Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Globo, até 2011

Posted by Marcelo Damato em sexta-feira, 14 março 2008

A Record desistiu da disputa dos direitos de TV do Campeonato Brasileiro. Afirmou que o modelo de negociação – todos os direitos são vendidos juntos e a Globo tem direito de conhecer as propostas dos concorrentes antes de fazer a sua – inviabiliza qualquer concorrência.

A Record tentou fazer propostas por apenas alguns direitos isolados, mas o Clube dos 13 não aceitou. Então a Record considerou que apresentar uma proposta apenas ajudaria o C13 a conseguir mais dinheiro da Globo.

E tirou o pé. Por mais três anos, da mesma forma que pelos primeiros 11, nada vai mudar.

30 Respostas to “Globo, até 2011”

  1. Mas que droga!

    Um amigo falou-me por telefone e como estava fora, sem saber se a notícia era verdadeira ou não, liguei para Porto Alegre e recebi a confirmação do C 13.

    Péssima notícia!

    E pensar que ainda nessa semana escrevi um post super-otimista com relação aos números dos direitos de TV para 2009.
    O que não foi confirmado para mim é se a Globo já entregou ou não a sua proposta.

  2. A Globo já entregou sua proposta.
    Antes da Record divulgar que está fora.

  3. EmersonF said

    A proposta da Globo é justa? Dá algum ganho em relação à anterior? Dá para concluirmos se houve ganhou ou perda para o Clube dos 13?

  4. Onofri said

    Ora, ora, ora… de qualquer forma, a Blobo não perderia essa. A Record poderia oferecer a grana que fosse, a Blobo daria um jeito… se é que me entendem…
    Depois, a Record teria condições de nos oferecer o que a Vênus Platinada nos dá em termos de transmissão?
    Hoje a tv do bispo tem novelas no horário nobre competindo com a Blobo. Será que passariam futebor nesse horário ou fariam como a Blobo, que só passa depois das lágrimas novelísticas?
    Bem, não saberemos.

  5. Acabei de postar a respeito no OCE.

    Conversei novamente com o C 13 e o pessoal confirmou que a Globo já havia entregue a proposta.

    Mas, na verdade, isso náo quer dizer muita coisa, não por conta de algum “jeito” como disse o Onofri, mas sim pela cláusula de preferência do atual contrato.

    Portanto, creio eu, a Globo fez uma proposta conservadora, sem se preocupar com a concorrência.

    Continuo acreditando que haverá crescimento nos valores de sinal fechado e PPV, mas quanto ao sinal aberto, teremos de esperar. Mas duvido que vá haver grandes pulos.

  6. Onofri said

    Continuo afirmando que a Globo daria um jeito… eh eh eh

  7. Omar said

    Oi Marcelo, tudo bem? Há tempos quero ouvir a opinião de um jornalista de confiança a respeito. É o seguinte, vocês, da imprensa, sempre defendem o Dinamite como o bem na luta contra o mal (Eurico) no Vasco. Pois bem, concordo que o Eurico é o mal mesmo, mas questiono se o Dinamite é tão o bem assim, já que ele sempre foi conivente com o Eurico, só rompendo quando se sentiu desprestigiado e humilhado em São Januário em um jogo do Vasco e foi preterido em favor do Romário pelo Eurico. Um cara tão do bem assim não ficaria anos à sombra do Eurico Miranda, não?
    Concorda comigo? Ou to sendo muito injusto com ele?
    Abraços.

    Omar, primeiro por favor não me inclua nesse “vocês, da imprensa”. Como toda categoria esta é um saco de gatos. Aprecio alguns profissionais e desaprecio (se é que esse verbo existe) uma montanha deles. Mesmo dentre os que aprecio, quero me separar dos que gostam de ver lutas de “pessoas do bem contra pessoas do mal”. Minha questão é com idéias, não com pessoas.
    Se o Eurico se transformasse num defensor sincero da transparência e da democracia, teria todo o meu apoio (é claro que no começo seria um pouco cético, mas isso é compreensível).
    Por isso, não tenho simpatia pela candidatura do Roberto porque gosto dele (até porque não gosto muito mesmo, concordo com as coisas que você diz dele). Poderia ser até um poste no lugar dele. Tenho simpatia pela oposição porque vejo-a como a chance de implantar no Vasco democracia e transparência. Se o Roberto for presidente, o Vasco provavelmente não crescerá em nada. Mas poderá lançar as bases do seu crescimento. Veja o caso do Corinthians. Muito mais do que voltar à Série A, as tarefas mais importantes do Andrés Sanchez são reformar o estatuto, pôr em funcionamento as instituições do clube e sanear as dívidas. Imagine o Corinthians com um terreno cheio de ervas daninhas e solo exaurido. Antes de plantar belas árvores frutíferas é preciso limpar o solo, e adubá-lo. Roberto será um grande presidente do Vasco se se comportar como um jardineiro.
    Agora, ninguém pode esperar que ele vá fazer uma revolução. Isso é tarefa para o sucessor dele.

  8. Gustavo Oliveira said

    Tomara que pelo menos sirva pra eles aprenderem a não colocar essa cláusula no contrato de novo.

    Eu discuto com o Fábio Koff desde o século passado sobre isso, Gustavo.

  9. Gustavo, cláusulas contratuais dependem sempre de jogo de forças.
    Quem pode mais, chora menos.
    :o)

  10. Maurício said

    Gente vamos cair na realidade. A maioria absoluta dos times brasileiros está dependurada nesta tal de Rede Globo, que adianta as cotas de televisão, para que eles fechem as contas. Tem time que está devendo até as calças para a Globo. Dai pressionados pelos que não devem resolveram abrir a concorrência, mas não se esqueceram de proteger a Globo. Ela teria direito de conhecer todas as propostas apresentadas e SÓ DEPOIS DISSO APRESENTAR A SUA. É brincadeira. Não sou fã da Record pela sua constituição, mas não aceito isto. Se este Brasil fosse sério, toda a diretoria do Clube dos 13, a maioria absoluta dos governantes e a maioria absoluta dos dirigentes dos clubes, certamente ou não fariam as mutretadas, que estão acostumados ou estariam na cadeia. Nos EUA um prefeito, que deu umas pirocadas fora de casa foi obrigado a renunciar. Quando veremos isto neste Brasil? Certamente Eu, O Marcelo e todos Vocês que participam deste blog NÃO. Valeu o desabafo.

    Foi um governador, e de Nova York, Maurício. Tecnicamente, ele não caiu por esse motivo. Ele se ferrou porque fez isso fora do seu Estado e se ausentou sem pedir permissão

  11. Renato de Almeida Verde said

    Agora sim! O assunto chegou em boa hora. Muita gente do C13 torceu o nariz quando o Sr. Bebeto achava que tinha de trocar as regras de comercialização com as TVs. Quando ele quis que as regras fossem mais justas para a disputa dos direitos de transmissão, os caciques do C1

  12. Maurício, você acredita mesmo nisso?

    A Globo não dá um centavo para clube nenhum, isso é feito pelo Clube dos Treze.

    Clubes que andaram pedindo adiantamente são os mesmos de sempre e não existe adiantamento sobre algo que não existe, como, por exemplo, os direitos de transmissão de 2009.

    Quanto a revelar valores de oferta…
    Se você leu o que eu escrevi, deve ter lido sobre a existência legal e pública de uma cláusula de preferência.
    Logo…
    :o)

    Emerson, a cláusula existe, mas ela só atende aos interesses da TV Globo e para que ela deixe de existir, basta que o Clube dos 13 assim o queira. Da mesma forma funciona a venda dos direitos em bloco. Na Inglaterra depois que deixou de existir monopólio, os valores dos direitos de TV explodiram. Não só últrapassaram os direitos de TV da Itália, que eram os maiores, como os deixaram no chinelo.

  13. Fernando said

    Mas essa cláusula não é algo normal em contratos desse tipo? Foi por quebrá-la, por exemplo, que a Fifa levou um tombo de US$ 90 mi com a MasterCard, por ter desrespeitado o direito de preferência de renovação do patrocínio – e inclusive teve gente graúda em Zurique tendo a cabeça cortada por isso. Isso está previsto inclusive nos contratos de jogadores – o clube atual tem o direito de cobrir a proposta.

    Fernando, a cláusula não é normal, nem anormal. É uma cláusula pactuada. E é justamente pelo que aconteceu nesse caso que ninguém deveria aceitar incluí-la no contrato. Eu duvido que a Fifa coloque uma cláusula de preferência outra vez. Por fim, uma curiosidade, mas muito importante. A pessoa que teve a cabeça cortada por isso, o então diretor de marketing Jerôme Valcke, depois voltou num cargo ainda maior de secretário-geral. Na Europa, afirma-se que Valcke aceitou ser o bode expiatório da história com a promessa que voltaria assim que a poeira baixasse.

  14. Certo, Marcelo, a cláusula é parte das regras do jogo.
    A quebra da exclusividade – na minha opinião não se trata de monopólio – vai ocorrer e será benéfica para o mercado. Pelo jeito, porém, ainda não chegou a hora.
    Creio que o próprio mercado, ou mercados – futebol, comunicações e publicitário -, ainda não se convenceram intimamente de ter chegado esse momento.

    A Record precisa fazer mais que simplesmente soltar números maravilhosos. Talvez o caminho menos difícil seja através dos estaduais mais importantes. 2009 está logo ali adiante e por volta da virada do semestre, ou antes, será o momento de discutir novamente os direitos de transmissão para 2009.

    Para os dirigentes, como eu escrevi no OCE, a Globo é uma santa tranquilidade, é um parceiro absolutamente confiável. Uma vez fechado um negócio, ela cumpre tudo rigorosamente.

    Emerson,
    li o que você escreveu. Mas dizer que a cláusula de exclusividade (e a de preferência, que é mais importante) é regra do jogo é o mesmo que dizer nada. Porque o jogo é repactuado a cada negociação. A cada três anos, as regras podem ser inteiramente mudadas. Se o Clube dos 13 disser “eu não aceito mais essas cláusulas”, a Globo não tem o que fazer. Como já disse antes, a Globo não está errada, está na dela, cuidando dos próprios interesses. Mas os dirigentes do Clube dos 13 cuidam mais dos interesses da Globo do que dos dela.
    As décadas de ditadura nesse país fizeram as pessoas esquecer de princípios básicos. Ideologias, princípios e moral são fundamentais, não porque seja bacana tê-los mas porque a escolha correta deles faz a vida ser melhor, concretamente falando. Não se admite matar não porque seja errado, mas considera-se errado porque a matança indiscriminada ou tolerada destrói a sociedade é isso é ruim. A regra mooral é conseqüência da experiência prática e não um princípio caído do céu,
    Da mesma forma, vender todos os produtos numa cesta só é ruim por princípio porque na soma do curto, médio e longo prazo se ganha menos dinheiro. Isso está provado na teoria e na prática. Da mesma forma, o direito de opção (ou o de preferência) é sempre favorável para quem o tem e desfavorável para quem o cede. Esses pontos não poderiam nunca ter sido cedidos, mesmo que no começo os clubes tivessem ganhado menos.
    Os clubes deveriam ter montado competência própria na criação e desenvolvimento de produtos e até na gestão deles. A F-1, como todos sabem, criou uma estrutura de transmissão própria.
    Para serem fortes, os clubes precisam concentrar poder e não cedê-lo.

  15. Nicolas said

    De um lado,executivos bem preparados da TV; do outro lado,os dirigentes amadores dos clubes. O resultado surpreendeu? Não deveria… Até pensei que a presença do Rosenberg, um economista competente, poderia mudar esse quadro.
    Os clubes não têm a percepção de que precisam estimular a concorrência. Falta uma visão estratégica, que a existência de um único comprador para os direitos de TV é ruim a longo prazo.
    E a Globo ainda deve levar os direitos de exploração das mídias alternativas, como internet e celulares. Já levou no contrato anterior e nem sequer desenvolveu produtos para essas áreas. Os clubes, portanto, levaram prejuízo mas,bem,já devem estar acostumados. Não sou especialista na matéria, Marcelo, e corrija-me se eu estiver errado. Você já escreveu uma matéria para o Lance sobre esse tema,não?
    Abraço.

    Esse assunto é bem antigo, Nicolas. Como todo mundo, eu criou alguns pilares de pensamento para me basear. Um deles é que o jornalista é sempre (ou deveria ser) menos informado sobre um assunto do que as pessoas que trabalham com aquilo. Assim, economistas não lêem noticiário econômico, médicos não acompanham saúde pela mídia e assim por diante. Se um jornalista é capaz de enxergar algo é porque aquela idéia já é razoavelmente consolidada entre os especialistas. Não tem como ser diferente. Jornalista é um propagador de conhecimento não um produtor. Assim, sempre que eu tenho uma idéia que escapa à fonte com que eu converso, tenho a sensação de que ela é muito despreparada, para não dizer coisa pior. A questão da cláusula de preferência eu discuto com os diretores do Clube dos 13 pelo menos desde 2002. Certamente els já ouviram argumentos muito melhores do que o meu. E não mudam. Se isso tudo fosse burrice, eles não seriam capazes de amarrar o sapato. Mas não importa se é burrice ou outra coisa. Quem não consegue negociar com essa mínima competência não pode ser dirigente de clube ou associação de clube. Simplesmente não pode. Nenhum dirigente pode ser mais incompetente no seu próprio assunto do que um jornalista.

  16. Marcelo, vou reproduzir uma frase tua:

    “Para serem fortes, os clubes precisam concentrar poder e não cedê-lo.”

    E agora uma do Nicolas:

    “De um lado,executivos bem preparados da TV; do outro lado,os dirigentes amadores dos clubes.”

    E agora uma que ouvi hoje, e sobre a qual (e o evento em que foi dita, nem tive tempo de escrever):

    “É preciso profissionalizar o futebol.”

    Essa última frase é do Pelé. Ele citou-a duas ou três vezes em resposta a perguntas na entrevista coletiva promovida pelo Santander.

    As três frases dizem tudo que precisamos saber sobre o que é e o que precisa vir a ser o futebol brasileiro.

    Enquanto os clubes forem como são: fracos, dirigidos por um pessoal sem competência para tanto (embora muitos sejam muito competentes em suas próprias áreas), sem transparência, sem um mínimo de seriedade, a CBF continuará a fazer e desfazer ao seu bel prazer.
    A Globo continuará a fazer bons contratos para todos, mas que poderiam ser ainda melhores para os clubes.
    E continuaremos a ser um país de primeira classe na criação de jogadores e terceira classe no futebol aqui jogado.

    A gente vai e vem, vem e vai, e desemboca sempre no mesmo ponto de origem e de final de tudo, o alfa e o ômega do futebol brasileiro: dirigentes.

  17. EmersonF said

    Estou com o Emerson Gonçalves nesta discussão

  18. Omar said

    De fato errei em generalizar, me desculpe, também sou contra generalizações, mas errei nessa.

    Gostei muito de seus argumentos, gosto a cada dia mais de sua postura, sempre transparente, honesta e corajosa.

    Abraços e fique com Deus.

  19. Lucas Camargo said

    Boa discussão……………mas o que me incomoda mesmo é ter que pensar em escolher(!) entre o Galvão Bueno eo o Bispo….hehehehe

    ^_^

    SRN

  20. Xará, se o Rubens postar comentário semelhante, já poderemos sair pelas ruas, “braços dados ou não”, gritando a plenos pulmões:

    “Trio de Ferro unido, jamais será vencido.”

    :o))

  21. Gustavo Oliveira said

    Sou leigo no assunto, por isso faço a pergunta: existe alguma exigência em se renovar o contrato por 3 anos? Porque não se renovar por apenas 1 ano?
    Se a Record tem tanto interesse assim, acho que ela aceitaria propor um contrato alto por um ano, mesmo sabendo que a globo o cobriria, mas com a certeza de que no ano que vem a globo não teria essa prerrogativa. Acho que se a Globo ficar um ano sem o brasileiro, eles vão passar a oferecer muito dinheiro para que isso não volte a acontecer.

  22. Renato de Almeida Verde said

    Me desculpem, fui interrompido abruptamente no meu comentário por motivos de força maior. Resumo do meu comentário: Na realidade Bebeto quer romper com o C13 por não concordar com a prática de favorecimento a alguns e a outros não e vendo que pregava no deserto preferiu afastar-se. Este imbrólio inclusive foi motivo de bate boca entre Bebeto e Eurico Miranda ao vivo no SPORTV. Bebeto já aventou a possibilidade do Botafogo negociar individualmente os seus interesses de comercialização de transmissão com as emissoras e assim acabaria com a “máfia” desses “direitos” do C13.

  23. Rubens Leme said

    Emerson Gonçalves eu concordo contigo, mas uma coisa me incomoda: a “propalada derrota” da Globo, que nunca acontece.

    Ora bolas, há 40 anos ela controla tudo. Ela compra eventos esportivos apenas para que os outros não transmitam, mesmo que ela mesmo não faça isso. A Record está fazendo propaganda de que terão exclusividade para os Jogos Olímpicos de 2012, em Londres. Lindo, mas precisa ver como serão esses quatro anos da emissora, com certeza a Globo dificultará o quanto pode.

    O Brasileiro e o Paulista de 2009 eram “favas contadas” pro canal do bispo. Deu no que deu. Agora especulam que comprarão a F-1 a partir de 2010 levando o Gavião…

    Enfim, eu só acredito vendo.

    Mas que nossos dirigentes são lamentáveis, isso não há nem o que discordar.

  24. Renato A. Verde (puxa, você parece um alvinegro carioca, mas assina como palmeirense? … hehehehe… Sorry pela brincadeira), não é fácil negociar isoladamente. Esse tem sido o sonho dourado do Flamengo e do Corinthians, chegou a ser do São Paulo, mas todos se convenceram da velha máxima de que “a união faz a força”.

    Atualmente, o Botafogo está ao lado do São Paulo e Flamengo na oposição à direção do Clube dos Treze. Cruzeiro esteve e saiu, e o Galo está no alto do muro.
    O Corinthians, leia-se Andrés Sanches, falou que faria e aconteceria, mas permaneceu a bordo. Oficialmente está com a atual direção, mas o Rosemberg defende os interesses do trio opositor na Comissão de TV.

    Essa postura independente deu certo na Espanha, onde foi adotada pelo Sevilla, na bronca, e seguida com estrondoso por Real Madrid e Barcelona.

    O problema é que nenhum dos nossos é um ou outro.

  25. Estrondoso sucesso, é claro.

    Esqueci o sucesso.
    Freud deve explicar.

  26. Renato de Almeida Verde said

    Emerson,
    ahahaha…. essa foi boa…se meus primos aí de Sampa lerem esse seu comentário vão me azucrinar o juízo ligando aqui pra casa….pô não faça isso!!! ahahaha. Agora falando sério, é pensamento antigo do Bebeto cortar o cordão nada umbilical com o C13. Como eu disse, por vários e vários motivos. Bebeto não quis entrar em detalhes, mas sabe-se que muita coisa rola debaixo dos panos. O que o Bebeto quer na realidade é dar subsídios suficientes para o clube não depender da grana da Televisão. Aí sim, com o chicote debaixo do braço, as TVs terão de negociar de acordo com que o Bebeto quer. E na concepção do Bebeto, o Engenhão é peça fundamental nessa engrenagem.

    No discurso, Renato, o Bebeto está certo. Mas, primeiro, precisa fazer algumas coisas. 1) Resolver se quer ou não continuar como presidente. 2) Organizar o clube para que não mude de rumo após a sua saída no fim do ano. 2) Organizar a exploração comercial do estádio. Só com jogos do Botafogo, aquilo vai dar prejuízo. Tem um monte de boas bandas no Brasil que poderiam se apresentar lá, nem que fosse um show por ano cada. Pode até alugar para outro tipos de eventos, como convenções de empresas, encontros religiosos, convenções partidárias… 3) Tornar o Botafogo um time ganhador, que a TV não possa dispensar, mesmo que queira – já que pelo tamanho de torcida, a Glbo vai continuar esolhendo Famengo e Corinthians, pelo menos por um bom tempo. Aí ele vai poder começar a querer briga com a TV

  27. geraldo c araujo said

    Para mim, a explicação da desistência da Record é muito simples: a turma da IURD encontrou um meio mais simples – e lucrativo – de lavar o dinheiro dos dízimos que arrecada dos otários e desvia para a emissora. E sobre a renúncia do governador de NY, o que li me dá a impressão de que ele não foi pego por ae ausentar do estado sem permissão, mas por infringir lei federal, ao “importar” uma “hooker” de outro estado, fazendo-a transpor fronteiras estaduais.

    Acho que tem razão mesmo, Geraldo, depois que li mais sobre o assunto vi que estava errado. O governador está sendo acusado de “contrabando de piranha”. Mas essa é só a primeira acusação. Hoje saiu que ele usou dinheiro do partido para isso, hehehe.

  28. Renato de Almeida Verde said

    O que ninguém falou até agora é o seguinte:
    Enquanto a Vênus platinada controlar a vida política dos clubes, bem como outros segmentos da sociedade brasileira, estes nunca terão qualquer possibilidade de reinvindicar qualquer coisa. Pergunto: Quem mais poderia se beneficiar dos escândalos sucessivos nos clubes? Vejam bem, não estou isentando os salafrários dos dirigentes que contribuem direta ou indiretamente para esse tipo de coisas. O que eu quero dizer é que enquanto os clubes não poderem andar com suas próprias pernas, serão eternamente reféns de seus caprichos. Qual grupo investidor teria coragem de colocar seu dinheirinho num clube suspeito de manobras? Nào é de interesse dela, por motivos óbvios que nossos clubes tenham autonomia como os europeus, porque aí a vaquinha dela vai pro brejo. Na hora em que um clube tiver AUTONOMIA total e independência de quem quer que seje inclusive dela. Será a morte. Para ela claro.

    Renato, de novo, não vamos demonizar ninguém. A Globo cuida de seus interesses. Os clubes têm poder mais do que suficiente para enfrentar a Globo, só que não o fazem. A Globo tampouco tem caprichos. Ela tem interesses, como qualquer empresa. Por que a Globo não iria fazer exigências na negociação? Se a novela dá mais dinheiro que o futebol, se tem mais audiência (o que significa que os brasileiros preferem novela a futebol), por que ela mudaria o horário da novela?
    Cabe aos clubes, se quiserem, rejeitar as exigências. Enquanto tratarmos os clubes como coitadinhos, estaremos tirando o foco dos verdadeiros responsáveis pela situação dos clubes, que são os dirigentes, que não melhoram a situação dos clubes e os deixam fracos nas negociações. E, por fim, não existe autonomia total. Ninguém tem, nem mesmo se morar sozinho numa ilha. As decisões estão sempre limitadas pelas condições externas. O bom administrador é aquele que nas condições dadas faz o melhor e trabalha para melhorar essas condições ao longo do tempo.

  29. haroldo said

    É amigão, a guerra tá declarada, viu a novela das 8 nesses últimos dias, parece que os pontos do Ibope serão disputados xenofobicamente… enquanto a Record ganha espaço compiando descaradamente o modelo Global, o que vejo é a emissora carioca forçar uma batalha ideológica canhestra e preconceituosa contra os bispos da Record.
    Sinceramente, eu não vejo diferença nenhuma entre uma e outra. Hoje a Globo controla todo o país, outra emissora que ocupar seu posto fará a mesma coisa… ainda vejo um quadro pior, pois a Record aumenta seu império às custas do dinheiro dos fiéis da Universal e pretende sim abocanhar mais alguns milhões – de fiéis e dólares – quando tiver completa influência sobre a nação.

    Caro Haroldo, seja bem-vindo e escreva mais vezes. Sobre o que escreveu, eu não tenho nada a favor ou contra a Globo. Só defendo que os direitos fossem vendidos separadamente – TV aberta, TV fechada, payperview, VTs, compactos, direitos internacionais, internet, celular, placas… Dessa maneira, os clubes ficariam numa posição melhor para fazer cada negociação. Sobre a Record, já passou da hora a decisão do Ministério Público de investigar a fundo essas igrejas. Sabia que por lei, igrejas – qualquer uma – não podem ter empresas?

  30. Renato de Almeida Verde said

    Marcelo,
    Tá certo, a defensoria acata suas observações.hehehehe. Parte do que você escreveu valeria muito se as negociações fossem individuais, o que não é o caso. Na atual conjuntura do C13 os justos pagam pelos pecadores.

    Não sou a favor de negociações individuais, Renato. O único lugar que vigorou por muito tempo foi na Itália e lá se provou um bom negócio para pouquíssimos e um mau negócio para muitos. Na maioria dos países, a negociação é coletiva e os clubes de maior torcida recebem uma fatia do bolo bem menor do que no Brasil. Na Grã-Bretanha o time mais aquinhoado recee menos do que o quíntuplo do menos abençoado. Aqui no Brasil, o fator de multiplicação quase chega a nove. Além disso, mais de 10% dos direitos de TV da Premier League ajudam a pagar despesas de arbitragem e transporte da terceira e quarta divisões.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: