Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Cavalieri pode sair

Posted by Marcelo Damato em segunda-feira, 18 fevereiro 2008

A diretoria do Palmeiras ainda não recebeu nenhuma oferta do Fluminense por uma troca de Diego Cavalieri por Arouca, mas não rejeita o negócio.

A troca poderia ser por empréstimo. O Palmeiras aceita até fixar o preço da cessão definitiva, mas quer algo em torno de R$ 11 milhões (4,5 milhões de euros).

Anúncios

26 Respostas to “Cavalieri pode sair”

  1. Rubens Leme said

    Meu Deus!

  2. Não seria má idéia emprestar o Diego Cavalieri. Loucura seria se houvesse uma troca definitiva, aí sim. Mas com a volta de Marcos, Diego ficaria sem espaço no Palmeiras, e ele não é goleiro para amargurar o banco, por isso, não seria má idéia mantê-lo jogando em outro clube por algum tempo. Agora, é uma negociação de risco. Se o Marcos se lesionar de novo e o Diego Cavalieri já estivesse no Fluminense, como é que fica?

  3. Rica said

    Segura a onda Rubens Leme…

  4. JoaoBittar said

    Se o Marcos voltou a jogar bem como comentaram, eh um pecado deixar o Cavalieri no banco. O mercado europeu fechou,
    o Flu tem golerite cronica, o Arouca eh um belo jogador.

    Arouca com Makelele,Pierre,Martinez ? acho que pode ser…,
    BrunoGremista tah certo. Um troca por emprestimo de curta duracao ateh a abertura do mercado em agosto poderia ser um meio termo bom pra todo mundo.
    Nao conheco, mas jah ouvi falar bem do terceiro goleiro do Palmeiras, Bruno (?), ou seja,ao que parece nao haveria problemas maiores.
    O Palmeiras poderia tentar um dos tres tenores.
    Desconfio que a temporada de opera, tao aguardada, pode acabar mais cedo nas Laranjeiras.

    Tudo é possível, João. Mas que parece um triste fim para o Diego, parece. Para mim, ele tem a cara do Palmeiras. Um empréstimo me parece o menor mal.

  5. JoaoBittar said

    Alias, nao eh o caso da Traffic comprar o DiegoCavalieri ?

  6. pedro martins said

    o mala do renato conseguiu desvalorizar o arouca, o melhor jogador que saiu de Xerém, que sempre foi destaque no flu conquistando um estadual e uma copa do brasil ai chega o renato e barra ele para colocar o péssimo e mediocre ygor, seu peixe, como titular , um jogador que não sabe dar um passe de 2 metros.
    Pergunta para o muricy ou o abel se eles não gostariam de ter o arouca nos seus times, mas o renato não. Ele prefere o péssimo e mediocre ygor como titular fazendo besteiras como no jogo contra o Botafogo.

    Mas o Arouca não foi titular do Renato na Copa do Brasil e no Brasileiro, Pedro? Que motivo o Renato deu para afastá-lo?

  7. Rica said

    Agora só falta o Palaia voltar e mandar o Luxemburgo calar a boca!

  8. Paulinho said

    Só quero ver se empresta o Diego e o Marcos sofrer uma lesão.

  9. Anísio FC said

    O Palmeiras deveria ter emprestado o Marcos para o Botafogo ano passado…
    Acho Arouca um ótimo jogador, não conheço o Ygor, mas conheço o Arouca e o Arouca é bom eu até pensei que o Renato não fosse com a cara dele.
    Por um empréstimo até poderia ser, e acho que até por um prazo maior doq que se especula (6 meses), não vejo razão para o Diego ir para um outro time em definitivo que não seja do exterior.
    Marcos, não por culpa sua, atrapalhou – e atrapalha – a carreira de vários goleiros do Palmeiras: André Zuba, Deola (De quem vi ótimas partidas pelo Guarani ano passado!), Bruno, Cavalieri, etc…

  10. É que ainda é muito prematuro, ainda há uns 4 anos pela frente, mas o Diego seria o sucessor ideal de-vocês-sabem-quem.

    :o))

    Enquanto isso, DC no Flu e Arouca no Palmeiras é uma excelente pedida para os dois jogadores. Por algum motivo desconhecido, Arouca parece descontente, pelo menos é o que eu acho, afinal, o Renato Portalupi não é técnico e tem lá uns teretetês que não me agradam, mas burro ele não é. Se Arouca está fora, algum motivo há.

    Lord Voldemort, Emerson, “Aquele que não deve ser nomeado”

  11. pedro martins said

    não deu motivo marcelo, um dia antes do jogo contra o america ele tirou o arouca da relação dos jogadores concentrados para o jogo e disse que iria testar novas formações para as semifinais , o que é uma grande besteira já que no time atual do flu o arouca é titular facil em qualquer formação . como ele sempre foi um atleta que honrou a camisa do flu em campo e nunca arrumou confusão fora de campo. Eu e toda a torcida do flu não entendemos nada. Os dirigentes do palmeiras não são bestas de emprestarem o diego tão facil , depois se o marcos voltar a se machucar (o que é bem provavel com o seu historico recente ) como é que fica ?

    Não foi isso o que eu ouvi de diretores, Pedro. O Palmeiras se vê como um clube que forma grandes goleiros com facilidade (nos últimos 20 anos, de fato, formou Zetti, Velloso, Marcos e Diego Cavalieri). Assim, enxergam o Diego Cavalieri como um goleiro bom, mas dentro do normal.

  12. Rubens Leme said

    Essa merda de diretoria aposta no Bruno, que ao que parece, até tem contrato com a Nike por seu um garoto “diferenciado” – fala inglês, é bonito, tem boa cultura. Oras isso não faz um bom goleiro.

    Essa coisa do Luxemburgo apostar tudo em Marcos é uma grande burrice. Ao invés de valorizar o garoto novo, titular mais do que promissor tenta reviver um mito que pode se machucar a qualquer hora.

    Sinceramente, algumas vezes sinto saudades das diretorias dos anos 80…

  13. hugo said

    Não acho que a diretoria esteja arriscando muito ao acreditar nesse Bruno. Realmente, não me lembro o último goleiro meia-boca do Palmeiras (acho que foi o Gilmar, no início dos anos 80). Pelo menos do João Marcos pra cá, se não me engano, todos eram muito bons.

    O Gilmar começou em 1978, Hugo, estreou na final do Brasileiro, porque o Leão fora expulso no jogo anterior. O Palmeiras tem de fato bons goleiros. Mas já teve aquele paraguaio, o “gato” Fernandez, que era bem mais ou menos. Foi ele que motvou o Chilavert a desdenhar dos goleiros brasileiros. Disse que num país em que o Fernandez tinha emprego, os goleiros não poderia ser grandes coisas.

  14. JoaoBittar said

    O Rubens,
    que preconceito com o Bruno!!
    Se o cara fala ingles, teoricamente tem mais acesso a informacao e isso pode faze-lo ser um goleiro melhor do que eh.
    Se o problema dele for falar ingles e ser bonito e apesar destes “problemas” ele pegar bem no gol, que se empreste o Diego enquanto o Marcos estiver bem. Nao vejo o problema.
    Se o Pracidelli e o Luxa tao apostando no Marcos, isso deve ter algum valor. Mais valor ateh do que a diretoria diria, acho.
    E afinal, vc. acha boa a vinda do Arouca ou nao?

    Quanto ao Arouca, o RenatoGaucho parece que achar o Ygor muito melhor. Note-se que isso passou a acontecer agora, justamente depois da chegada do afilhado de RG, que nos brindou com aquele penalti grotesco no sabado.
    Nao sou torcedor do Flu, mas isso tem me chamado a atencao, por incompreensivel. Porisso, ele deve estar querendo sair.

  15. Rubens Leme said

    Não é preconceito João. Eu prefiro um grande goleiro a um bom goleiro e valorizado pelo seus “dotes extra-campo”. Eu quero um paredão na meta e não um bom menino.

    Não me lembro muito do Arouca, mas acho-o dispensável. Ainda mais em troca do Diego.

  16. Rubens Leme said

    Não Hugo, tivemos alguns de doer: Martorelli, Ivan, César, Fernandez… o Sérgio era um horrível que ficou razoável depois de velho.

  17. Rubens Leme said

    E há outro porém: sou radicalmente se reforçar rival com bons jogadores nossos. Se for emprestar, que seja pro exterior. Aliás, sou contra empréstimo: se vai sair, que seja vendido em definitivo.

  18. hugo said

    Marcelo: 1978, né? Bom, então ele ficou um bom tempo por lá, pq me lembro dele como goleiro do Palmeiras quando eu estava começando a me interessar por futebol (ou seja, por volta de 81 ou 82).

    Ô, Rubens, mas nenhum desses ficou muito tempo nem apareceram na seqüência, não? Quer dizer, não me lembro de goleiro ter sido problema grave para o Palmeiras por muito tempo como está sendo para o Fluminense agora e como foi para o Santos enquanto o Fábio Costa esteve do lado negro da força.

  19. Rubens Leme said

    Os goleiros do Palmeiras foram:
    Gilmar 78-82; João Marcos, 80-84, Leão, 84-86; Martorelli, 86-89, Zeti, 87-89; Ivan 89-91; César, 1992; Velloso 89-92, 94-99; Fernandez; 1994. Marcos; desde 92; Sérgio 93-95; 97-2000; 2001-2007.

    Gilmar era nota 7, João teves momentos 8 mas era 6; Leão era 8,5 nessa passagem; Martorelli 4,5 (horrível); Zeti, 8; Ivan, 6; César 6; Velloso, 8,5 (goleiro injustiçado); Fernandez,6; Marcos, 9; Sérgio, 6, depois 7,5.

  20. Rubens Leme said

    na verdade, Gilmar ficou até 83. Quando Carlos Alberto Parreira convocou João Marcos para a seleção no mesmo ano (na primeira convocação ele chamou o reserva Nenê Santana, Jorginho e Carlos Alberto Borges, além de João) Gilmar ficou tão furioso que deu um murro no armário e acabou fraturando uns dos dedos. Gilmar e João Marcos eram inimigos declarados.

    Eu o encontrei quando menino em Ubatuba, em 1979, dentro do mar. Ele falava que era Gilmar e eu o chamava de mentiroso. Eu tinha 10 anos. Depois vi que era ele mesmo e pedi desculpas. O cara ficou furioso.

    Essa eu queria ter visto, Rubens, um garoto de dez anos chamando o goleiro do Palmeiras de mentiroso porque ele dizia que era quem era de fato. Quando eu era moloque, a praia que eu frequentava tinha um time de caiçaras. O goleiro tinha sido juvenil do Santos no fim da era Pelé, mas rejeitado por insuficiência técnica. Para o time da praia, já aos 30 anos, era um monstro, o melhor da região.

  21. Rubens Leme said

    Fugindo do assunto, nessa primeira convocação, Parreira já mostrou como era excêntrico. A zaga do Palmeiras era formada por Luís Pereira e Wágner Bacharel que estavam em grande fase e tinham sido matéria central da Placar como a melhor zaga do Brasil, batendo Oscar e Darío.

    Pois, Parreira chamou Nenê Santana, que era eterno reserva e muitas vezes entrava de lateral-direito no time. E o recordista de convocações nessa primeira vez foi o Santos, com nada menos que seis jogadores: Betão (recém-chegado do Sport), Márcio Rossini, Toninho Carlos, Dema, Paulo Isidoro e Pita.

    E Carlos Alberto Borges deu uma das maiores barrigadas de sua vida antes do raio. Perguntado por um repórter da sua convocação, lascou: “se eu fosse o Professor Parreira, tinha chamado o Zenon”.

    Nunca mais voltou.

    Depois dessa, como as pessoas ainda podem reclamar que os jogadores são diplomáticos demais, não é Rubens?

  22. Rubens Leme said

    O Borges tinha noção de quem ele era, Marcelo.

    O Gilmar ficou furioso. Ele perguntou qual era meu time e eu disse Palmeiras. Aí ele falou que era o goleiro, Gilmar e eu o chamei de mentiroso. “Mas eu sou sim” e eu o chamando de mentiroso. Só quando ele saiu da água e a mulher dele berrou seu nome, vi que tinha feito burrada.

  23. hugo said

    Rubens, na minha memória afetiva (apesar de não ser palmeirense) o João Marcos sempre foi um goleiro muito bom, daí eu ter dito que de lá pra cá o Palmeiras só teve bons goleiros. De qualquer forma, exceto o Martorelli (de quem não posso falar, pq não me lembro dele jogando), vc só listou goleiros no mínimo nota 6 nos últimos 30 anos! (tudo bem que goleiro nota 6 não empolga, mas tb não faz chorar, né? sabe o que é ter que torcer para Doni, Henao e Tápia, só pra ficar em três desastres?) Se lembrarmos que antes do Gilmar era o Leão, acho que dá pra concluir que palmeirense não tem muito o que reclamar de goleiro, não!

  24. hugo said

    E outra: tô reparando agora que Martorelli, Ivan, César e Fernandez foram contemporâneos do Zetti e do Velloso. Aí não vale…

    Hugo, o Martorelli veio antes do Zetti. Quando este virou titular o outro se aposentou logo depois – foi na época em que eu estava começando. E o Ivan eu não achava mau. Na sua primeira passagem, ele entrou no lugar do Zetti, quando este quebrou a perna e estava bem mas se machucou também. E aí o Velloso assumiu. Mas logo depois teve um problema (não me lembro mais qual) e o Sérgio, outro mezzo, virou titular. Mas desde 1995 o Palmeiras não teve mais problemas no gol.

  25. Rubens Leme said

    O pior não era serem contemporâneos. O pior é que jogaram.

  26. Rubens Leme said

    O Velloso quebrou o dedo na terceira rodada do Paulista de 1993 e aí entrou o Sérgio. Velloso sempre foi um caso difícil pro Palmeiras. Em 1992 ele chegou a ficar parado cuidando do seu posto de gasolina por causa de dinheiro. Quando viram que o Cesar não era bom, o chamaram para jogar o Paulista em 1993, já que tinha contrato.

    Depois disso, ele teve novos atritos, pois era do Palmeiras e não da Parmalat. Ele ficou o segundo semestre no Santos e, pasmem, novamente fora do time no primeiro semestre de 1994, parado novamente.

    Brunoro acabou chamando-o após o fiasco da Libertadores e prometeu que daria um dinheiro via Parmalat, embora não fosse obrigado. Nessa época, Luxemburgo o chamou dizendo que Taffarel estava vindo e ele quase desistiu do futebol. Mas Taffarel acabou não vindo e ele fez um soberbo Brasileirão em 94, especialmente nas semifinais contra o Guarani, quando pegou tudo em Campinas, no empate de 1×1.

    Era titularíssimo, até nova contusão em 99, pela Libertadores, dias antes de enfrentar o Corinthians. Aí vocês sabem o restante da novela…

    Velloso era meu goleiro favorito e sempre cismei que, tecnicamente, era um pouco melhor que o Marcos, embora fosse bem antipático para entrevistas. Era muito ressabiado, mas não o culpo com esse histórico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: