Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Um homem em fuga

Posted by Marcelo Damato em sexta-feira, 29 fevereiro 2008

Arílson surgiu como um falso ponta esquerda do Grêmio de Felipão. Era apontado como um modelo de disciplina, dentro e fora do campo.

Nada poderia ser mais distante da verdade. Em 1996, durante o Pré-Olímpico, incomodado com a reserva de um Souza já sonolento, Arílson tomou uma decisão inédita na história da seleção: simplesmente chamou um táxi, que o levou de Tandil a Buenos Aires e de lá voltou para o Brasil.

Arílson aproveitou a folga da seleção e saiu sem avisar ninguém, exceto alguns jogadores que tomavam cerveja num bar da cidade.  Simplesmente sumiu. Foi encontrado numa cidade do interior gaúcho assistindo a uma pelada. Curiosamente disse que estava cansado do futebol. Depois dali, ainda jogou pelo Palmeiras, mas foi sumindo. Na seleção, nunca mais.

Pois nesta sexta (29), Arílson foi preso quando treinava no São José de Ijuí, clube em que Dunga começou. O motivo foi falta de pagamento de pensão alimentar à ex-mulher. Dificilmente enfrentará o Juventude na disputa por uma das vagas às semifinais do Gaúchão.

Fazia muitos anos que não ouvia falar dele. Pelo jeito continua o mesmo.

11 Respostas to “Um homem em fuga”

  1. Flavio said

    Agora sim é que ele precisa fugir… Com sua habilidade anteriormente mostrada, não deve ser difícil.

    E essa história foi incrível mesmo. Não me lembro de caso semelhante.

    E um dos pontos positivos, Flávio, é que vai contra os estereótipos de que gaúcho é sempre responsável e carioca é indisciplinado. Em Tandil, era comum ouvir jornalista dizer “eu não esperava isso de um gaúcho”, como se maturidade fosse como vinho, que tivesse carimbo de origem controlada.

  2. Felipe Bohrer said

    Mais um que jogou a carreira no lixo… somo a ele o Beto, que é da mesma geração e que por causa da vida boêmia, deixou de ter uma grande carreira, sendo restrito aos 4 grandes do Rio em sua época de maior ocaso.

    Gostava muito daquele time do Grêmio… torci desesperadamente pelo Grêmio (até por pressão do ramo gaúcho da família) naquela libertadores de 95. Adorava ver os gols de canela do jardel e da correria do Paulo Nunes… só não gostava muito das pancadas do Dinho e da maluquice do Danrlei…

  3. Emerson Figueiredo said

    Este é um dos craques que o sagaz Felipão empurrou para a Parmalat

  4. Maurício said

    Segundo noticias de hoje, ele não chegou a ser preso, pois tinha em seu poder um fax enviado pela sua esposa confirmando a aceitação de um acordo feito entre os dois.

  5. Emerson Figueiredo said

    Estas questões envolvendo pensão alimentícia devem ser bem avaliadas. As pessoas são complexas. Não sou divorciado, nem pago pensão judicial. Mas acho que é difícil tirar conclusão sem conhecer o caso e os envolvidos.

  6. Scipião Alves said

    Pensei que tivesse entrado no blog do Leão Lobo. he he he.

    Por quê, Scipião? Não acha que é uma boa história? Abraço

  7. JoaoBittar said

    Notavel a eficiencia da Justica nessas questoes de pensao alimenticia.
    Mas nada eh pior que um pai que larga seus filhos.

    Abandonar a concentracao da Selecao pode ateh ser um ato de protesto, renunciar a “amarelinha” pode ateh ser digno e didatico. Ou simplesmente uma loucura simpatica.
    Abandonar os filhos eh de um canalhice transcendental. E mais um monte de adjetivos que na vale a pena citar.

    João, acho que no caso do Arílson abandonar a seleção foi maluquice mesmo. Como se vê bem no caso do Botafogo, há formas e formas para protestar.

  8. Rubens Leme said

    Arílson teve uma rápida e discreta passagem pelo Sampaio Corrêa em 2007 ou 2006…

    Rubens, fico imaginando há quanto tempo um jogador com passagem pela seleção não atuava por um clube desse estado.

  9. Rubens Leme said

    o Júnior Baiano atuou aqui em 2003/2004. e os dois Válber, o do carrossel, Palmeiras e Corinthians e o ex-zagueiro do SP tb, recentemente. o primeiro em 2001 e ou outro em 2004 ou 2005.

    O primeiro é maranhense e o segundo eu até quis entrevistar para a Placar…

    E por onde anda o Válber? Ele deve estar com uns 35. Com a bola que tinha poderia estar jogando. Mas o a sua “stamina”, já deve ter parado.

  10. Rubens Leme said

    na verdade, o Júnior fez um contrato com o Imperatriz mas não sei se chegou a atuar… os dois outros sim.

  11. Felipe Bohrer said

    O Valber zagueiro jogou pelo América-RJ na últimas temporadas… em 2006 fez um bom campeonato, inclusive… hoje eu acho que ele só está no showball

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: