Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Hoje é dia do Coronel

Posted by Marcelo Damato em quarta-feira, 13 fevereiro 2008

Bem, às 21h50, começa o primeiro jogo “importante” da Libertadores.

E, como já foi anunciado, este blog vai torcer pelo glorioso Coronel Bolognesi, do Peru. Nada contra o Flamengo. O Bolognesi, com esse nome que parece ter sido criado por um marqueteiro da antiga Alemanha Oriental, foi escolhido antes mesmo do sorteio dos grupos.

Anúncios

48 Respostas to “Hoje é dia do Coronel”

  1. Jorge Ivison said

    Fala Marcelo !!!
    É Mengão na cabeça hoje !!!!!
    O Coronel vai ser soldado !!!!
    Abração!!!

  2. Léo Pereira said

    O seu timeco com nome de molho de massa vai tomar uma goleada em casa pra nunca mais esquecer…

    Mas, o mundo é livre… cada um torce pra quem quiser, né?

    Caro Léo Pereira, hehehe. Não duvido nada que isso aconteça. Mas um clube com esse nome não deve ter nenhum torcedor. Assim, escolhi esse. Quem sabe não acontece com ele o que ocorreu com Angola, outra apadrinhada deste blog. Angola só foi eliminada quando cruzou com o campeão Egito. Quem sabe se, na Libertadores, esse futuro campeão não é o próprio Flamengo? Boa sorte para você na Libertadores! E escreva mais vezes.

  3. Ouvi agora um reporter direto de lá. Disse que percorreu todas as lojas esportivas da cidade (total de 6) , procurando por camisas de times brasileiros . Só tinha camisas do Palmeiras. O verdão tá forte lá .

    É natural, Roger. Com uma cidade com esse nome, deve ter um monte de italianos lá, hehehe. É lá que fazem a autêntica pizza Peruana.

  4. João said

    Sendo contra o Flamengo aí que vc torce mesmo, né Marcelo? Mas, se não faltar oxigênio, o Fla ganhará. E se o Palmeiras tá tão forte lá no Peru, porque não passa a disputar o campeonato de lá e assim talvez consiga um dia acesso à Libertadores (hehe)? Parece que já não dá pra disputar nem o paulistinha.

  5. Boa João. Talvez jogando lá Os verde consiga algum título… porque aqui eles não estão com nada… faz tempo.

  6. JoaoBittar said

    Joao,
    Ganhava o campeonato facil ( O Palmeiras no Peru ).
    Assim como o Fla vence facil hoje.
    Mas Luxemburgo ia aprender a falar quechua. Valdivia ficaria mais perto de casa. A Traffic abriria uma sucursal. Enfim.
    Mas, falando serio e como saopaulino, temo ter que dizer que o Palmeiras vai longe. Serio candidato a CopadoBrasil junto com Gremio,Corinthians,Botafogo e principalmente Inter. Tem chances. E nao acho que o Paulistinha tah perdido.
    Agora, Roger,nao ficarei surpreso se todas as camisas palmeirenses de Tacna forem apenas duas nas seis lojas.
    Serao muitas de qq. maneira.

  7. Fernando said

    Estive lá em Tacna na Copa América de 2004, fiz um relato da aventura no meu blog. É um lugar bonito, mas com péssimos hotéis e infra-estrutura zero. Valeu a experiência, vale a torcida: vai Coronel!

  8. Lucas Camargo said

    Mas veja só, caro rubro negro Filemon…Acabo de descobrir mais um lídimo integrante da grande torcida ARCO IRIS….. O nosso bom Marcelo!!

    E ele que dizia jamais torcer CONTRA este ou aquele time!

    É claro que é CONTRA o Flamengo, porque não há quem vá conseguir me convencer que algum brasileiro, em sã consciência, vá torcer por um time chamado “bolonhesa”…nem aquele torcedor palmeirense, com pais e avós italianos e casado com uma cruzeirense também mais italiana que brasileira!!!

    E ele que se dizia torcedor corintiano… “Só se for a favor do Corinthians!” disse ele, com o entusiasmo de quem vai a todos os jogos do timão!

    Bem, agora sabemos o porque de certos posts subliminarmente anti-rubro negros….Pq a perseguição a todo e qualquer dirigente rubro negro…Pq a má vontade com os craques rubro negros (em particular, o Obina!!)

    Hehehe!

    Sei não, caro Marcelo, mas como dizia Nelson Rodrigues, “O que atrapalha o brasileiro é o próprio brasileiro. Que Brasil formidável seria o Brasil se o brasileiro gostasse do brasileiro”.

    Pare de correr atrás do arco-íris, Lucas, hehehe! Lá não tem nem gay, nem pote de ouro, nem quem não goste do Flamengo. Muito menos eu. Se o Flamengo for o campeão, ótimo! Mas me dê o direito de escolher um time para torcer.
    Quando escolhi Angola, graças aos bravos (no começo, diria até irados) leitores angolanos, você não reclamou, não foi?, hehehe E o Coronel Bolognesi nem chega aos pés de Angola. É o Lesoto da Libertadores. Que chance que tem?
    Se continuar com esse nhe-nhe-nhém, vou comprar uma chupeta para você, hehehe.
    Por isso, não distorça minhas palavras: eu não torço contra. Nunca. Que o Flamengo ganhe os outros 12 pontos e ajude o Coronel a passar desta – fase – para melhor.

  9. Felipe Bohrer said

    O Obina vai entrar devorando em campo hoje! com aquela barriga toda, haja Bolognesa!

    Eu não sei por que barram o Obina, Felipe. O cara faz a simpatia pelo Flamengo aumentar 100% a cada vez que abre aquele sorrisão.

  10. Pô, Fernando, tô lá lendo teu relato sobre Tacna e logo noc começo deparo com um “bambi” no texto…

    :o(

  11. Lucas Camargo said

    (1) Marcelo…Torcida arcoiris não tem nada a ver com gays. Tem a ver com o fato que, quando o Flamengo joga, temos 35 milhões a favor e o RESTANTE DO PAIS contra…Arcoiris, pq todas as cores estão contra nós…

    (2) Quanto Angola…francamente…não tenho a menor idéia do que vc está falando!!

    (3) TB não entendi a piada da chupeta…!

    (4) É evidente que vc tem o direito de torcer p/ quem quiser…mas tb tenho o direito de achar que o Nelson Rodrigues tinha razão.
    SRN

    No meu caso, Lucas, não tem! Eu gosto muito do Brasil e dos brasileiros. E que furada do Obina!!

  12. Putz…
    35 milhões é dose.

    O CRF começou mal, empatando em Tacna um jogo que dominou amplamente.
    O time irritou-se com as faltas feitas pelos coronelistas e achou melhor revidar: terminou o jogo com 26 faltas contra 22, e 3 cartões amarelos contra 1.
    Deve ser pela falta de preparação, afinal, começar uma competição como essa vindo só de treino atrás de treino…

    :o)

  13. Lucas Camargo said

    Caro Emerson

    (1) 35 milhões é muito? Mas é o que o datafolha sugere (talvez um pouco menos, mas eu sou rubro negro e tendo a aumentar, é claro!). Qual é o seu numero?

    (2) Será que existe um pré-conceito em relação ao Flamengo? Pq?

    SRN

  14. Lucas Camargo said

    Marcelo

    Ok..Acredito em vc…
    Quanto ao Obina….Não disse que vc tem tem má vontade com ele? Não foi uma furada…Ele “escorregou” antes de chutar….hehehehe

    Eu adoro o Obina, mas nunca vi ninguém escorregar parado, Lucas. E você viu que ele estava jogando com uns seis calções, um por cima do outro?

  15. Lucas, há alguns dias o Marcelo postou a respeito. Baseado na Lance/IBOPE ele apontava, se a memória não me falha, já que a preguiça atua, 24 milhões de torcedores para o Flamengo.

    Respondi aqui mesmo e citei um post que publiquei no Olhar Crônico Esportivo (link no meu nome) de 15 de janeiro, apontando um total de 17 milhões de torcedores para o Flamengo, considerando os brasileiros e brasileiras acima de 16 anos.

    Esse número de 35 milhões do K Leite é uma ilusão, uma fábula mercadológica tanto quanto os 33 milhões de corintianos alardeados pelo A Sanches.

    Emerson, A sua conta tem dois erros muito sérios. O primeiro é que não pode barrar todos os torcedores com menos de 16 anos. O corte aos oito anos seria mais razoável. Além disso, nao pode cortar os sem time, antes de calcular os 17%. O Flamengo tem 17% da população total e não 17% dos que têm time.

  16. João said

    A furada do Obina foi linda, mas ele continua ídolo ainda assim. A torcida do Marcelo valeu e o meu Fla não conseguiu ganhar. Agora só faltar dizerem como o ex-presidente corintiano que faltava apenas 500 mil torcedores pro timão da 2ª divisão ultrapassar a torcida flamenguista e isso aconteceria num prazo de 6 meses.

    O João, tá querendo me chamar de quê, hehehe? A torcida do Corinthians não passará a do Flamengo em menos de 40 anos (depois disso eu estarei morto e você reclame com o bispo, hehe). Tamanho de torcida muda muito pouco. Só numa ponta e na outra da distribuição etária. E mesmo assim, para uma torcida crescer bastante e preciso que o time ganhe bastante. Além disso, há a questão local. O Rio de Janeiro é cada vez mais uma cidade de duas torcida, no máximo três. A torcida do Botafogo está literalmente morrendo. A maior parte já tem mais de 45 anos. Os filhos desses caras estão migrando em massa para o Flamengo. Em São Paulo o clube que atrai mais garotos é o São Paulo. Mas, ano a ano, esses movimentos de torcida são mínimos. Para uma torcida crescer 0,5 ponto percentual num ano é preciso fazer uma lavagem cerebral geral na garotada.

  17. Lucas Camargo said

    Emerson

    Não estou seguindo cálculos do K Leite. Segui tão somente o datafolha. Eles falam em 17% nos últimos anos. Como a população brasileira é de uns 190 milhões, teríamos 32,3 milhões. No entanto, foram deixados de fora os sub-16, o que é totalmente irreal, pois deixa de fora gente que já é torcedor mesmo. Por outro lado, é claro que pode haver erro (p/ mais ou p/ menos, eu sei). Acabei usando 35 milhões. Pareceu-me justo.

    Finalmente, sejam os meus 35 ou os seus 17, é gente que não acaba mais. Se forem 35, é quase do tamanho da Argentina. Se forem 17, é do tamanho da Holanda (só para citar um país importante do mundo do futebol). E, de qq maneira (35 ou 17), é mais do que Spfc, Vasco, Palmeiras ou qq outro clube brasileiro consiga imaginar ter nos próximos 10 anos (a exceção é o Corinthians, mas lembrem-se que a torcida do Flamengo tb vai crescer)….E essa quantidade de gente acaba fazendo muito barulho, deixando os demais torcedores um pouco irritados.

    É por isso, Emerson, que acredito no “pré-conceito” (fui no seu blog…) contra o Flamengo..

    É por isso, Marcelo, que nós rubro negros falamos em torcida arco-íris, entendeu? Todos os outros times, todas as outras cores…Nada de potes de ouro!

    Calma, Lucas, na sua ânsia de brigar, acabou brigando com os números. Você está contando os bebês duas vezes. Vamos lá: 17% da ppopulação brasileira (188 milhões) é 32 milhões. Mas nessa conta, já estão incluídos todos os brasileiros, não apenas os super-16. Então é preciso tirar e não pôr. É preciso tirar os sub-8, pois esses quase não torcem. Eles correspondem a uns 18% da população. Logo os flamenguistas são cerca de 26 milhões e pouco. E os corintianos, uns 17, 18 milhões.

  18. Filemon said

    Marcelo,

    O Flamengo foi melhor o jogo inteiro, teria de ter vencido. Me irritou o Joel não abdicar nenhum segundo do seu esquema tático (como se o adversário oferecesse algum perigo). De toda forma, não foi ruim, o Flamengo mostrou algum padrão de jogo e tem tudo pra evoluir bem na Libertadores.

    Agora, esse negócio de escolher um time pra torcer por ter nome estranho e, por coincidência, ser contra o Mengão, ficou meio esquisito Marcelo. Pode não ter sido algo planejado, mas você engrossou sim as fileiras arco-iris, como frisou o Lucas.

    Domingo é Vasco, e não me venha arrumar motivo esquisito para torcer pro bacalhau. Ainda que você ande concordando com o Eurico nos últimos tempos. rsrsrs

    Eu não engrossei coisa nenhuma, Filemon. E no domingo, vou, sim torcer para o Vasco. E também para o Flamengo. Que seja o maior jogo da história desse clássico. E com o Eurico eu concordo sempre que ele faz o certo.

  19. Filemon said

    Lucas, os números do Emerson estão com um deságio cruel, hein?

    Só que a tentativa dele de minimizar o tamanho da massa rubro-negra tem os efeitos colaterais. Se o Flamengo tem só (?) 17 milhões de torcedores como ele diz, o São Paulo, o Vasco e o Palmeiras teriam entre 6 e 7 milhões cada. Tudo bem que ainda assim é muita gente, mas ficariam com tamanho regional e não daria para ter torcedores espalhados Brasil afora (como os três têm).

    E fazer pesquisa com pessoas acima de 16 anos foi critério do Datafolha. Posso até estar enganado, mas isso parece pesquisa mais ampla, que avaliava o governo federal e inseriu o futebol no meio. De qualquer forma, não dá pra excluir torcedores com menos de 16 anos. Acho que acima de 8 anos já é torcedor consolidado.

    Filemon, os dois números estão igualmente enganados. Vejas as contas na resposta ao Lucas.

  20. Filemon said

    Lucas, boa demais sua aula de torcida arco-iris para o Marcelo. Das melhores coisas que há com o Mengo é que os adversários não conseguem ficar indiferentes. Isso nos torna ainda maiores. Somos os maiores rivais de Vasco, Fluminense e Botafogo. E ainda despertamos a ira de outros tantos como os atleticanos (até hoje choramingam a arbitragem do Wright no Serra Dourada).

  21. Filemon, dá uma lida no post que eu citei e no “como e porque” cheguei aos 17 milhões para o Flamengo, 12 para o Corinthians e 8 para o São Paulo.

    Para o SP, por sinal, seria muito interessante que o pessoal sub 16 fosse ouvido, pois é nessa faixa que outras pesquisas apontam o maior crescimento da torcida tricolor. Diria que a turminha entre 10 e 16, ou se entre 8 e 16 melhor ainda, vai provocar algumas mudanças nos grandes números mais adiante.

    A primeira coisa a considerar é que há um percentual consistente, em todas as pesquisas, de pessoas que não gostam de futebol, mesmo sendo brasileiras.
    Outro percentual consistente é o de pessoas que não torcem para time nenhum. É alto, não se iluda.

    17, 12, 8, 7, 6…
    São números enormes, impressionantes, ou melhor, seriam, se fossem trabalhados. Como não são, são apenas isso: números.

    (Essa última frase está um pouquinho radical, só um pouquinho…)

    Também não exagera, Emerson, 17 milhões, não. Antes estava falando em 24.

  22. Filemon said

    Emerson, estou com preguiça de fuçar o relatório do Datafolha para te provar o contrário (somando o tamanho da torcida Estado por Estado e fazendo paralelo com as populações e diminuindo o porcentual que não gosta de futebol). Mas pelos seus números, você alijou do futebol 90 milhões de pessoas. O país tem 190 milhões de habitantes, e você chegou a esses números considerando que 100 milhões têm times e o restante não. Então, não tem pesquisa que comprove que os que não gostam de futebol ou não tem time ultrapassam 40% da população nacional.

    Agora, não queria te deixar chateado não, mas a torcida do Flamengo é maior nas menores faixas etárias de acordo com o Datafolha. Terão de aturar esse povão ainda muuuito tempo. rsrs

  23. Hummmmmmm…

    Vença a preguiça, Filemon.

    Há os que não gostam de futebol.
    Há os que declaram gostar e não têm time.
    Há os habitantes sub 16.

    Calcule e some os três e subtraia de 188 milhões (número IBGE para 14 de janeiro de 2008) = 100 milhões com mais de 16 anos de idade.

    :o)

  24. João said

    Só falta agora fazerem uma pesquisa pra medir o tamanho das torcidas e excluir todo flamenguista pra com base nisto finalmente demonstrar que o Flamengo não tem a maior torcida. E sim, na última Datafolha, constava o Flamengo com o maior número de torcedores entre as crianças. Chora arco-íris!

  25. JoaoBittar said

    Viajei ano passado pelos 27 estados brasileiros e entre uma tarefa profissional e outra, prestava atencao nessa questao de torcidas espalhadas pelo fundao do Pais.

    O Flamengo e o Vasco, realmente tem uma forca impressionante longe das capitais. A torcida do Vasco, especialmente, me impressionou muito. A do Flamengo eh bem maior mas menos comprometida e informada sobre o time.

    Conheci e conheco muitos flamenguistas que optaram pelo rubronegro mas nao sabem que eh um impedimento. Eh um clube simpatico e autenticamente popular porisso atrai muito torcedor liga menos pra futebol e mais pra festa da arquibancada.

    Quanto aos times paulistas, principalmente no Nordeste, o numero de camisetas do SPFC eh cada vez maior, assim como do Corinthians, que aparece pouco menos ( talvez nao seja menor). Nos “varais” de camisas de clubes, nas bancas de camelos nas portas dos estadios, o que se ve, fora as dos times locais ( fortes no Recife ), sao Milan, RealMadrid, Manchester e SaoPaulo, esse ultimo talvez por Pernambuco ser menos “carioca” que outros estados nordestinos e o tricolor ter ganho titulos nacionais e ter muitos jogadores nordestinos no elenco. Jah no Parana e MatoGrossodoSul eh impressionante o tamanho da torcida palmeirense. Especialmente na parte rica dos estados.

    As coisas nao estao tao paradas como possa parecer e a influencia das radios ( Nacional do Rio era mais poderosa que a TV GLOBO antes dos anos 60.) vai se diluindo rapidamente e tirando o RiodeJaneiro do centro absoluto da cena brasileira.
    Porisso acredito, como o Filemon disse, que a torcida flamenguista esta crescendo, mas na medida que o time vah conquistando algo importante, coisa que nao acontece ha uma decada. Sao essas conquistas que fazem as criancas decidirem por qual time torcerem. E eh nisso que apostam os marketeiros do esporte. Robinho, se NAO fosse vendido ( meio absurdo…) traria milhares de novos torcedores pro Santos assim como Kaka agregou a torcida do SPFC, especialmente meninas e mulheres. Eh onde se tem espaco pra crescer e mudar estatistica sobre o numero de torcedores..

  26. Filemon said

    Emerson,
    Já em 2001, pesquisa Lance/Ibope mostrava que o Flamengo tinha 25,6 milhões de torcedores (e o porcentual era menor que o Datafolha último: 16,3%). Entre os critérios da pesquisa, está que a população tem 10% de pessoas entre 10 e 15 anos e 20% com menos de 10 anos. E ainda que 30% viviam em região metropolitana naquela época e 70% no restante do país. A mesma pesquisa apontava que 25% não torciam pra time nenhum (não diferenciando, portanto, quem gosta de quem apenas não tem time). Nessa mesma consulta o Corinthians tinha 17,4 milhões (11,1%). Em 2000, o Brasil tinha 169 milhões de habitantes.

    No mesmo ano a revista Placar traçou um mapa das torcidas no Brasil, chamado de ‘Ranking das torcidas’. Ouviu 11 mil pessoas e trouxe que 19,1% dos brasileiros torciam para o Flamengo. Nesse mapeamento a Placar publicou que 80% da torcida do rubro-negro estava fora do Rio de Janeiro (aliás, os times do Rio são mais nacionais, enquanto o Vasco tinha 77% da torcida fora do Rio, o SP tinha 51% e o Corinthians 42%). O levantamento mostrou também o Flamengo com 15% da torcida do sudeste (menor que a do Corinthians com 22%), 28% do nordeste (a maior), 7% do sul (a sexta torcida), 32% do norte (a maior) e 23% do centro-oeste (a maior).

    Por Estado, o levantamento da Placar trouxe que o Flamengo é maior no Rio, Espírito Santo, Maranhão, Piaui, Sergipe, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal. Ou seja, em 15 Estados e no DF. Fora os lugares em que o Flamengo é segundo.

    Pronto, perdi a preguiça. Fiz uma pequena pesquisa para te mostrar que somos bem mais que 17 milhões. Pode não chegar aos 35 milhões que o Lucas disse, mas certamente ele está bem mais próximo do número que você.

  27. Rubens Leme said

    No caso do Maranhão é cômico. As redações dos jornais só funcionam, em dias de semana, depois das 14 h e nos finais de semana o esporte só começa a trabalhar às 18h. O que se faz basicamente é comprar matérias das agências de SP e RJ e se enxerta alguma coisa local.

    Quando aqui cheguei ligava nas redações e nas rádios para pegar os resultados do estadual prum amigo. Jamais conseguia saber os mesmos. “se quiser posso te dar do Flamengo, mas do Sampaio sei não…”

    Aqui, você tem cinco times com torcida: Fla, Vasco, SP, Palmeiras e Corinthians. Flu e Botafogo vem bem atrás. Sampaio, Maranhão e Moto são o “segundo time do coração.” e bota segundo nisso! de orgulhar o Barrichello.

  28. Filemon said

    Sou obrigado a defender o Lucas, Marcelo. Talvez os outros não, mas nós nascemos Flamengo. Daí contar os sub-8. rsrs

  29. JoaoBittar said

    Filemon,
    Veja se concorda comigo, em parte , pelo menos :

    o Flamengo eh realmente o maior e a maior torcida do Brasil e serah por um bom tempo, isso do ponto de vista puramente demografico. Indiscutivel hoje. Porem, porem….

    Pelo lado socio-economico, tem a historia do tal poder aquisitivo. Pra ECONOMIA, o que importa sao os torcedores que consomem. Os excluidos, que nao tem poder aquisitivo, desgracadamente nao contam. Nao se faz lancamento de novas camisas ou carnes de jogos, pensando neles.
    Quando se fazem contas, se pensa soh nos incluidos.
    A questao demografica eh secundaria.

    O site da ESPN Brasil, como exemplo, publica todos os dias os 3 clubes de preferencia dos novos cadastrados e o resultado se repete invariavel e diariamente desde que foi criado :
    Flamengo,SPFC e Corinthians ocupam seus lugares TODOS os dias. As porcentagens dos tres variam entre 14 e 17 % para cada. Um dia eh o Corinthians que tem um ponto a mais, outro o Fla e num terceiro dia o SaoPaulo. Pode conferir a qq. hora.

    Empiricamente, acredito que seja essa, a pesquisa que o pessoal dos investimentos no futebol consulta pra decidir onde botar grana e pra que lado a torcida tah crescendo. Certamente nao sao 35 milhoes de flamenguistas ( assim como nao sao 25 de corinthianos e etc.) ou outros tantos. Muito menos e distribuidos de uma maneira diferente da demografica.
    Poderia dizer : eh essa estatistica que vale, pois o poder de mobilizacao da torcida de um clube eh dirigido EXCLUSIVAMENTE para o consumo de seus produtos, a comecar pelo proprio ingresso do futebol , passando por DVDs, camisas especiais, e toda essa parafernalia que explora a febre da paixao futebolistica. Ninguem mobiliza a torcida , por exemplo, a do Vasco que eh imensa, pra ir la em SaoJanu em passeata, derrubar Eurico e manda-lo pra guilhotina. Mas a mocada da Cruz de Malta vai em peso ver a estreia do Edmundo. Os que podem, claro.
    Concorda?

  30. Legal, Filemon.

    O preguiça foi na brincadeira, claro.

    Buenas, primeiro, não são meus números, são do Datafolha.

    Segundo, você trabalha com dados de 2001 e eu usei dados de novembro de 2007. Há 6 anos inteiros entre uma e outra, o que é um tempo enorme, ainda mais no futebol.
    Só para exemplificar, Kaká apareceu, explodiu e foi embora. A mesma coisa com Robinho e Diego. Titulos foram conquistados, outros foram perdidos, etc. E, acima de tudo, mudou o perfil populacional.

    Ninguém questiona o fato do CRF ter o maior número de torcedores no Brasil, trata-se, tão somente, de dar a isso uma ordem de grandeza que seja factível e não faraônica.

    Há coisas curiosas: no interior de SC há dezenas de municípios, principalmente no oeste, com associações de torcedores colorados e gremistas. Em algumas, como na pequena Seara, há também associações de corintianos, são-paulinos e flamenguistas. Nessa região oeste, a paixão dominante é gaúcha, ora por um, ora por outro. Mesmo assim, o Flamengo, isoladamente, tem maior percentual de torcedores que o Grêmio.
    SC, contudo, é exceção. Nos outros estados a presença rubronegra é mínima e torna a crescer a partir da Zona da Mata mineira.

  31. geraldo c araujo said

    Que me perdoem os adoradores do Obina, mas aquele gol perdido ao apagar das luzes ontem até o Eto’o faria!.

  32. Lucas Camargo said

    Caramba….Não imaginei que fosse dar tanta discussão….Mas afinal, trata-se do Flamengo e, pelo que vi, nesse blog somos só 3 ou 4 rubro negros. O resto, que é a maioria (com a exceção do Marcelo ..hehe) torce contra e, portanto tem alguma “dificuldade” em aceitar a avalanche rubro negra!

    Primeiro: como neste blog os rubro-negros são minoria, o que se fala nesse blog, NÃO corresponde ao que a maioria da população brasileira pensa (da série “eu perco o amigo, mas não perco a piada”). Por favor! É APENAS UMA PIADA! Nem é tão boa assim…

    Segundo: calma Marcelo!! Eu não quero brigar com ninguém, muito menos com os números! Às vezes eu tenho a sensação que vc é que está querendo brigar… Será que é a sua ranzinzice paulistana?

    Parece que não me expressei bem…Quando eu disse que os sub-16 foram deixados de fora, quis dizer que os sub-16 não foram pesquisados! Não que eu não os tivesse contado nos meus 35 milhões…Aí, já seria burrice…

    Vou deixar mais claro. Se tivessem entrevistado os sub-16, os 17% passariam para 18%, 19% ou 20%… Por quê? Como o Filemon menciona, a torcida do Flamengo é maior nas menores faixas etárias de acordo com o Datafolha. Entendeu?

    Não vou nem colocar muito peso no que o Filemon disse a respeito dos sub-8 apesar de concordar inteiramente. Aos 8 anos, o menino já tem seu time definido. O problema é que as meninas ainda podem trocar, dependendo um pouco do primeiro namorado.

    Assim, achei que 35 era um bom número. Só isso. É claro que se pode discordar, mas não pode ser muito diferente! Os 17 do Emerson, como disse o Filemon, “estão com um deságio cruel!”

    SRN

  33. Tudo é relativo, Lucas, portanto, 35 é um ágio fantástico.

    O mais curioso nisso tudo, é que raramente os órgãos de mídia esmiuçam as informações, simplesmente jogam com alguns números e pronto.
    Da mesma forma, mais raramente ainda questionam dirigentes, exceto se o assunto for “daqueles” essencias à sobrevivência da espécie humana, como onde vai jogar o Romário. Mesmo nesses casos, as perguntas limitam-se às mesmas de sempre.

    Temos o hábito de tudo aceitar sem questionar, principalmente se o “tudo” vier de um órgão de imprensa, pois aí vira “a” verdade.

    Não é o caso de vocês aqui, mas sobre essa questão mesmo, já ouvi e li gente dizendo que o Datafolha não prestava, os números eram falsos, errados, sei lá o que, e que os números do K Leite eram verdadeiros.
    :o)

    Aí complica, né?

  34. Filemon said

    Emerson, eu só falei das outras pesquisas porque eram mais abrangentes. Quantificavam as torcidas, mostravam a metodologia usada. E fiz uma comparação com a do Datafolha, que é atual. Então, não precisava enfiar questões básicas do tipo ‘se era 25,6 milhões em 2001 (16,1%), quanto será agora com 17%, atualizando os dados da população?’ Eu jogaria algo em torno de 27 a 29 milhões.

    As coisas mudam sim, claro, mas em sete anos eu acho que é mais ou menos aquilo mesmo. Talvez a torcida do Fla, assim como a do Corinthians e a do São Paulo tenham crescido um pouco mais, mas em termos porcentuais nada muito importante (fica sempre na margem de erro). Daí você pode argumentar que o São Paulo ganhou mundial e dois brasileiros. Sim, é verdade. Mas em 2001 já era bi mundial e tri brasileiro… Titulos é um ponto que favorece crescimento de torcida, mas todos nós sabemos que o Flamengo é o mais querido desde os tempos que só Santos e Botafogo ganhavam tudo. Aliás, o tamanho da torcida do Flamengo e a vocação dela para ser imensa ainda carece de alguns estudos.

    Quanto a ordem de grandeza, tudo bem sua preocupação em não deixá-la faraônica (ainda que seja). Ocorre que você exagerou, e muito, pra baixo. Você alijou aí por volta de 10 a 12 milhões de rubro-negros, daí não dá pra ficar calado (rs).

    Ao JoãoBittar, não entendi o post, porque esse assunto não estava em questão. Pobres, classe C, D consomem menos, mas consomem (tema já debatido aqui). Daí a preocupação de alguns clubes em lançar camisas com preços mais populares e tal. Agora, se você animar ir lá ver o detalhamento da pesquisa Datafolha, o rubro-negro também vai muito bem nas classes A e B.

  35. JoaoBittar said

    Filemon,
    entendeu sim. Eh isso mesmo, pobre compra menos camisa, muito pobre nao compra camisa e assim por diante. O Flamengo eh maioria nas classes bcd e e, nao duvido, na f e na g tb.
    mas na pratica eh isso mesmo. O tamanho da torcida e a questao do poder aquisitivo, tornam a do Flamengo tao grande quanto a do SaoPaulo ou Corinthians. Foi isso que quis dizer. Um pouco polemico, mas essa historia de 35 milhoes, 25 milhoes etc. que vcs. discutiram tanto, pra mim eh uma balela enorme.
    Quando KL fala em 35 milhoes de fanaticos ele quer dizer consumidores da marca Flamengo. E efetivamente, na pratica, o numero mais proximo da realidade de consumidores eh bem menos que um terco disso. Apesar de ser enorme.
    Veja o faturamento de bilheteria nos ultimos anos e se isso corresponde a estatisca. A torcida do Fla nao eh o dobro dos corinthianos nem tres vezes a do SaoPaulo dos que vao aos estadios. Os que consomem produtos licenciados entao, nem se fala. o SPFC e o SCCP faturam mais que o Fla, ateh onde sei.
    Soh isso, temos que considerar esse lado.
    Se nao a conversa fica muito romantica e ingenua.

  36. Filemon said

    JoãoBittar, rolou um preconceito básico, né?

    “Eh isso mesmo, pobre compra menos camisa, muito pobre nao compra camisa e assim por diante. O Flamengo eh maioria nas classes bcd e e, nao duvido, na f e na g tb.” Isso aí, no mínimo, é de um mau gosto danado. Mas, enfim, paciência. Mas tem razão, o Flamengo é maioria em todas as classes. É óbvio que quem tem menor poder aquisitivo terá mais dificuldade em adquirir produtos do clube, mas não alija simplesmente. Sem falar que é bom não duvidar do tamanho da paixão e do sacrifício que muita gente faz.

    Ida em estádio nós sabemos que depende do momento e até da característica de algumas torcidas. A do Bahia, por exemplo, vai em qualquer situação. A do São Paulo, não. Fora isso, não há estádio que caiba uma torcida ir em número três vezes maior (não é por aí que se mede torcida. Eu moro em Goiânia e conto nas estatísticas do Goiás toda vez que ajudo a encher o Serra Dourada para ver o Mengo).

    Mas vale lembrar que no ano passado, do penta sãopaulino, a torcida do Flamengo foi ao estádio em número muito maior. Só pra memorizar:

    Público
    Flamengo – 745.207 (39.221 de média)
    São Paulo – 515.204 (28.622 de média)

    Renda
    Flamengo – 9.029.116,00
    São Paulo – 6.416.131,00

    E o Flamengo teve 8 dos dez maiores públicos do campeonato. O campeão brasileiro teve 3 (um deles como visitante no Maracanã).

    JoãoBittar, com todo respeito, não dá pra tratar como iguais os diferentes. E nem igualar as forças como se tudo fosse mais ou menos a mesma coisa. Não é.

    Filemon, Lucas, Emersons, João. Estou impressionado. Vocês estão superando os antigos militantes das correntes de esquerda da minha época de faculdade. MR8, Libelu, AP, é tudo fichinha perto de vocês. Que capacidade de argumentação! Proponho agora o verdadeiro desafio. Filemon e Emerson Figueiredo defendem o São Paulo. Lucas e João Bittar, o Corinthians. E Emerson Gonçalves, o Flamengo. Agora quero ver se vocês são bons mesmo… hehehe Um abraço

  37. Emerson Figueiredo said

    Não creio que eu tenha o brilho dos colegas para defender o São Paulo. Seria um exercício duro. Defender RC? JJ? Morumbi? Rapaz….

  38. Lucas Camargo said

    Não terei qq dificuldade em falar positivamente sobre qq dos times que vc mencionou (exceto o Grêmio…mas esse vc não mencionou…hehehe).

    Teria GRANDE dificuldade em defender ou mesmo falar bem (!) de alguns treinadores (ou treineros) como o Felipe Scolari, O Leão, o Uanderlei.

    Realmente, não terei dificuldade em falar bem do Spfc, do Corinthians, Palmeiras etc…….Sou primeiro torcedor do Flamengo…depois dos times do Rio…depois dos times dos outros estado…depois da America do Sul…e assim por diante!!!

    Mas quero, primeiro, que vc faça um post EXTREMAMENTE POSITIVO sobre o Flamengo.

    Prometo fazer um comentário sobre CADA UM DOS TIMES QUE VC MENCIONOU….Mas primeiro, um post para o Flamengo….

    SRN

  39. JoaoBittar said

    Boa Marcelo, tah ficando divertido…

    Mas meu carissimo e brilhante Filemon,
    soh nao concordo com o “preconceito basico”.
    Sem essa meu!! ( rsrsrsrsrs)

    A torcida miseravel do SaoPaulo eh enorme aqui na periferia da cidade. Eh a faixa economica onde mais se aproxima da do Corinthians, que aqui em SP ganha em todas as faixas.
    Nao dah pra ser hipocrita, isso nao dah.
    To falando de economia e de excluidos da economia.

    Voce citou o BR-07 e a diferenca de publico ( numa campanha excepcional do Fla…mais surpreendente e emocionante que a do SP, campeao 5 rodadas antes…) e essa diferenca, nao eh a proporcionalmente a mesma da estatistica, certo?????????.
    Se fosse assim o SPFC teria 25 milhoes de torcedores.
    E nao tem.
    Mas compare o publico como local do Flamengo e do SP na historia da Libertadores. Vc. vai ficar surpreso.

  40. Lucas Camargo said

    JoãoBittar

    Seu comentário das 8:11 tem pertinência…Mas me parece extremamente voltado para o lado “business” do futebol.

    É claro que temos que olhar para esse angulo…Mas não demais! O balanço entre emoção e $$$ é frágil. Muita emoção e o clube sucumbe…Muita razão ($$$) e acabamos com o….Guaratinguetá (é esse mesmo o nome, não é?)

    Quem torce para o Guaratinguetá? Pior…quem torcerá?!

    Hoje, ninguém torce para o Guaratinguetá, Lucas. Mas se o time começasse a ganhar sempre, certamente iria surgir uma torcida. Não se esqueça que o próprio Santos tinha uma torcida pequenina antes da geração Pelé. A torcida do Santos, dizem, foi menor até que a da Portuguesa Santista. E esse não é caso único. O América-MG já teve muito mais torcida do que o Cruzeiro. O mudo é mutável, mesmo nas torcidas de futebol.

  41. Filemon said

    JoãoBittar, a reação do Mengo foi emocionante mesmo. Só que todas as vezes que o Flamengo venceu o Brasileiro foi a mesma coisa. Olha lá os registros, confere as médias de público e relaciona com os anos que o Flamengo venceu. As melhores médias de público são em anos que o Fla ganhou, com uma ou outra exceção. Agora, imagina qual teria sido a média de público se o Flamengo estivesse brigando pela liderança desde o início e deslanchasse no segundo turno. Parou para pensar? Seria uma massacre.

    Fora isso, o Flamengo não tem a freqüência de Libertadores que o São Paulo, que eu reconheço ser uma competição que a torcida tricolor comparece. Há de fato uma empatia, que foi bem badalada na mídia e que fez isso virar regra (um ciclo mesmo). Mas como não tem a mesma participação, principalmente nos últimos anos, torna-se difícil fazer comparação como no Brasileiro.

    Mas como em matéria de torcida não há o que temer (e eu nem falo em termos de espetáculo, porque aí já é apelação minha) vamos ver esse ano quem leva mais público. Muitos comentaristas dizem que São Paulo e Flamengo, nessa ordem, são os dois melhores brasileiros na competição. Vamos ver quem arrasta mais gente aos estádios.

  42. Lucas Camargo said

    Marcelo…Mas vc não entendeu….O Guaratinguetá é um clube para associados/torcedores ou uma organização voltada para a preparação e venda de RECURSOS HUMANOS que jogam futebol?

    Não sei responder, Lucas. Nem sei se é possível uma resposta. O Guaratinguetá foi criado há dez anos. É um clube-empresa. Na medida em que vai ganhando, vai atraindo torcedores. No ano passado, já foi bem, foi o campeão do interior (o que não quer dizer o melhor time do interior, por causa de um detalhe estranho do regulamento) e neste é líder geral. Quem sabe aonde vai parar? Eu diria, que, por ora, parece um São Caetano mais pobre, que depende do dinheiro da prefeitura. Mas vários são assim e sempre foram. Daqui a 50 anos, se estiver ainda vivo terá tradição. Veja o Noroeste. Clube tradicional, chegou a ter uma bela sede social, com várias piscinas. Foi caindo e chegou à beira de fechar. O Damião assumiu e foi reerguendo. A cada ano, faz contratos mais longos com jogadores. Muitos saem sabendo que vão voltar no ano seguinte. A cada ano, algumas obras são feitas. Aonde vai parar? O que é o Flamengo, Corinthians, senão times que começaram assim e deram certo?

  43. Lucas Camargo said

    Francamente, acho quase uma piada essa história do Guaratinguetá..

    Quer um excelente exemplo sobre essa história de clubes e empresas?

    Dê uma olhadinha nos times de voleyball no Brasil…

    Rápido, rápido……….Qual é o time campeão MASCULINO do Brasil??

    O feminino é mais fácil…Pq o técncico é o Bernardinho….Mas qual é mesmo o time/clube/empresa?

    Discordo Totalmente, Lucas. Quais foram os times campeões da Inglaterra nos últimos 120 anos? Não sei. Só sei que todos são clubes-empresa. Na França, idem, Itália, idem, Portugal, idem, com cada um fazendo a transição num momento. A questão é outra: clubes pequenos não podem crescer, certo? Conta para o Lyon. Até os anos 80, não era nem mesmo o maior clube num raio de 40 km, pois o Saint-Etienne era muito maior. O mundo é dinâmico. Não é boa política rir de quem é pequeno hoje. O voleyball é como você diz por um motivo completamente diferente, por causa do modelo implantado pela CBV. Não se esqueça que o Pirelli, o Banespa, o Suzano e o Atlântica Boavista dominaram grande parte da história do vôlei. Exceto em parte o Atlântica, os demais eram times com torcida fiel.

  44. Filemon said

    Eu tenho especial aversão pra times que não tem torcida, principalmente esses que surgem do nada. Tem coisa mais sem graça do que os jogos em São Caetano e Caxias do Sul?

    Marcelo, não sei qual foi o fenômeno do encolhimento do América em Minas e acho que por ter tido Pelé e cia o Santos podia ter mais torcida do que tem. Agora, de qualquer forma, Bragantinos, São Caetanos e Guaratinguetas da vida são e serão sempre pequenos times que em uma época ou outra encheram o saco dos grandes. Só.

    Não, Filemon. Esses times não cresceram porque não deram seqüência a seus trabalhos. O São Caetano esteve a um pênalti de ser campeão da Libertadores. Tem noção da quantidade de garotos da região que poderiam ter abraçado esse clube se aquela bola tivesse entrado? O Bragantino é um clube associativo de mais de 45 anos, que tem torcedores, apesar dos Chedid.
    Eu fico impressionado que vocês discutem modelos de gestão, fazem previsão de torcida, contas e mais contas, análise de público consumidor e tudo mais. Tudo na teoria é lindo. Mas, quando chega na hora de pôr na prática, jogam tudo fora e tiram os preconceitos do bolso.
    Esses times são tão honrados como qualquer outro. O Juventude é um clube de 95 anos. É mais velho do que o Palmeiras e São Paulo e mais do que o Botafogo de Futebol e Regatas. O fato de ser pequeno não lhe tira nada além do tamanho. O Guaratinguetá está começando agora. Desejo a ele o mesmo sucesso que a qualquer outro. Se tiver um bom modelo de gestão, daqui a 30, 40 anos será um clube tradicional. O Flamengo começou exatamente da mesma maneira. Só cresceu porque teve sucesso. Por que negar aos outros essa chance?

  45. Lucas Camargo said

    Não, Marcelo…Por favor!!! Corinthians e Flamengo não começaram assim…Nem que quisessem teriam começado assim…Começaram com alguns abnegados que queriam se reunir para praticar algum esporte…Que depois criaram paixão pelo clube…

    Bem…não vou tomar mais o seu tempo…P.f. dê uma olhada no meu comentário anterior (11:55)

    SRN

    O que eu quis dizer, Lucas, é que começaram pequenos, qual é a diferença entre ser uma associação e uma empresa?

  46. Lucas Camargo said

    Vc não quer que eu vá dormir, certo? Bom, esse é o ultimo comentário, pois amanhã o dia é longo!

    Quanto aos times da Inglaterra…Vc não poderia estar mais enganado! Morei alguns anos por lá…A torcida é FUNDAMENTAL…A relação com a comunidade (desculpe a expressão desgastada) é incrível.

    Quando eu lá morei, o Chelsea era um clubeco…Mas tinha enorme torcida…Foi só nos ultimos anos que voltou à primeira divisão…Pq vc acha que investiram nele…Pelos belos olhos das inglesas? Ou pelo potencial que a torcida representa?

    Em Manchester, o M. United SEMPRE foi um clube das massas, com enorme torcida…Pq vc acha que investiram nele…Pelos belos olhos das inglesas? Ou pelo potencial que a torcida representa?

    E o M. City? É o clube dos mancunians (quem nasce em mancheter) mais chics…Não preciso explicar pq está no topo agora, preciso?…TORCIDA!!!

    Conhece o Watford? Do Elton John? Pois é…Time sem torcida, apesar do grandes investimentos do E. John. NÃO DEU EM NADA!

    NINGUEM INVESTE EM CLUBE SEM TORCIDA…!!

    Ou seja, ninguem consegue fazer um clube empresa se ele não tiver TORCIDA!

    O que eu estou dizendo é que é preciso primeiro criar a paixão para depois criar o clube empresa…Nada vai acontecer com o Guaratinguetá…

    O que será que vai acontecer com o volley brasileiro se a paixão pelo clube(?) não existir?

    Desculpe se me empolgo, mas como o Filemon (grande rubro-negro!), não consigo entender times sem torcida, sem paixão…

    Boa noite e SRN

  47. Filemon said

    Marcelo, há uma boa dose de exagero sua. Se cresceram, jogam série A, se destacam em campeonatos, méritos deles. Não há o que contestar. Como também não seria menos digno se fossem eternamente pequenos, de segunda ou terceira divisão. Eu só não sou simpático com eles. Simpatizo mais com paixões populares como o Santa Cruz, por exemplo. Mas isso é apenas questão de gosto. Até torci pelo São Caetano na final de 2000 (rs).

  48. Marcelo, esse tema é fascinante, mas esse post ficou para trás, muito para trás.

    Eu fico espantado com a verdadeira ojeriza que muitos torcedores dedicam a times pequenos. Para mim, isso é desconhecer ou ignorar a própria história.
    E há forte carga de preconceito quanto à expressão “clube-empresa”.

    Vale a pena pensar em continuar essa discussão mais adiante.

    Concordo, Emerson. Vamos retomar isso quando der.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: