Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Divirta-se 18

Posted by Marcelo Damato em sexta-feira, 29 fevereiro 2008

Quando ele surgiu, os africanos ficaram mais perto de conquistar o mundo. Sua habilidade é impressionante, mas nunca chegou realmente ao topo.

Pelo tamanho, habilidade e pelos resultados (não muito expressivos), lembra muito Allen Iverson. Mas, como neste ano, foi mais um enigma do que “the answer”.

8 Respostas to “Divirta-se 18”

  1. Rubens Leme said

    Allen Iverson é um bom exemplo. Se fosse mais selvagem poderia ser comparado ao Jason Kidd, um armador que faria nossos boleiros parecerem garotos de jardim de infância.

  2. Geraldo c araujo said

    Até a torcida do Flamengo tem de reconhecer: esse aí é melhor do que o Obina!

  3. Maurício Souza said

    Os dribles que ele dá perto da linha de fundo são realmente incríveis…

  4. mh said

    Muito bom! O futebol é mais divertido quando espontâneo!

  5. Emerson Figueiredo said

    Se fosse no Brasil de uns tempos atrás, seria campeão de cartões amarelos por “desrespeito ao adversário e atitude anti-esportiva”. Felizmente, isto acabou. Esse é o futebol que conquistou milhões de adeptos.

  6. Márcio Homsi said

    Marcelo, pq o Okocha nunca engrenou no futebol. Ficou anos no PSG, tinha uma habilidade incrível…nunca entendi pq ele nunca estourou no mundo do futebol…

  7. Olha!!! Um vídeo do Okocha! Eu tinha falado dele em um outro post (mas não desse video, de um outro que estava sem o Embed Code ativado). A historia dele lembra muito com a do Denílson, só que tem uma diferença: ele era decisivo quando queria.

    Tinha mesmo, Thiago, e não esqueci. O Okocha era um fenômeno. Em algumas jogadas, lembra o Zidane, mas sem cabeça no lugar ninguém vai longe. Na África, os jogadores tendiam a ser mais indisciplinados do que no Brasil. E hoje muito mais. Isso é o principal. Orientar os garotos para eles não despirocarem quando a grana começar a jorrar.

  8. O que gsto de ver nestes jogadores é que parece que eles realamente se divertem quando jogam. Ao contrário dos zagueiros “butinudos”, que sempre estão de cara amarrada.

    Mas também tem uma grande diferença, Terencio. Uns jogam para criar e outros para destruir – são poucos os que preferem isso. Aposto que grande parte dos zagueiros também prefeririam jogar no ataque. Aliás, muitos zagueiros começaram na frente e foram sendo recuados. Dario Pereyra é um exemplo. No seu time no Uruguai era camisa 10, o craque do time. Chegou ao São Paulo e logo foi colocado como volante e depois foi recuado para a zaga.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: