Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

O xeque do axé

Posted by Marcelo Damato em sexta-feira, 15 fevereiro 2008

O Cruzeiro corre sério risco de não fazer no Mineirão seu principal jogo desta fase da Libertadores, no dia 3 de abril. É que haverá um show de Axé, nos dias 4 e 5. Os dias 1, 2 e 3 estão reservados para a montagem do palco.

O Cruzeiro, que sabe que precisa do Mineirão, falhou em acompanhar de perto o calendário de eventos extradesportivos do estádio, que é administrado pelo governo de Minas. Não é a primeira vez que acontece no Brasil.

O show está marcado há muito tempo. No sorteio dos grupos da Libertadores, o Cruzeiro já deveria ter pedido para não atuar em casa nessa data. Mas, não, só foi descobriro problema quando Inês já estava recebendo a extrema-unção.

Para salvá-la, há três possibilidade. A “mais fácil” seria inverter a ordem dos jogos com o San Lorenzo. O primeiro confronto entre os dois é na próxima quinta-feira na Argentina.  Em troca da vantagem esportiva de fazer o segundo jogo em casa, o San Lorenzo talvez aceite.

Outro possível caminho é inverter duas rodadas. Mas aí vai causar problemas para mais gente. As chances são muito menores.

O Cruzeiro tenta emplacar a terceira opção. Adiar a partida por uma semana, para o dia 10. Mas nesse caso, há que convencer as emissoras de TV que detêm os direitos internacionais. E, eventualmente, convencer os times que fariam o jogo da TV desse dia a atuar no dia 3.

Uma salada, enfim. E ninguém será responsabilizado, claro.

5 Respostas to “O xeque do axé”

  1. Hoje é sexta-feira. Se o jogo contra o San Lorenzo é na próxima quinta, já era.
    O Regulamento da competição diz que mudança de estádio tem que ser comunicada com até 10 dias de antecedência em relação à data do jogo, além de contar com a concordância do adversário.

    Não é o caso presente, mas é o que mais se aproxima.
    Não acredito que a CONMEBOL vá aceitar essa mudança em cima da hora, assim como o próprio San Lorenzo.

    Por exemplo, muitos são-paulinos já têm em mãos os ingressos para 5/3, 2/4 e 23/4. Imagine mudar local ou data de um desses jogos…
    É processo direto.

    Os argentinos já´devem ter vendido boa parte dos ingressos nessa altura.

    O Cruzeiro dançou, vai ter que jogar no Independência ou em outro lugar.

  2. JoaoBittar said

    Eh srs….
    Libertadores eh um torneio “diferente”, como dizem…

  3. Que absurdo, Meu Deus, o que tah acontecendo???

    O Palmeiras publicou em seu site oficial uma nota sobre a confusão que a Rádio Jovem Pan criou ao confundir um usuário do PTD com o diretor Luiz Gonzaga Belluzzo.

    http://palmeiras.globo.com/noticias/exibir_noticia.asp?Cod=766&Categoria=Futebol&Sub=Profissional

    Boa a dica, Nathan. Sem conhecer a posição da Pan em detalhe, não posso tomar uma posição, mas, se há um gene que é raro no mundo, é o que faz as pessoas reconhecerem erros. E mesmo as que o têm, normalmente o colocam na posição “desligado”. Peço que me ajudem a não fazer isso. Continuem me cobrando.

  4. Lamentável.

    Se a nota estiver correta, e parece estar, a JP errou feio, feio demais.

    Aliás, a mídia rádio tem primado pelo exagero de muitos anos para cá. Na opinião dos responsáveis (e o pior é que talvez estejam certos), o torcedor é um animal semi-racional e como tal deve ser tratado.

    Tem razão, Emerson. Costumo dizer que o futebol faz as pessoas mostrarem o que têm de pior. Já está na hora de mudar isso. E há muitos que exemplo que mostram que isso é bem possível. Usando duas frases antigas, futebol deveria ser tratado “como a mais importante das coisas menos importantes” e não como “mais do que uma questão de vida e morte”. A frase do Bill Shankly – adaptada acima -, que nos últimos anos virou quase um bordão no Brasil entre muitos comentaristas e torcedores, é bonitinha, mas totalmente absurda. Amor e paixão são sinônimos de vida e alegria, nunca de ódio e morte. Temos que voltar ao tempo em que um punhado de garotos de um bairro resolviam fundar a sua torcida, faziam rifa para comprar camisa e bandeira, sob o olhar orgulhoso dos pais. Porque torcer era exclusivamente torcer.

  5. Rubens Leme said

    A Pan é a pior rádio de SP. Os locutores são horríveis. Anteontem, Flávio Prado disse que Guga era um lixo, um esnobe e que tanto fez como tanto faz se ele aposentou. Um comentarista desses não deveria ter programa de tv. Aliás, ele dirige um bem com a cara dele.

    E o tal Freddy Jr adora fazer matéria detonando o Palmeiras. É o único setorista que só procura coisas ruins. Não são poucos aqueles que o acusam de ser garoto de recado de Mustafá.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: