Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

O mistério da Fazendinha

Posted by Marcelo Damato em sábado, 23 fevereiro 2008

O Corinthians está acenando com a volta dos jogos no seu antigo estádio. Mas corre o risco de mais uma vez dar com os burros n’água.

A principal razão sempre alegada para proibir jogos do Corinthians na Fazendinha foi que o estádio comporta 14 mil duzentas e poucas pessoas, enquanto o Regulamento Geral das Competições da FPF exige 15 mil lugares. As reformas que colocarão novas saídas no meio da arquibancada vão certamente reduzir esse total.

Como 14.200 menos alguma coisa pode dar 15 000? Ou vão reduzir os espaços para criar mais lugares?

A FPF informou que não há possibilidade de abrir exceção ao limite de 15 mil lugares. E, mesmo que a capacidade mude, a PM, que veta jogos no local, teria de ser convencida.

Atualização: A diretoria do Corinthians informa que o documento que possui registra uma capacidade de 18 mil lugares e que a reutilização do estádio já foi discutida com a PM, a Prefeitura e a FPF. Está esperando a lista de exigências para começar as obras.

18 Respostas to “O mistério da Fazendinha”

  1. Emerson Figueiredo said

    Acho complicado resgatar o Parque São Jorge. As arquibancadas antigas ficam coladas à Marginal, e não haveria rotas de saída, ou fuga em casos de emergência. Além disso, a nova arquibancada espreme o campo justamente contra o muro. Teria que derrubar e refazer tudo, tomando espaço de outros setores do clube, ameaçando até o bar da Torre e um pequeno ginásio. O correto -se isto for tão necessário assim- é uma parceria com a iniciativa privada para a construção em outro local.

  2. JoaoBittar said

    Sou um baita ignorante nessa questao mas me pergunto porque
    cargas d’agua o Corinthians nao arrenda o Pacaembu e livra a Prefeitura do pepino que ela nao sabe administrar, reforma aquela beleza, dah um novo velho estadio pra cidade, que tah precisando mesmo e acaba essa discussao?

    Como sou ignorante mesmo, me atrevo a raciocinar que sairia muito mais economicamente viavel, reformar o charmoso PauloMachadodeCarvalho, do que qualquer “super hiper arena num imenso terreno com vias de acessos excelentes e bem localizado, barato e que nao transtornem mais do que ja estah transtornado o transito na regiao que for construido e que o alvara nao demore dez anos…” e por ahi vai.
    De todas as centenas de ideias pro estadio corinthiano, essa do Pacaembu eh que me parece menos onirica-onanista.
    Como sou ignorante mesmo, deve haver algum bom motivo pra nao sair do papel.

  3. Emerson Figueiredo said

    João,
    Creio que concessão ou venda de bem público tem que passar por licitação. Não é ceder simplesmente ao Corinthians. Mesmo neste caso, o time teria que se unir a empresários, sem ter a certeza de que sua oferta seria a melhor.

  4. JoaoBittar said

    Concordo EmersonF.
    As coisas tem que ser feitas dentro da Lei e da Ordem. Licitacao e tudo mais. Ninguem pode ser contra.

    Mas acredito que sao “probleminhas” a serem resolvidos, comparados com os de um projeto totalmente novo que teria TAMBEM os mesmos e ainda maiores problemas.
    Sinceramente sou ignorante nessa questao, como disse. Falei com base no chutometro das minhas impressoes discutiveis e
    certamente “empolgado” pelo fato de que “todo mundo tah chutando mesmo…” e alem disso, como torcedor de time rival.
    Talvez tenha me iludido com o “OBVIO”.
    Eh facil achar socios capitalistas quando se tem a perspectiva de retorno garantido. Antigamente , era assim.

  5. Noruega said

    Não sei se é só impressão minha, mas sempre que um “agora sai” pretensamente mais sério dá com os burros n’água, aparece alguém falando em reformar a Fazendinha, essa é a nossa casa etc. E a torcida vive acreditando na piada, e o Corinthians continua jogando no Pacaembu ou pagando aluguel ao Tricolor. A pergunta que fica, pelo menos para mim, é a seguinte: ter estádio é realmente tão importante, ou é só criancice porque a gente tira sarro? Abraço.

  6. Leandro said

    Pra jogar a segundona tá ótimo! O Morumbi vai estar ocupado com a Libertadores…

  7. Emerson Figueiredo said

    Acho que esta prioridade pelo estádio é exagerada. Afinal, alguém tem que encher o Morumbi.

  8. JoaoBittar said

    Eh o retorno que havia falado, Emerson…

  9. Lucas Camargo said

    Sei não, João.

    Vai ver, nem sai tão caro nem é tão dificil assim “arrendar” o Pacaembu. Veja que o Botafogo ficou com o Engenhão, por R$36.000,00 por mes (pode?!)…..E foi o único a entrar na “concorrência”… (que piada!)

    Mas o principal é reformar o velho estádio e ter um lugar apropriado para jogar.

    Como vc, estou falando “da boca pra fora”, sem nenhum estudo adequado de viabilidade (puro sentimento!), mas acho a reforma mais adequada do que simplesmente derrubar tudo e reconstruir.

  10. Rubens Leme said

    Essa lenga-lenga de estádio de vocês me lembra aquela velha piada que perguntam a Jesus Cristo se o Brasil um dia seria um país de primeiro mundo. Ele apenas respondi “vai sim, mas não minha gestão.”

  11. Lucas Camargo said

    Rubens

    A piada eu entendi, mas a “lenga-lenga de estádio de voces” não.
    O q vc quer dizer?

  12. Rubens Leme said

    Lenga lenga pq desde que eu sou criança ouço que vão construir o novo estádio.

  13. Lucas Camargo said

    Ah…Aí, vc tem toda razão!!

    Realmente, é um assunto que já está ficando meio chato.

    O pior é que TODOS os candidatos a presidente de times grandes falam dessa história quando está perto de eleição…Parecem políticos falando de “saúde, educação, transportes e saneamento” …hehehehe…E a gente continua discutindo o assunto…

  14. Emerson Figueiredo said

    Não, João
    Aceitei uma provocaçãozinha, mas não foi sua. Com relação a sua opinião, concordo e acho que o Corinthians poderia assumir em acordo ou na forma de uma Organização Social que o autorizasse usar o estádio para seus jogos e tivesse como contrapartida a garantia do uso, pela população, do restante das instalações do Pacaembu. Aquela piscina e o ginásio de tênis devem ser abertos para serem usados como equipamentos sociais para a prática de esportes por jovens carentes. Pode parecer ingênuo, mas acho que é uma forma de ampliarmos o acesso de todos ao esporte (bancado com professores, técnicos etc pelo Corinthians) e garantir um estádio tradicionalmente corintiano.

  15. JoaoBittar said

    Emerson,
    Seja lah qual for o futuro, vc. falou bem, o Pacaembu se tornou um estadio tradicionalmente corinthiano.

    Arrendar, reformar e administrar ( explorando com inteligencia e competencia ) bem o espaco, nao pode ser uma tarefa tao complicada que o SCCP nao possa dar conta.
    Ou vc. ( provocacao…) e os corinthianos duvidam disso ?

    Se o Pacaembu nao virar estadio do Corinthians, certamente vai ser derrubado e vao construir um super hiper templo de alguma igreja nova. Talvez a igreja do Kaka.
    Com aquele salario, tudo eh possivel….

  16. Nicolas said

    O problema foi o anticlímax:ao invés da construção de um estádio moderno,vamos ter a reforma da Fazendinha,rs.
    É óbvio que todos os times querem ter estádios modernos e lucrativos.Como conseguí-los,eis a questão…
    Na Inglaterra,há muitos investimentos na construção de novas arenas.Na Terra Brasilis,percebo um interesse das construtoras por esse segmento.
    E enquanto não chega o momento da nova arena corintiana,vamos realizar alguns jogos na Fazendinha,rs.

  17. Gustavo Oliveira said

    João, esse post é velho, mas só li agora. Sobre sua dúvida a respeito do Pacaembu, tem vários problemas.
    Primeiro que por ser tombado, não da pra mudar nada ali, então não da pra ganhar dinheiro com o Pacaembu como Arena multi-uso, shopping, hotel ou o que quer seja, e por conseguinte não da para atrair parceiros no negócio.
    Mas pior que é isso, é que como vocês já falaram, o negócio tem que passar por licitação, meios legais, etc e tal. Uma vez já foi sugerido essa licitação, e quem se manifestou foi ninguém mais ninguem menos que a Igreja Universal do Reino de Deus, contra quem o corinthians não tem como competir financeiramente. Eu acho o pacaembu sensacional, e temo pelo seu futuro se um dia o Corinthians tiver um estádio. Mas ele ser assumido pelo corinthians acredito que seja muito complicado do ponto de vista burocrático.

    Gustavo, pelo que sempre soube, o que é tombado não é o estádio, mas apenas as fachadas. Se quiserem mexer em tudo por dentro, não há problema. O que não pode principalmente é subir os muros externos. Assim, o que me parece a solução é cavar muito mais e criar um estádio ao estilo anfiteatro (só que com 360 graus de arquibancada). Fazer um estádio para baixo.

  18. Roberto said

    Sou Palmeirense, porém mesmo sendo rival no esporte, falo com todo respeito. Acho que o Pacaembu deveria ser entregue ao Corinthians do mesmo modo que o Botafogo do Rio abraçou o estádio Engenhão. É só o Corinthians e a prefeitura entrarem em acordo e a opnião pública faz o resto. Acredito que todos sejamos a favor disto.

    obrigado

    Caro Roberto, este blog mudou de endereço. Por favor, acesse http://www.alemdojogo.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: