Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

A polêmica do domingo – 5

Posted by Marcelo Damato em domingo, 2 março 2008

Afinal, o que Valdívia fez diante dos corintianos é ou não antidesportivo?

67 Respostas to “A polêmica do domingo – 5”

  1. Paulinho said

    Sou corintiano e não acho antiesportivo.

    é o que anima os clássicos.
    Dá uma pisada no calo do outro.
    Acho legal.

    Paulinho
    , eu concordo contigo. Se o jogador faz na frente do adversário, dando a ele a chance de desarmá-lo, não vejo desrespeito.

  2. mh said

    Tremendamente antidesportivo!
    Um gol só é o cúmulo!!!
    🙂

    Também não exagera, Mário! Respeite a minha dor, hehehe.

  3. annaflavi said

    Qualquer coisa a gente culpa a cachaça (só pra pegar carona no texto anterior).

    Eu achei foi desnecessário.

    É mesmo desnecessário, Anna, mas não antidesportivo. Acho que o adversário deve tentar tomar a bola. Se conseguir, terá a chance de um contra-ataque.

  4. Rica said

    Chama o coroné… hehehe

  5. Rica said

    Marcelo, será que o Corinthians vai bancar 150 mil pro Acosta ficar no banco?

    Pergunta para o Andrés, Rica. Mas depois do que o Diogo Rincón jogou hoje, o Acosta deve ter ficado mais animado. Ô sujeito mole! E deu sorte que o juiz não deu o pênalti.

  6. mh said

    Rica… é que algum cartola lá pediu um “guarda-costas”, e o povo da direção de futebol entendeu errado…

  7. Eduardo said

    Fala Marcelo,
    Me desuclpe, mas não entendi o motivo da enquete… O que o Valdívia fez hj foi receber um passe açucarado e ser impedido de prosseguir por um erro (desculpável) do bandeirinha, sofrer um pênalti não marcado (indesculpável) pelo juiz e marcar o gol do jogo, mostrando oportunismo… O que mais ele fez?… Pq existe tanta preocupação com o Valdívia?… Pq não exaltar mais um belo jogo que ele fez, mesmo com uma eficiente marcação do time corintiano?

    Caro Eduardo, seja bem-vindo ao blog. Escreva mais vezes. O motivo da enquete é este mesmo, receber respostas como a sua. A idéia é provocar o debate, receber a opinião de todos. Esta, aliás, é uma das graças deste blog, os debates entre os comentaristas.
    Sobre o que escreveu, concordo contigo que o pênalti foi muito claro. Não consigo entender como nao foi marcado. Já sobre o impedimento, tenho convicção de que não houve. O tira-teima, mal projetado, engana a todos os que confiam nele cegamente. Na imagem ficou claro que o tira-teima só leva em consideração a posição dos pés dos jogadores, e não do corpo todo. Se puder, veja de novo. E continue escrevendo.
    E mais uma coisa: não vejo nada de mal no que ele fez. E, de fato, o Valdívia, junto com o Henrique, foram os melhores do jogo. Mas o Corinthians só levou o gol porque tinha um goleiro baixinho.

  8. Lucas Camargo said

    Ué….Achei que vc estava perguntando se a gozação do Valdívia, imitando o “choro” que o Souza havia feito, era ou não antidesportivo….Não era isso???

    Não, Lucas, aquilo é coisa de criança. Foram as bolinhas que ele fez logo depois disso.

  9. Lucas Camargo said

    Desculpe…É que aqui no Rio, eu só vi uma pequena seleção das jogadas..

  10. Fernando said

    Eu também acho o “chute no vácuo” desnecessário, mas, como ele joga no meu time e a gente ganhou hoje, eu adorei. Mas concordo que é uma jogada daquelas que proporciona horas de discussões de boteco e em blogs…rs…

    Um pouco é isso, Fernando, mas também é tentar mudar um pouco o foco da discussão sobre o que é ético ou não nessas pedaladas. A questão deveria deixar sobre o que é provocação ou não, para o que é covardia. Ou não. O que o Vadívia fez não foi covarde. O marcador poderia tirar a bola dele.

  11. Eduardo said

    Antidesportivo é futebol alemão que não tem alegria nenhuma, antidesportivo é não poder tirar sarro do colega no outro dia, antidesportivo é sair dando tiro por aí e ficar fazendo apologia a quem não deve… Já dizia o ditado, “quem não sabe brincar, não desce para o playground”!

    Mas tudo tem limite, Eduardo. Acho que o que o Edílson fez em 1999 foi antidesportivo, pois não deu aos outros a chance de desarmá-lo. E futebol alemão tem muita alegria. Nenhum país seria tricampeão mundial se jogasse sem alegria.

  12. Eduardo said

    Eu entendo, mas o futebol anda muito sem graça, é o mesmo “discursinho” por parte dos jogadores e da imprensa. O torcedor quer a mesma coisa que acontece com ele quando ele está jogando bola com os amigos, quer graça, quer provocação… isso não tem nada a ver com violência, que é feita pelos mesmos idiotas que acham que só por usar a camisa de um time adversário já é motivo para desrespeito.
    Tenho certeza que vocês da imprensa e nós torcedores, preferimos mil vezes o choro do Valdívia, a ironia do Rogério Ceni, as provocações do Souza e do Vampeta e o sarro do Marco Aurélio Cunha, do que o discurso certinho e hipócrita do Kaká, a mesma lenga-lenga repetitiva que os jogadores dizem no início e no fim de cada jogo, a tal comemoração do Créu que já encheu o saco…
    Quer coisa mais certinha, elegante e respeitosa que amistoso da Seleção Brasileira?! Não sei o que você acha, mas pra mim não há coisa mais chata. Tenho muito mais saudades do Renato Gaúcho, do Túlio Maravilha “Rei do Rio”, do Vampeta e do Souza do que ter que assistir a panelinha gentil e educada de Robinho, Ronaldinho e Kaká e as conclusões óbvias do Dunga no final.

  13. JoaoBittar said

    Considerando os antecedentes do jogo, a rivalidade, frases soltas, enfim. Nao foi nenhum exagero. Inclusive aquela comemoracao. De fato o futebol fica mais interessante assim.
    E o Valdivia virou “figura” do classico mesmo.
    O chato ( pros corinthianos ) !.

    Foi impressao minha, ou no 2o Tempo, AndreSantos ( o melhor jogador do time contratado apos MSI ) deu uma “cabecada” no Valdivia ( que caiu lindamente no lance, que artista!!! ) no melhor estilo Imperador? Os dois tomaram amarelo. Achei Justo!

    Jah o Adriano foi expulso, pegou dois jogos de suspensao , uns 187 posts, debates e repercussao mundial.
    Foi tao diferente assim?

  14. mh said

    Marcelo, discordo sobre seu argumento no caso Edilson.
    A chance para desarmá-lo existia – se houvesse cabeça fria por parte do marcador. (Não sei o que diz a regra sobre segurar a bola na nuca… o que é falta é falta, uai!)
    Não vi ali uma atitute antidesportiva, pois como já foi dito nesse tópico, havia alegria e habilidade.
    O que houve ali foi talvez a maior irresponsabilidade civil cometida por um jogador dentro do Morumbi. E deu no que deu.
    Mas todas as jogadas de habilidade devem ser aplaudidas.
    Abraços,
    mh

  15. Felipe Blanco said

    Opinião de um Corinthiano, é claro que não! Só todo o teatro as vezes dele que não gosto…fingir falta, esse tipo de coisa

  16. Filemon said

    Marcelo, hoje é dia 3 de março, aniversário de 55 anos do Galinho, oportunidade única de fazer uma graça para a nação. Aliás, dos 508 gols que o Zico fez com a camisa do mengão, qual o seu preferido? E pela seleção?

    Lucas Camargo, me ajuda aqui nessa empreitada. Hoje a gente arranca um post legal relacionado ao Mais Querido.

  17. davidoff said

    Provocação desnecessária, irresponsável e até certo ponto covarde, pois enquanto o jogo estava 0 x 0 ele não se preocupou em fazer embaixadinhas. Já o chapéu que o Bóvio (o Bóvio!) deu no Alex Mineiro, foi lance de jogo, que, por sinal, estava empatado naquele momento.

  18. Gustavo Oliveira said

    Eu sou meio radical nisso Marcelo. Se ta na regra então pode ser feito. Não vejo antidesportividade no ato do Valdivia, nem no Edilson, nem no Tulio fazendo gol de calcanhar em cima da linha, nem no Kerlon. Se o adversário ficar nervoso com isso vai lá e faz igual. Se tá na regra vale, não deveria existir o tal código de ética do futebol, isso é a coisa de criancinha mimada que não sabe perder.
    Sobre o jogo, o Palmeiras foi prejudicado no lance do penalti. Sobre o impedimento penso como você, um lance de 30 cm pra ca ou pra lá (tirateima tambem erra, depende sempre do momento em que se congela o lance), já da ao bandeira o direito a errar. No mais, o Palmeiras dominou o primeiro tempo e criou as melhores chances e mereceu ganhar. O time do Palmeiras é bem melhor que o do Corinthians, e só de estarmos na frente deles na tabela, é algo louvável.

  19. Emerson Figueiredo said

    Sou a favor de lances de efeito, inclusive defendi em coluna as embaixadas do Edilson.

  20. Emerson Figueiredo said

    Filemon,
    Parabéns aos flamenguistas pelo aniversário de Zico. Vcs têm todo o direito de fazer festa e devem ser elogiados pelo tratamento justo que dão ao Galinho. É, sem dúvidas, o melhor jogador da rica história flamenguista.
    Agora, e não é provocação, o resto do país, torcedor da seleção, não tem tanto a homenagear. Zico foi um dos grandes jogadores a vertir a camisa da seleção. Mas seu desempenho nunca foi igual ao que teve no Flamengo.
    As copas de 78 e 82 poderiam ser a grande chance de ele estourar, mas infelizmente não foi o que ocorreu. Na de 86, ele já não tinha a mesma condição, e por isso deveria ter evitado cobrar o pênalti contra a França. Ele havia acabado de entrar e estava muito frio. Além disso, aquele time tinha outros bons cobradores de pênalti

  21. Gustavo Oliveira said

    Eu era criança quando o zico comia a bola Emerson. E não é porque sou corinthiano que ele é menos ídolo meu. Zico foi o melhor brasileiro que eu vi jogar, e entre os estrangeiros perde só pro Maradona. Apesar de na época eu usar a camisa da seleção com a 8 do Dr. nas costas, Zico era Zico. Tenho um primo que é do interior de São Paulo, não tem relação nenhuma com o Flamengo (pai, tio, avô, todos torcem pros paulistas) e virou flamenguista por causa do Zico. Se ele não ganhou copa, azar da copa…

  22. Gustavo Oliveira said

    JoaoBittar, sobre a cabeçada, foi diferente sim. O André esta levantando a cabeça e tromba com o Valdivia. Ele não fez o movimento da cabeçada. O Valdivia deu uma de ator e caiu no chão. Isso é fingimento, atitude que demonstra falta de carater, isso sim é ser antidesportivo, querer enganar o juiz.

  23. Emerson Figueiredo said

    Gustavo,
    Não discuto o valor do Zico. Só lamento que este valor não tenha sido o que esperávamos em relação à seleção brasileira.

  24. Doni said

    Para mim atitude normal , ainda mais sendo Corinthiano , não posso me esquecer que achei o maximo o Viola imitando porco e o Edilson fazendo as embaixadas , acho que tudo isso faz parte do futebol .
    Domingos Neto

  25. Gustavo Oliveira said

    Emerson, em relação ao Dr. Socrates você também lamenta isso? O caso é o mesmo. Pra mim o fato desses dois grande ídolos não terem ganho a copa do mundo não diminui em nada a carreira deles. Ambos jogaram muito, tanto por seus clubes quanto pela seleção. O Zico, se não me engano, é o quarto maior artilheiro com a camisa canarinho, isso não é histórico de quem deixou a desejar na seleção, né?

  26. Scipião Alves said

    Noto que os corintianos daqui estão “bravinhos” com o Valdívia. Sim, esses mesmos que chegaram ao orgasmo em 93 quando o Viola imitou porco .

    Não estão, não, Scipião. Eu até tentei criar uma polêmica, mas nem isso deu certo.

  27. davidoff said

    Desculpe a intromissão, mas na minha opinião se alguém deixou a desejar na seleção não foi nem Zico, nem Sócrates e sim Telê Santana, que com duas equipes fora de série não conseguiu chegar nem na final da Copa. E sem querer desmerecer nenhum dos dois craques, mas apenas para não perdermos a real perspectiva dos fatos, muitos dos feitos de ambos foram obtidos graças a confrontos contra equipes pequenas em campeonatos estaduais. Zico na Udinese não rendeu 1/10 do que jogava no Mengo e o Dr. na Fiorentina foi um dos maiores fiascos que eu já vi.

    Calma, Davidoff. O Zico na Udinese foi artilheiro ou vice do Italiano. Foi muito bem. Mas teve que voltar correndo para o Brasil porque, aparentemente, levou para lá a falta de hábito de pagar impostos, que era praxe entre os jogadores brasileiros na época. Mas corrijam-me se estou errado. Mas sei que voltou contra seus planos, porque estava ameaçado de processo e prisão na Itália.

  28. Emerson Figueiredo said

    Gustavo,
    Não baseio meu argumento só com o fato de ele não ter ganhado uma Copa. Vamos relembrar: em 78, Zico jogou no 1 a 1 com a Suécia (teve um gol anulado no famoso fim do jogo durante um escanteio); foi substituído por Jorde Mendonça durante o jogo contra a Espanha; começou no banco contra a Áustria, entrando depois no lugar de Jorge Mendonça; começou como reserva (entrando depois) contra Peru e Argentina; foi novamente substituído contra a Polônia, e não jogou contra a Itália. Fez um gol de pênalti durante a Copa toda -tirando o anulado ao qual me referi acima.

    Em 82, os grandes destaques do Brasil foram Sócrates e Falcão. Zico não brilhou na primeira fase da Copa. Melhorou na segunda, contra a Argentina e a Itália. Mas, com a tragédia do Sarriá, sua participação acabou não sendo memorável.

    Não estou contestando o valor de Zico. Apenas lamentando que ele não foi na seleção o grande monstro do futebol que foi pelo Flamengo.

  29. Emerson Figueiredo said

    Davidoff,
    Telê realmente poderia ter segurado o resultado contra a Itália após no 2 a 2. Concordo também que Zico e Sócrates foram muito mal na Itália (apesar de que Zico quase foi artilheiro no primeiro ano). Mas não podemos dizer que em 86 o time de Telê era fora de série. Primeiro, ele cortou Renato por indisciplina e Leandro se foi em solidariedade. Edson Bocão, do Corinthians, reserva da lateral, se machucou no segundo jogo. Josimar foi chamado às pressas. Sócrates, Zico, Falcão, Oscar e Júnior já tinham idade e estavam fora da melhor forma física. Ou seja, ele fez um time com Elzo, Alemão e outros menos cotados. Os destaques eram Careca e Muller. Pouco para ser considerado um time fora de série.

  30. JoaoBittar said

    Gustavo,

    de certo modo, imaginava alguma resposta assim, como a sua.

    “O Andre Santos tah levantando, entao “tromba” com o Valdivia”

    Porque nao admitir que foi intencional ?
    Nao entendo.
    Se o Valdivia encenou e tomou amarelo, justamente, e a intencao do AndreSantos era apenas ” se levantar”, foi uma tremenda injustica, o cartao amarelo ( e ninguem contestou..).
    Nao entendo.

    Me surpreende a sua posicao.

    vc. desfiou opinioes tao isentas e desapaixonadas, sobre um jogo em que seu time perdeu! ou mesmo sobre o Zico, o que demonstra que nao eh anti-carioca e isso me leva a pensar ,
    porque serah que vc. nao vai com a cara do encrenqueiro centroavante ?.

  31. Emerson Figueiredo said

    João,
    Não sei se a cabeçada do André Santos foi igual à do Adriano. Ele abaixa a cabeça para dar uma dura no “baixinho” Valdívia, que é um ator. Mas, de qualquer forma, acho que os dois mereciam expulsão. Atirar a bola no adversário, com o jogo parado, é agressão e motivo para vermelho. Neste caso, o juiz aliviou para os dois lados.

  32. Gustavo Oliveira said

    Eu não “adimito” que foi intensional, porque vendo o lance e não achei intensional, é a minha opnião. Confesso que vi o lance apenas duas vezes, durante o jogo e no único replay que passou no PayPerView. Como não tive ânimo para ver de novo os “melhores momentos”, vou aguardar o noticiário do almoço e ver se passa de novo. Se achar que foi intencional eu volto aqui e digo… Não tenho porque não ser “isento” (tanto que admiti que foi penalti) no Valdivia, isso não mudaria o preço do dolar. É lógico que a paixão clubistica sempre interfere na análise não tem como ser diferente, mas se eu falar o que o que eu não acho, vou estar traindo os meus princípios.

  33. JoaoBittar said

    EmersonF.

    Acho que nao foi “exatamente” igual a tosca atitude do “Imperador”. So acho que a intencao de ambos foi a mesma.
    Idiota e boba Reacao. Nao sei se o AndreSantos e o Valdivia mereciam a expulsao, talvez sim. Eu nao expulsaria.
    o Adriano sim , mais pela estupidez e circunstancias ( 48 min. do 2 tempo, o time ganhando ).

  34. Rica said

    Que tira-teima ridículo é aquele?

    Pois é, Rica, o tira-teima deveria se chamar “bota-teima”, pois a imagem mostrou uma coisa e o aparelho concluiu pelo contrário.

  35. Anísio FC said

    Nada de muito demais sobre os lances do Valdivia, o que acho mesmo é que é desnecessário, provocação boba, mas acho os que reagem mal à provocação dentro do campo mais bobos ainda…
    Acho que a crônica esportiva está sendo excessivamente rigorosa com o juizão…
    Achei que o cara foi muitíssimo bem, nos cartões ao Valdivia e André Santos foi grande e no pênalti foi justo também, se a imagem mostra depois que foi pênalti, na hora eu não tive a impressão e o próprio Valdivia disse que foi parecido com o contra o Rio Claro e aquele não foi…

  36. Lucas Camargo said

    Marcelo

    Como sugerido pelo Filemon, que tal um post sobre o grande Zico? Afinal, seria uma excelente oportunidade pra ter um post mais alegre (hehehe), falando de um dos 5 maiores jogadores do futebol brasileiro.

    P.S. Por favor, nada de “chorar” o penalty perdido em 86…

    O Zico foi enorme mesmo, Lucas. Farei um Divirta-se especial sobre ele nesta noite. Já estou arrumando vídeos.
    Abraço. PS: Mas quem você colocaria entre os cinco maiores? Pelé, Zico e Zizinho me parecem certos. Depois a coisa se complica muito. Eu não sou um dos que acham o Garrincha um monstro incontestável, o segundo melhor do mundo, coisa assim. Não podemos esquecer que em 1958 ele nem iria para a Copa. Só foi porque o Julinho deu a vaga a ele. Se o Julinho tivesse o egoísmo normal de um ser humano, o Garrincha talvez nem existisse como jogador internacional.

  37. Gustavo Oliveira said

    JoaoBittar, acabei de rever o lance da “cabeçada”. Agora ficou claro pra mim. O Valdivia caído no chão de forma idiota joga a bola no André Santos. O André vai tirar a satisfação já olhando pra baixo pois o outro tava caído. Aí na malandragem o Valdivia levanta e a cabeça deles se encontram. O Valdivia se joga no chão, simulando a cabeçada.
    Pra mim duas atitudes idiotas desse chileno que é um ótimo jogador, mas cada dia mais da mostras de não ser bom da cachola, e de ter problema de caráter.
    No lance do Adriano ele claramente da a cabeçada. Não foi uma cabeçada forte, mas ele faz o movimento, por isso são lances diferentes.
    Você tem todo o direito de discordar, mas é a minha visão do lance.

  38. Emerson Figueiredo said

    Vou reproduzir meus comentários sobre o Zico no Divirta-se da noite

  39. Gustavo Oliveira said

    Marcelo eleger os 5 maiores do futebol brasileiro em todos os tempos, é uma coisa difícil demais de fazer. Só os que a gente viu jogar, já é difícil, imagine tendo que incluir os que não viu… Vou ficar só nos que vi:
    Zico, Romário, Careca, Falcão e Ronaldinho Gaucho.

  40. Emerson Figueiredo said

    Também fico nos que eu vi: Pelé, Rivelino, Zico, Falcão e Ronaldo Fenômeno

  41. Emerson Figueiredo said

    Mesmo que o Zico não tenha sido propriamente inesquecível na seleção

  42. Lucas Dantas said

    Não precisei ver Mozart compor para saber que ele é o maior. Não vi Pelé, mas não discuto sua superioridade gritante sobre os mortais.

    Dentre os que vi, ficaria com Zico, Maradona e Romário.

    E Obina.

  43. Emerson Figueiredo said

    Se é uma lista mundial, fico assim (pela ordem): Pelé, Cruyff, Maradona, Zico e George Best

  44. Anísio FC said

    Acho quase impossível fazer uma lista de cinco…
    Pra mim tem que ter Pelé, Rivelino e Zico.
    Meu clubismo coloca o Ademir da Guia, gostava bastante do Dirceu Lopes, Tostão, Paulo C. Caju, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Gérson, Romário, Careca…

  45. Lucas Camargo said

    Os 5 melhores jogadores do Brasil de todos os tempos? Assim…no seco?!

    Sei não. Tem muita gente que deve ter sido fabulosa, mas que eu não vi jogar: Jair da Rosa Pinto, Leônidas da Silva, Heleno de Freitas, Da Guia, Canhoteiro, Nilton Santos, Djalma Santos, Zito e, naturalmente, Zizinho e Garrincha (o Garrincha, eu só vi qnd praticamente já não jogava).

    Outros, não vi tanto quanto eu gostaria, como o Rivelino, o Ademir da Guia, o Tostão, o Dirceu Lopes…mas vi, e eram cracassos! O Riva então, acho que fica entre os 5 maiores que eu vi.

    Outros, eu não me cansei de ver: Junior, Leandro e Gerson. O Leandro quase fica entre os 5 melhores para mim. Leva azar que era lateral.

    Os maiores brasileiros para mim: Pele, Zico, Romário, Rivelino e … Garrincha, pq acredito no que vejo nos poucos tapes sobre ele. Outros dois poderiam estar nessa lista: Ronaldinho Gaúcho, mas que ainda tem que jogar mais tempo no topo…Ronaldo, um fenômeno, mas sem tanta técnica quanto os outros já citados…

  46. Filemon said

    Gustavo, só pra repetir Fernando Calazans “azar da Copa do Mundo” que o Zico não a tenha ganho. Viola é campeão do mundo (pif…). E o Galinho fez sim muito pela seleção, inclusive mais de 70 gols.

    Agora, pena que em 82 e 86 o bom Telê não tenha conseguido achar um equilíbrio entre o futebol bonito, bem jogado e, ao mesmo tempo, competitivo. Azar o nosso que a ficha dele só caiu depois, quando, enfim, ele fez o São Paulo voar no começo da década de 90. Sorte dos tricolores.

    Além do fantástico jogador que foi, ainda é uma referência fora de campo também. Vida longa Zicão!

  47. Emerson Figueiredo said

    Na época do Zico, o Brasil jogava a maior parte de seus amistosos no Maracanã. Era um tal de 6, 7, 5 a 0 em cima de Uruguai e cia. Até a Argentina levou goleadas aqui. Zico fez muitos gols. Mas lembrem-se de uma Copa em que ele tivesse jogado o que sabe. Ou um título realmente importante.

  48. Gustavo Oliveira said

    Lucas Dantas, com todo respeito sua comparação é infeliz. Para conhecer o talento de Mozart não precisa vê-lo compondo mas sim ouvir sua música, o que é perfeitamente possível fazê-lo hoje. Não é possível ver a carreira dos ídolos do passado, só os seus melhores momentos. Pelé foi tão bom e tão grande que é unânime então deixemos ele de fora dessa conversa. Mas o Garrincha, que pra mim até hoje também era unânim, foi criticado pelo Marcelo. Por isso que acho complicado julgar futebol de alguém sem ter visto sua carreira.

  49. mh said

    EF, qual o título importante do segundo melhor jogador da história na tua visão, o Cruyff? Qual o título da Holanda? A Holanda é a Ponte Preta da Europa: Um Século de quase conquistas.

    Então pára de pegar no pé do Zico.

    Abraços,
    mh

    Mario, el segundo mejor jugar de la história por supuesto que fue Pelé. Te mando un saludo desde Buenoss Airesss

  50. Emerson Figueiredo said

    Mh,
    Coloquei o Cruyff na mesma lista que o Zico. Não pego no pé. Falo aquilo que vi ao longo de toda a carreira do Galinho. Você leu desde a primeira nota, quando rememorei as Copas em que ele esteve? Zico é um dos melhores jogadores que o país já teve. Mas não teve na seleção o desempenho que teve no Flamengo. E eu já frisei lá em cima que digo isto não somente por causa da falta de títulos. É isto. Simples.

    Não preciso compará-lo a Cruyff para colocá-lo entre os melhores do mundo. Mas posso dizer que ele não teve um desempenho inesquecível na seleção. Uma coisa é fazer a lista dos cinco melhores do mundo -e eu incluo Zico nela. Outra é comentar a história dele na seleção. Desculpe. É um fato.

  51. mh said

    Tá certo. mas se o cara foi um craque – e entendo que você acha isso – esse negócio de ficar falando que ele não teve sucesso na Seleção, etc, não tem nada a ver com a qualidade do futebol que ele trouxe ao mundo e nos deixou como legado. É só espezinhança. Mas valeu!
    A verdade é que todos esses nos enchem os olhos.

  52. Lucas Camargo said

    Emerson Figueiredo (e outros)

    Entendo o seu ponto…Pela seleção, Zico não ganhou um título realmente importante (ganhou algum Sul-americano? Nem sei!). Mas será que é por aí que devemos julgar algum jogador? Será que é adequado? Justo?

    Quantos daqueles que eu citei (Jair da Rosa Pinto, Leônidas da Silva, Heleno de Freitas, Da Guia, etc.) ganharam alguma coisa importante pela seleção?

    E o Cruyff, como lembrado pelo mh acima?

    Quer ver outro monstro do futebol mundial, lembrado aqui pelo Marcelo, que jamais ganhou nada de importante pela sua seleção? O George Best!

    E a razão para a impropriedade desse julgamento é simples…O futebol é um jogo coletivo. O resultado não depende só do Best ou do Cruyff ou do Zico.

    O Cruyff jogou numa seleção maravilhosa, mas deu azar contra a excelente seleção da Alemanha…

    O Best era irlandês! O que era (é) a seleção da Irlanda (do Norte, certo Marcelo?) na época dele? O Barueri aí em SP ?? O São Cristóvão aqui no Rio?

    O Zico…deu azar tb. Jogou na seleção qnd o Coutinho botava o Chicão (?) no meio campo e o Falcão no banco. Qnd Telê achava que só o ataque era importante(82)…Qnd já não tinha mais pernas para jogar na seleção (86).

    Na seleção, foi o 4º maior artilheiro (atrás de Pele, Ronaldo e Romário) e o 11º em gols/partida (0,72 gols por partida). Mas acho que isso não importa muito. Quer ver como não importa? Quem teve o melhor aproveitamento na seleção brasileira? (gols por partida)????…..

    Tive que olhar nos meus alfarrábios…Mas foi o Claudio Adão (1,27 gols/partida) Em segundo lugar? O Tulio Maravilha (1,08 gols/partida). Você os votaria entre os melhores do Brasil?

    Hj à noite vamos nos divertir com a seleção de jogadas (não a brasileira) do grande Zico.

  53. Anísio FC said

    Não vou gastar muita coisa não, mas a carreira do Zico independe de seu desempenho na seleção…

  54. Gustavo Oliveira said

    Tomara que no divirta-se da noite tenha um monte dos lances mágicos do Zico na seleção só pra acabar com a polêmica. Porque é muita sacanagem colocar um “mas…” qualquer que seja ele na trajetória de um gênio. E isso vale também pro Garrincha, né não Marcelo?

  55. Lucas Dantas said

    Gustavo, eu comparei Mozart à Pelé, nada mais do que isso. E olha que nem Pelé é unânime, acredite. Quanto aos demais, coloquei apenas os que vi. Se for pegar os feitos ou melhores momentos de cada um do passado, a lista é interminável, se ficarmos apenas em brasileiros. Entra o gosto de cada um. E existem certas coisas que mesmo não tendo visto, vocÊ sabe dizer que foi melhor. A história conta.

  56. Lucas Dantas said

    Acho que condicionar o talento à resultados apenas é uma besteira sem tamanho. O futebol é coletivo e traiçoeiro. Um grande jogador pode sucumbir num time medíocre e vasco-versa. Ou até mesmo uma grande equipe pode não vencer. Só o futebol permite isso.

  57. Emerson Figueiredo said

    Devo esclarecer que em nenhum momento eu condicionei talento a resultados.

  58. Emerson Figueiredo said

    O Zico é um craque que merece reverência de todos. Não só os flamenguistas. Mas ele não teve na seleção um desempenho comparável ao do Flamengo. E as Copas, que são o ápice dos grandes jogadores, não foram felizes para ele, que ficou sempre aquém do esperado.

  59. Emerson Figueiredo said

    E reafirmo: nem precisava ganhar a Copa. Bastava jogar bem uma Copa, como fizeram Platini, Cruyff etc. E não estou comparando um jogador com o outro.

  60. Lucas Dantas said

    Émerson, ele jogou bem uma Copa. Se não me engano, foi escolhido, pela Fifa, o melhor da de 82. Não to dizendo que vc condicionou ou não, mas é uma atitude comum às pessoas que não gostam do Zico e compram o discurso do Romário. Depois, são essas mesmas pessoas que dizem que o título de 94 foi feio, com futebol ruim etc, etc, etc. Para bater no Zico serve, mas para engrandecer a Seleção não serve.

  61. Lucas Camargo said

    Marcelo
    Dá uma olhada nessa história do fisco italiano…Acho que talvez vc esteja enganado. Em 1985, foi condenado por sonegação fiscal sim, mas acho que ele foi envolvido numa briga política que tinha como objetivo atingir o presidente da Udinese. Tanto que em 1988 foi absolvido e, em 1989, voltou à Udine onde fez um jogo de despedida da Seleção Brasileira.

  62. Lucas Camargo said

    Ah…E ele não pagou multa nenhuma, heim…

  63. Emerson Figueiredo said

    Lucas,
    Infelizmente, ele não jogou tão bem a Copa de 82. Como disse, os melhores do Brasil foram Sócrates e Falcão. O Zico esteve apagado na primeira fase (mesmo tendo marcado dois gols na fraca Nova Zelândia) e começou a melhorar contra a Argentina e a Itália, quando o time foi eliminado. A Bola de Ouro foi dada a Paolo Rossi, seguido por Falcão e Rummenigge.

    Jamais trocaria o time de 82 pelo de 94, Copa na qual trabalhei muito, mas pouco comemorei, porque não gostava nem do time nem do futebol feio praticado.

  64. Paulinho said

    Marcelo você disse que o Garrincha quase não foi para a copa por causa do Julinho.

    Pois eu digo uma coisa:

    Se o Garrincha não estivesse na Copa de 58 será que nós seriamos campeões?

    e 62???????????????????????

    Garrincha pra mim é o 3º melhor jogador do mundo atrás apenas de Pelé e Maradona.

    Pode ser que não fôssemos, Paulinho. Mas meus tios, meu pai, que viram o Julinho jogar, dizem que ele era sensacional. Ele foi o melhor jogador brasileiro na Copa de 1954 e há o famoso jogo do Maracanã, quando virou o humor de um estádio inteiro, que havia começado o jogo contra ele. O Julinho teve o azar de jogar na Portuguesa. Com uma torcida tão pequena, seus feitos se perderam. O Garrincha, de fato, jogou muito nas duas Copas, mas sua carreira foi razoavelmente curta. Jogou mesmo de 1957 a 1963. Eu concordo que ele foi um grande jogador, mas me parece que o mito sobre ele cresce à medida que o tempo passa. Eu comecei a acompanhar futebol na virada dos 60 para os 70. O Garrincha tinha acabado de parar. As pessoas elogiavam muito ele, mas não para ser o segundo maior brasileiro da história.

  65. Fabio said

    Feliz não fiquei mas como corintiano, achei normal. Ele só promoveu o próximo jogo e fez média com a meia duzia que foi ao nosso salão de festas.
    Deixe estar, ele ainda há de ter o troco nesse campeonato mesmo (na bola e na comemoração, sem violência).

  66. Anísio FC said

    Na época em que comecei a acompanhar futebol tinha quem dissesse que Julinho era melhor que Garrincha, que Dino Sani era melhor que Zito e que Castilho era melhor que Gilmar!
    Se no primeiro caso é coisa até discutível, nos outros dois parece que é aquele negócio de jogador de seleção…

  67. Nicolas said

    Já percebi uma tendência entre os admiradores do Julinho de menosprezarem o grande Mané(no bom sentido).O Alberto Helena está entre os que professam essa crença.
    O grande palco para o jogador de futebol é a Copa do Mundo.Se o Garrincha obteve sua consagração aí,é porque era um jogador superlativo.
    O Julinho Botelho teve boa participação na Copa de 54,só que não se tornou uma referência para o futebol mundial.Quem encantou o mundo naquela ocasião foi o Puskas.
    Nem preciso falar do valor de Garrincha para as conquistas de 58 e 62.
    Bom,trato de iniciar uma polêmica,rs.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: