesmo no auge, foi só um Obina com um pouco mais de sorte e carisma.

    E um pouco mais de futebol, também, Flavio.

  3. Rubens Leme said

    Como diria Capitão Nascimento, Viola é “um fanfarrão” e fundamental para o título paulista de 93. Não fosse aquela imitação de porquinho e o jogo seria bem mais duro, apesar de alguns ainda chorarem a suspensão do volante Moacir e do José Aparecido.

    O que ninguém fala é que um ano depois o mesmo Moacir voltou ao time preto-e-branco na mesma leva que Edu Manga. E foi logo embora e ninguém sentiu falta.

    Sim, Rubens, mas em 1993 estava jogando demais. O joelho não estava tão bichado.

  4. Eduardo said

    Se ele fosse esse ídolo todo que ele acha que é, ele não seria expulso do Palmeiras pelo Felipão, após o episódio do helicóptero. Portanto, menos Viola, bem menos!
    O Felipe se tornou ídolo tão rápido, da mesma forma que ele se tornou.
    Isso é coisa de fim de linha como você disse. É muito comum você ver os jogadores que estão se aposentando ou que se aposentaram recentemente, terem essa mesma postura amargurante, metendo o pau exatamente naquilo que eles já viveram e que perderam. O Muller é um deles.
    Adaptando o que o Romário disse: Jogador em fim de carreira calado é um poeta!

  5. Onofri said

    Minha viola vai pro fundo da baú…
    Eu gostava dele no Glorioso Alvinegro Praiano…
    Ele fazia golos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: