Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Até a pé nós iremos

Posted by Marcelo Damato em segunda-feira, 4 fevereiro 2008

Essa não aconteceu com torcedores do Grêmio, mas com jogadores do Remo, na outra extremidade do país. Depois de fazer um trabalho físico numa academia de Belém, a equipe azul se viu sem ônibus para voltar para o clube. Como se fosse um batalhão da polícia ou do Exército, os jogadores voltaram correndo para o Baenão, a cerca de 2,5 km de distância.

No caminho, os jogadores do clube receberam gozações de torcedores rivais e reclamações de remistas – já que o clube vem de derrota. O técnico Bagé, que estava na concentração, tomou um baita susto ao ver seu jogadores chegando a pé.

“Isso não poderia ter acontecido. Este não é um time de bairro. É um grande clube, com uma grande torcida.”

O volante Zé Luís* afirmou que só soube que tinha havido um problema ao chegar ao clube. Disse ter imaginado que a volta a pé fazia parte da programação.

O presidente do clube, Raimundo Ribeiro, não foi encontrado para dar satisfação.

*Atualização

Anúncios

4 Respostas to “Até a pé nós iremos”

  1. Thiago said

    O Zé Luis do São Caetano é o mesmo que está no São Paulo.

    Obrigado, Thiago, eu não sabia se ele ainda continuava lá

  2. JoaoBittar said

    O tecnico Bage e algum diretor criativo, na verdade, resolveram “testar” a popularidade do elenco remista.
    Soh pode ser uma represalia pelos resultados do time.
    Alem das gozacoes e cobrancas, 2,5 km sob o sol de Belem nao eh pra qualquer normal , se especula se o problema era preparo fisico ruim ou simplesmente tentativa de matar alguem de correr, pra reduzir a folha de pagamento.

    Hehehe, Bittar, se o técnico participou nesse episódio, está na profissão errada. Do jeito que reclamou, ganharia mais sendo ator. Meu palpite é o de sempre: alguém esqueceu de marcar o ônibus.

  3. Maurício said

    Mais uma prova eloquente de que nosso futebol está no fundo do poço. Tirante alguns grandes clubes, o resto não existe.

    Acho que isso faz parte do ciclo natural das coisas, Mauricio. Alguns times sobrem, outros caem. Como tudo. Como disse ao Plínio, dos 27 estados brasileiros (incluindo o DF), pelo menos 14 acrescentaram pelo menos uma divisão aos seus campeonatos profissionais nos últimos dez anos. Isso é um sinal evidente de crescimento.

  4. João said

    não vejo nada demais nisso, pois se o time tá mal, merece sofrer um pouco mais para criar vergonha na cara. Correr 2,5 km é pouco até. Uns 10 km seria ok para botar o time em forma.

    Correr não é o problema, João. O problema são os ovos… hehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: