Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Anote no Caderninho

Posted by Marcelo Damato em terça-feira, 18 março 2008

“Vai ser de chorar”

Luis Paulo Rosenberg, diretor de marketing do Corinthians, ao anunciar a produção de um filme sobre o centenário do clube, que poderia até ir para o circuito comercial de cinema.

18 Respostas to “Anote no Caderninho”

  1. Davi Matias said

    Essa é a piada pronta. Duplo sentido total. Pelo jeito o filme vai tratar apenas do clube fora do campo. Estrelado apenas pelos dirigentes corintianos.

  2. EmersonF said

    Maravilha. O filme que passa no Memorial já é excelente. E pode ser bem melhor. Se este tem a assinatura de Nizan, Olivetto & cia, creio que estamos no limiar de um épico.

  3. Marcos David said

    Hehehehehehe!
    Sem comentários!

  4. JoaoBittar said

    Marcelo,

    Dito por quem disse, merece respeito.
    o LPR eh uma cara equilibrado, aparentemente. Sempre foi.
    O filme sobre a vida e obra do Zeze di Camargo e Luciano foi de chorar, no bom sentido, mas foi elogiado. Bom produto.
    Hollywood gasta milhoes e ganham triplicado com filmes melosos que fazem chorar no final feliz. Eh um genero.
    Acho no entanto que a tendencia ao “epico” pode atrapalhar.
    Nao enxergo bem nessa area, mas modestamente, creio que a forca da marca Corinthians estah justamente na forca do povo de sua torcida que de epico quer distancia.

    E onde eu disse que não merece, João? Esta rubrica é para registrar promessas. Se eu quisesse detonar, teria posto no “Brincando de vidraça”. Mas, que a frase foi infeliz, pelo duplo sentido, isso você mesmo percebeu.

  5. EmersonF said

    Não vi nada de infeliz

    “De chorar” tem dois sentidos, Emerson. E um deles é muito negativo. “Vai ser de chorar” se aplica a algo muito ruim. Uma das regras básicas da comunicação é nunca usar expressões de duplo sentido a não ser intencionalmente, claro.

  6. Maurício said

    O filme poderá ser classificado por várias maneiras, comédia ou chanchada, para todos morrerem de rir, um drama para todos chorarem de raiva ou então um belo filme de terror, para todos…. .

  7. João said

    Se vai ser de chorar, então é o filme do Botafogo. Mas um projeto que reúne malas como Nizan e Olivetto eu quero distância de qualquer maneira.

    A primeira parte foi engraçada, João, hehehe. Mas, com a segunda, não concordo. Você já pensou na quantidade de produtos que você consome por causa da publicidade que eles fazem? Malas ou não (isso é questão de gosto, não se discute), eles entendem do riscado. Sabia que a Gelateria Parmalat foi criada pelo Nizan?

  8. Anísio FC said

    Triplo sentido?
    De chorar de rir?

  9. EmersonF said

    Não se comunicação apenas pensando nos que têm má vontade na interpretação. Como corintiano, e conhecedor de sua história, a frase é estimulante. Este é o público que ele quer atingir. Ou vcs acham que ele visava palmeirenses e são-paulinos com esta frase.

  10. EmersonF said

    A frase dele, neste sentido, foi extremamente inteligente e estimulante

  11. JoaoBittar said

    Marcelo,

    A frase ficou fora de contexto talvez, mas entendi o que LPR disse.
    Tem gente que chora em comercial de margarina e eu mesmo nao sou tao diferente dessas pessoas. A historia do Corinthians pode ser comovente mesmo. Bonita e cheia de grandes e dificeis conquistas.

    Claro que com a historia do Dualib-MSI qq. frase pode ter duplo sentido pois o passado eh muito recente e a ferida tah aberta, comecando cicatrizar mais ainda recentemente. E Choro no futebol tem mais de dois sentidos. Frase Infeliz pode ser por conta desse detalhe, talvez.
    Nao consigo ver outros.
    Agora , publicitarios, pra mim que sou um preconceituoso de mao cheia
    ( hehehe), eh que nem advogado. Tudo pelo cliente.
    Acho que um cineasta faria coisa melhor que publicitario. Marketing eh um bichinho meio desconhecido por aqui. Melhor nao querer misturar com isso com qq. coisa. Pode dar azia.

  12. JoaoBittar said

    publicitario e nao arios, por favor…

  13. JoaoBittar said

    EmersonF,
    acho que o trabalho de um bom diretor com Senso Critico para uma producao NAO realizada por publicitarios, poderia dar mais “marketing” ao filme. Quanto mais documentarismo, mais facil vai ser convencer seus filhos e outros meninos e meninas, a serem corinthianos com orgulho e ensinarem seus filhos a serem. Eh um erro ter medo da historia e esconde-la atras do efeito facil, do slogam “criativo” do falso e ilusorio que o pique de cinema de spot publicitario nos dah.
    Nao sei se vc. gosta, eu nao. Prefiro a historia mesmo. Bem contada.
    A vida real. Muito mais emocionante.
    Prefiro ateh, como nao corinthiano, poder aprender alguma coisa de util e interessante que se extraia da historia do Timao e sei que isso bem contado e resumido daria muito mais que duas horas de belas imagens e historias. Porque trocar esse acervo por “marketing”?

  14. emerson figueiredo said

    Mas nós ainda não vimos o filme, João

  15. davidoff said

    Não entendo nada de cinema e muito menos de marketing, mas se o Corinthians fizer uma campanha sonolenta e conseguir a promoção para a série A sem ser campeão, o que está longe de ser impossível, qual o apelo que esse filme terá? Ou vão me dizer que em março eles já conhecem o roteiro, os protagonistas, os figurantes e os atores convidados da campanha do Timão em 2008??? Só espero que não tenha os mesmos efeitos especiais de 2005…

  16. Bruno said

    Marcelo, permita-me desabafar sobre um assunto que muito me incomoda nos últimos dias…
    Essa contagem de 500 gols do Marcelinho é a maior cascata dos últimos tempos!
    Se pelo Corinthians ele marcou “só” 206 gols, e ele não teve mais nenhuma passagem tão marcante por outro clube, onde ele arranjou os outros 293 GOLS???
    Vejamos…
    No Flamengo, deve ter marcado no máximo 50.
    No Santos, nem 10.
    No Brasiliense, idem.
    No Vasco, idem.
    No Gamba Osaka, com muita boa vontade, uns 20.
    No Ajaccio e no Valencia quase não jogou.
    No Santo André, pior ainda.

    E aí, como fica?
    Começo aqui uma campanha: ALGUÉM DA IMPRENSA, DESMASCARE ESSE FALSO!!!!!!

  17. Gustavo Oliveira said

    Bruno, eu também já tinha pensado sobre esse papo de 500 gols do Marcelinho. É muito estranho o cara ter marcado mais gols pelos outros times (somados) do que pelo timão, embora talvez, sempre talvez, ele tenha até jogado mais tempo fora que no Corinthians. Pode até ser verdade, mas desconfio que estão contando os gols da base aí já que o Romário abriu o precedente.

  18. Gustavo Oliveira said

    Dei uma olhada no site do Marcelinho. A lista de gols é a seguinte:
    Madureira = 70
    Falmengo = 81
    Corinthians = 206
    Valência = 1
    Santos = 7
    Seleção = 3
    Gamba-Osaka = 11
    Vasco = 25
    Al Nassr = 13
    Ajaccio = 5
    Brasiliense = 13

    Total = 435

    Pelo que entendi essa lista conta até 2006, e não conta os gols pelo Santo André. Os gols pelo madureira são todos pela categoria de base e dos 81 pelo Flamengo uma boa parte deve ser também.
    E mesmo assim supondo que de 2006 até hoje ele fez 15 gols (com muita boa vontade), ainda faltam 50. Ou seja, é o velho Marcelinho marqueteiro de sempre.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: