Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

O novo Diego Cavalieri

Posted by Marcelo Damato em quinta-feira, 17 janeiro 2008

Desde que assumiu o gol do Palmeiras, Diego Cavalieri fazia questão de dizer que se considerava um goleiro interino. Estava ocupando o lugar, enquanto o titular não voltava. E rasgava elogio atrás de elogio para Marcos. Jogou uma temporada e meia sempre com a camisa 12.

Em 2008, ele finalmente vai jogar com a camisa 1. Por quanto tempo, não se sabe, pois o Palmeiras quer vendê-lo. Mas Diego já disse que só sai depois de ser campeão.

Na sua geração de goleiros garotos, Diego sempre se diferiu de colegas como Felipe e Bruno (com Rogério não dá para comparar, pois esse está numa outra esfera), pela discrição, no campo e fora.

Vamos ver como  será o Diego camisa 1.

Anúncios

15 Respostas to “O novo Diego Cavalieri”

  1. Rubens Leme said

    Diego Cavalieri tem potencial para ser melhor do que Marcos, mas deve ir embora logo. Talvez, por isso, Luxa quer que Marcos volte à boa forma o quanto antes. Alguns dias atrás numa entrevista à Pan, um setorista de uma rádio de Milão disse que o Milan não está interessado no goleiro, pois ele ainda não é famoso lá. Mas a Lazio está esperando que ele consiga o passaporte italiano para que possa ser o novo número 1 e aposentar o mais do que idoso Ballota, de 43 anos.

    Só não concordo que Rogério Ceni esteja em outra esfera. De repente tudo ficou superdimensionado após esses títulos recentes, mas se esquecem que ele quase foi mandado embora em 2001 e 2001 e xingado de frangueiro algumas vezes, como na derrota pro Palmeiras, por 2×1, no último jogo do Vágner Love. Marcos, Dida, Taffarel – só para citar alguns contemporâneos dele – foram bem superiores.

    Rubens, você não me entendeu. Não estava falando de qualidade, mas de fama. Rogério é de longe o jogador mais famoso do Brasil e assim aparece muito no noticiário. Por esse motivo, não o incluí na comparação de comportamento com a mídia.

  2. Rubens Leme said

    Eu só queria completar com mais um detalhe: desses que citei Ceni foi o único que jamais teve uma proposta concreta para sair do Brasil. Marcos só não foi pro Arsenal pq não quis, pois o clube lhe deu tudo o que pediu. Taffarel e Dida fizeram nome lá fora, embora o 1 do Milan esteja em um período de imensa baixa.

    Rogério ficou mais famoso como batedor de falta, paneleiro e dono do SPFC do que como um arqueiro, e sempre teve a simpatia da nossa imprensa que o elegeu um modelo. De que, não faço a menor idéia.

    Não concordo, Rubens, Rogério teve épocas muito boas como goleiro, até mesmo ofuscadas por sua reputação como batedor de falta. E sobre o comportamento do Rogério, acho que a avaliação do Felipão e do Parreira, valem muito, porque, não só tiveram os dois pés atrás com eles como não precisavam fazer nenhuma média com ele. Não tenho simpatia (nem antipatia) pessoal por ele, mas é evidente que tem muita técnica.

  3. Maurício Souza said

    Também não acho que Rogério esteja em outra esfera Marcelo, principalmente fora dos gramados. A imagem do Rogério Ceni já esteve ligada com aquele amistoso contra o Barcelona, que ele foi o “melhor” jogador em campo, já esteve ligada a sua quase transferência ao Arsenal… enfim, se Rogério Ceni não tivesse se tornado multicampeão após 2005, não sei se você teria dito isso. Mas enfim, acho que Diego não é mais goleiro que Felipe ou Bruno (todos estão no mesmo nível), mas realmente, fora dos gramados, ele é excepcional. E por isso apostaria que ele daria certo em qualquer time da Europa. Já seus colegas de profissão, estão mais para tornarem-se Fábio Costa.

    Caro Maurício. Seja bem-vindo ao blog. Se estiver gostando, escreva mais vezes. Sobre o que escreveu, o meu ponto é outro. Rogério, como Bruno e Felipe aparecem muito, ao contrário de Diego, que é muito discreto. Mas Rogério aparece não por uma questão de personalidade, mas muito mais pela fama que construiu depois de 2005. É o jogador mais famoso no Brasil de hoje. Assim, meu ponto não é imagem, mas fama. E rebatendo especificamente o que disse, acho que exagerou. A reputação de um jogador (pegue qualquer um), mede-se principalmente por suas conquistas esportivas, depois pelo resto. Veja o Romário, o que ele já aprontou, mas o que pesa é sempre suas marcas. Sobre o Felipe e o Bruno, o que vejo é que estão amadurecendo mais tarde, apenas. São jovens e bons goleiros. Na Europa está cheio de goleiros mais malucos do que eles. Se existe um defeito que tende a sumir com o tempo, é o da imaturidade. Diego Cavalieri, Bruno, Felipe e o Diego que foi do Atlético e hoje está na Espanha, são goleiros que, se bem desenvolvidos, se treinarem bem e bastante, podem jogar na seleção, e até com vantagem sobre Dôni e Hélton. Mas é o futuro que dirá até onde cada um vai chegar.
    Por fim, renovo o convite para que escreva sempre.

  4. Rubens Leme said

    Não há dúvidas que é um bom goleiro, mas não essa coisa toda que dizem. Não fosse um batedor de falta, Rogério seria muito menos citado. E volto a dizer que embaixo dos três paus existiram gente bem superior a ele.

  5. JoaoBittar said

    Rubens,
    Eh bastante compreensivel que um palmeirense nao veja tanta coisa assim em RC, ateh porque o Palmeiras fabrica grandes goleiros ha muito tempo e exportou um ( Zetti, idolo do Ceni) para o SaoPaulo. Fora o Valdir Moraes, inventor da profissao de preparador de goleiros, formado no Palestra tambem.
    Mas para saopaulinos, Rogerio tem uma dimensao enorme , inclusive e principalmente , dentro da historia do clube. Seus recordes ( com o mesmo tempo de servico, tem (700 a 350 ) o dobro de jogos no SP em relacao a Marcos no SEP) assim como sua saopaulinidade, justificam nosso perdao aos erros em finais de Libertadores e outros. Apesar da imagem de goleiro genial que tenho de Marcos na Copa 2002, Japao para memoria tricolor, registra com mais intensidade, os milagres de RC, que ganhou o jogo sozinho contra o Liverpool em 2005 em contraponto ao flop de Marcos contra o Manchester em 99, imortalizado no pessimo filme de Bruno Barreto, Romeu e Julieta.
    OU vc. perdoa aquela saida em falso?
    Talvez essa seja a diferenca.

  6. Rubens Leme said

    João, veja bem: Marcos não teve culpa de se machucar demais nos últimos anos. Eu sei que hoje ele praticamente está aposentado e tenta voltar assim como o Guga.

    Meus critérios são outros também: RC sempre pregou ser um homem cordato, de grupo, quando não é nada disso. Não são poucos os que dizem que a saída de Ricardinho foi armada por ele, com ciúmes por ter salário menor. Eu o entrevistei algumas vezes, foi educado, mas não gosto do tipo que ele representa. Não confio nele, é uma questão de gosto, fosse ele, inclusive, goleiro do meu time.

    Sobre o Marcos em 99: realmente fiquei furioso com o erro dele no cruzamento de Giggs. Porém, foi o herói da final da Libertadores e sem ele nem teríamos passado pelo Corinthians. Não sou desses torcedores que bota um ídolo na fogueira por um erro ou o levanta aos céus por uma conquista. Se fosse assim, teria que execrá-lo por ter feito campanha política pelo Paulo Maluf.

    Finalizando: não acho que Marcos seja menos palmeirense do que RC é tricolor. Uma prova disso é que abriu mão de ganhar um caminhão de dinheiro no Arsenal para jogar a Série B. E se você fizer uma pesquisa com torcedores rivais, verá que Marcos dá uma lavada em Ceni.

  7. JoaoBittar said

    Grande Rubao,

    Talvez RC tenha mais sorte que Marcao, e eu esqueci ( pecado mortal ) aquela transcendental e rodriguiana final de penaltis no Morumbi. Realmente aquilo foi SaoMarcos!
    Mas o modelo de amor ao clube no Brasil eh o RogerioCeni. Justo ou nao, sincero ou nao, relevante ou nao, RC eh modelo de tudo quanto eh jogador que quer ficar bem com a torcida dizendo que quer ” fazer carreira..etc e tal ” eh essa ladainha toda que temos ouvido ultimamente, inclusive da boca do Bruno,Felipe, FH do Flu e outros.
    Mesmo que se cite frequentemente o Marcao. Marcao alias, eh uma grandissima figura humana.
    Contra o RC, eu diria que ele eh um Marcelinho que deu certo.
    Mas nao tente comentar isso com a Independente. Eles acham que os outros tem goleiro e o SPFC tem Rogerio Ceni.

  8. Rubens Leme said

    Na verdade, a final de 99 foi no Palestra. A de 2000 contra o Boca é que foi no Morumbi. Mas as duas partidas contra o Corinthians foram no Morumbi.

    Concordo com essa definição de que foi um Marcelinho que deu certo. E quem liga pro que diz uma torcida uniformizada? Só o Flávio Prado…

  9. Anísio FC said

    Rogério Ceni e, provavelmente, o melhor goleiro de clubes do Brasil.
    Só que RC nunca daria certo em outro lugar que não fosse o SPFC, o cara tem que ser dono do time e acho que por isso não dá certo em seleção, é muita cobra criada pra se deixar ser mandado por um “reles” goleiro… E ultimamente na a seleção brasileira tem-se o hábito de criar o goleiro, o cara vai da seleção de base até a titular, o cara que furou a vez do Rogério Ceni foi o Dida, e quando o técnico resolveu que Dida não seria o goleiro, quem pegou a vaga foi o Marcos!
    E eu não gosto do Ceni, mas se ele fosse do meu time eu adoraria, mesmo sabendo que o discurso é mais marketing que qualquer coisa, mas aí deixava mandar, afinal dá certo, né? O cara ganha tudo.
    E… Marcão falhou, é verdade, mas Ceni falhou contra o Inter também… Goleiros falham!

  10. Anísio FC said

    O Diego tem futuro, precisa de uma convocação pra seleção pra ver como se vira, eu acho que vai se dar bem, não parece deslumbrado, é seguro, conhece bem a posição, etc…
    Tem uns bons concorrentes: Felipe, Diego (Ex-Galo), Bruno, Diego (Do Flu, que esteve numa má-fase, mas que acho que esse ano vai…), etc. Um desses aí tem que torcer pra ser o escolhido pra suceder o Júlio César, um que também foi escolhido…

  11. Rica said

    Rogerio Ceni foi o grande pupilo do preparador de golerios Valdir Moraes, palavras do mesmo. Já disseram e não cansam de dizer, goleiro é uma profissão maldita, quem não souber aproveitar seu momento perde o bonde. Quem era Zetti antes daquele time multi-campeão do São Paulo? Era um goleiro mediano diziam os especialista da época. Principalmente depois ter se fraturado num jogo e depois ser abandonado pela diretoria do palmeiras. É ai que está a importancia de profisionais que cercam os atletas, bastou Zetti ser treinado por um bom profissional para conseguir seus maiores feitos em sua carreira.Quem era Marcos antes da Libertadores de 99? Era considerando um goleiro inseguro que gerava desconfianças até em sua equipe. Bastou uma boa seqüência para o goleiro alcançar o status de arqueiro da seleção. E Marcos pegou muito mais do que aquele gorila branquelo chamado Oliver Kahn.
    Alguns aqui disseram que Ceni é um marcelinho que deu certo! Parabéns! É isso que aqueles vagabundos chamados cartolas querem que vcs pensem. É impressionante como na hora do aperto só sobra para os jogadores, enquanto isso a cartolagem/bandidagem rola solta imunes a criticas de pate da impressa e torcedores.

  12. Rogério Ceni é bom mas não se compara a esse aqui….

    Vídeo 1

    Vídeo 2

    Caro Romário, Seja bem-vindo ao blog. Muito bons os vídeos que mandou. O Júlio Cesar é sem dúvida um grande goleiro. Escreva sempre, Baixinho.

  13. Marcos David said

    É interessante como todo post ou matéria sobre Rogério Ceni gera polêmica.
    Quem gosta dele vai gostar sempre e quem não gosta sempre arruma alguma desculpa para tentar desqualificá-lo, como por exemplo dizendo que é um goleiro comum e que só sabe cobrar faltas.
    Isso me parece mais com dor de cotovelo. É inegável que o Marcos seja mais carismático, mas o Rogério é completo, pois além de ser ótimo goleiro, sabe jogar com os pés, bate faltas, pênaltis, faz lançamentos, repõe a bola com precisão, é o capitão do time, dá conselhos e orienta os mais jovens. Realmente não tem comparação: Rogério Ceni é muito melhor que qualquer outro goleiro do Brasil.

    Que post sobre o Rogério, Marcos? hehe O post é sobre o Diego Cavalieri. O caso é muito “pior” do que você imagina…

  14. Flavio said

    O Diego Cavalieri é um excelente goleiro, muito regular, e bem discreto. Já, já, ele aparece na Seleção, visto que o Dunga supostamente teria conversado muito com o Jorginho sobre convocá-lo, e a discrição em comparação com aos outros três (Rogério, Felipe e Bruno) ajuda.
    Quanto a disputa Marcos x Rogério Ceni, se eu tivesse que escolher qualquer goleiro brasileiro que eu vi jogar para o meu time, e todos igualmente no auge de sua forma, escolheria o Marcos sem hesitar. Um exemplo dentro e fora de campo.
    Já o Rogério Ceni é excepcional também, mas setores da mídia paulista tentam transformá-lo numa lenda viva, o que é um exagero. A pressão que fizeram pra que o Dunga o convocasse ao invés do Júlio César, apesar das atuações espetaculares, foi ridícula. E podem apostar que começam de novo já ná próxima convocação.
    E Marcelo, quanto ao Rogério ser o jogador mais famoso em atividade no Brasil, creio que um certo baixinho marrento discordaria de você… Um abraço.

    Se é para considerar o Baixinho marrento, ainda em atividade, Flávio, estou com você. O diabo é que está o Romário está cada vez mais como o Guga. São tantos os problemas físicos, que não se tem certeza se está em atividade ou aposentado.

  15. Flavio said

    Bom, eu disse que o Baixinho discordava, não eu…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: