Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Brincando de vidraça

Posted by Marcelo Damato em terça-feira, 18 março 2008

“Não poderíamos colocar um atleta que não é jogador do São Paulo para treinar com o grupo. E acho que a comemoração foi uma falta de respeito com o clube que o revelou.”

Carlos Augusto de Barros e Silva, vice-presidente de futebol do São Paulo, comentando dois episódios com Denílson, sem explicar por que o clube não deu ao jogador nem mesmo um tratamento igual ao dispensado ao forasteiro Adriano, e deixando de lado o fato de que o clube faturou US$ 28 milhões com essa “revelação”.

41 Respostas to “Brincando de vidraça”

  1. ldantas said

    Eu NÃO vou falar que foi porque o São Paulo estava mais preocupado com marketing, porque uma vez você não gostou.

    Essa foi boa, Idantas, hehehe. E desde quando você deve levar tanto em consideração o que eu penso? Isso é um debate. Você diz o que pensa e eu também. Se você não ofender nem agredir ninguém, pode defender a tese que quiser. Maluco neste blog não falta, a começar de mim.
    Mas neste caso específico, outra vez não acho que seja por marketing que o diretor do São Paulo disse isso. Foi porque não soube aproveitar a chance de ficar quieto. O São Paulo, nessa história, não tem muito o que fazer. Se teve um bom motivo para afastar o Denílson – já ouvi até que ele deu em cima de filha de conselheiro, mas não tenho a menor idéia se é verdade -, nunca soube explicar. E quem não quer falar a verdade o melhor que tem a fazer é não falar nada.

  2. gonz said

    o que corre lá no morumbi, é que ele enquanto esteve lá treinando, levou alguns garotos do juniores pra umas noitadas… ai, a batata esquentou pra ele…

    Eu já li isso e não acredito. Gonz. O que teve de jogador que já fez a mesma coisa… A da filha do conselheiro me parece possível, pelo menos. Mas tampouco tenho qualquer certeza. Mas, já houve uma vez, com o Antonio Carlos, em 1993 (o soco do Valber foi por isso).

  3. Davi Matias said

    Agora qualquer comemoração é falta de respeito? Bobagem foi o Denilson declarar que não comemoraria gol contra o São Paulo. Imagina o cara faz um gol decisivo no domingo vira de costas e sai andando. Tem mais é que sair correndo e gritando mesmo. Queria ver se o Barros e Silva vai reclamar se o Adriano metenr um gol decisivo no Flamengo e sair comemorando. Será que vai repreender o seu jogador?

  4. EmersonF said

    A afirmação é tão ridícula que nem mereceria post. Quanta imbecilidade!

  5. Complicado…

    Qualquer coisa postada sobre o São Paulo parece despertar os “piores instintos” das pessoas.

    A diretoria nunca revelou oficialmente porque proibiu o Denilson de usar o REFFIS.
    Algum motivo teve.

    Ele esteve no CT e no REFFIS muitas vezes, na verdade, em todas as férias e folgas. Nunca ficava só no REFFIS, pelo contrário, ia pro CT e pros campos, agindo como se estivesse em casa. E de certa forma estava mesmo e sempre foi tratado de acordo.

    Consta que ele abusou.
    No que me diz respeito, se abusou, está fora.

    Agora, Marcelo, o Denilson faturou 6 milhões de dólares com sua transferência. Ninguém deve nada a ninguém. Ele foi bom para o São Paulo, o São Paulo foi bom para ele.

    Por sinal, se o tico e o teco não estão em curto, falamos sobre isso recentemente. O clube investe e tem retorno ou não tem retorno. O jogador dá em troca seu futebol e a possibilidade de trazer lucro ao clube. Ninguém deve favor para ninguém, presente ou futuro.

  6. ldantas said

    Marcelo,

    Quando eu não me importo com os pensamentos de uma pessoa, eu simplesmente a ignoro. Como eu leio o seu blog, todos os dias, e não fico esculachando ou ridicularizando os seus posts, acho que sua opinião tem alguma relevância pra mim, concorda? Sem puxa-saquismo hehehe….

    Mas eu continuo com a minha posição sobre o marketing. Adriano tem muito mais peso do que um moribundo Denílson que ninguém acreditava mais.

    [s]
    Lucas

  7. Onofri said

    Como os dirigentes dos clubes dizem bobagens. É impressionante. O chororô do Marco Aurélio Cunha depois do jogo contra os verdes foi lastimável. Agora essa frase. Daqui a pouco ninguém vai comemorar gol nenhum, afinal vai sempre magoar alguém. Que saco!
    Será que o Denílson ter dado em cima de alguém é motivo para não afastá-lo de onde sempre foi bem tratado? Todo mundo sabe que ele era baladeiro e mulherengo…Dizem que ele levou a molecada para noite. Só ele?
    É tudo uma grande hipocrisia…

  8. EmersonF said

    Xará,
    O impressionante é a infelicidade da frase. Ele não poderia comemorar?

  9. Anísio FC said

    Vixe…
    Posts sobre o SPFC estão despertando o lado emochello do EG…:mrgreen:
    O Denílson é ex-jogador em atividade, nem nesse time azeitado do Palmeiras está funcionando bem, está até menos ruim do que eu imaginava e deu alguma sorte contra o Bragantino, mas só…
    Tremi na base quando o cara quis bater o pênalti, achei que não faria.
    Mas é um excesso do SPFC, digamos que o time está à beira de um ataque de nervos por um nada…
    Não hpa porque ex-jogador ter que reverenciar sempre o clube que o revelou ou coisa parecida, teve alguma treta e é claro que o Denílson pode aproveitar toda oportunidade pra dar uma estocadinha aqui e ali, se for fazendo gols contra o clube tanto melhor pra ele, o máximo que o clube pode fazer é mandar essas declarações lacrimosas, mas os três pontos ficaram com o time do Denílson! Sei que Denílson não tem senso de humor o suficiente, mas seria muito legal se ele soltasse um comunicado mais formal tirando sarro disso!
    Ah! E o cara mandou muito bem depois do jogo, isentou o Adriano de alguma culpa pela entrada dura e nem levou a sério possíveis desavenças com o Ceni… O cara não é nada disso, mas sabe ganhar!

  10. JoaoBittar said

    EmersonG,

    gostei das suas avaliacoes, mas a frase eh estupida.
    O Leco de vez em quando desanda e vira iogurte.
    Essa, era dispensavel, no minimo.
    Se o Denilson eh o Denilson, pra que discutir o Denilson ?.

  11. Buenas, eu gosto do Denilson desde antes de aparecer no time de cima.
    Lembro uma “Bola de Papel” do Alberto Helena, dizendo que tinha um menino com futuro brilhante nos juvenis, que era só questão de tempo. Era o Denilson, um jogador terrível, só parado na falta, uma atrás da outra.

    Ainda agora, eu era favorável à sua contratação. Seria interessante e mal não faria, desde que o custo fosse baixo.

    Mas…

    Enfim, ele teve muita personalidade e coragem para bater aquele pênalti. E também muita vontade de marcar contra o SP, sinal que a saída deixou mágoas.
    O que andou dando pano pra manga mais que a comemoração, foi o fato dele ter provocado vários jogadores, aliás, bem ao seu estilo. Tenho aqui pra mim que a entrada do Adriano não foi gratuita.

    Mas tudo isso é coisa do futebol.
    Inclusive não comemorar contra ex-time ou comemorar acintosamente.
    Diretores falarem também é parte do futebol, sempre foi.

    O futebol precisa conviver com a paixão e com o profissionalismo.
    Sem fundamentalismos.

  12. Gustavo Oliveira said

    Dentre todas as besteiras do “Brincando de vidraça”, acho que essa é a campeã.
    Aliás esse lance de excesso de respeito no futebol ta ficando chato pra caramba. Se continuar assim vai chegar o dia que fazer gol será tachado de falta de respeito.

  13. Marcos David said

    comemoração de gol e drible em adversários fazem parte do jogo, por isso, sempre achei uma tremenda bobagem esse negócio de respeito ao clube ou ao adversário, afinal, o futebol é profissional e deve ser tratado como tal.

  14. Cesar Augusto said

    Esse Leco destoa dos atuais dirigentes do São Paulo. É fraco. E corneteiro, pois, ano passado, vivia aos quatro cantos pedindo a cabeça do Muricy. Se não fosse o JJ, o Muricy seria demitido, após a eliminação da Libertadores.

    Para variar, perdeu a chance de ficar calado.

    Seria desrespeito o Denilson fazer o gol e deixar de comemorá-lo, porque foi revelado pelo São Paulo.

    O Denílson fez bem em comemorar, pois, atualmente, quem paga seu salário é o Palmeiras, mas o que restou visível foi a grande mágoa do atleta com o São Paulo. Ele, assim como o Kléber, estão com ódio no coração.

    Esse lenga-lenga, entre São Paulo e Palmeiras vai longe.

    Essa rivalidade nasceu do ódio. E, assim, continuará.

    Oberdan Catanni, um dos ícones do Palestra Itália, salvo engano, disse que “O Corinthians é rival. O São Paulo é inimigo”.

  15. wilbor said

    Marcelo, a diretoria do São Paulo está cada vez mais parecida com a do Botafogo. Eita chororô…

    Então o cara não tem direito de comemorar o gol? Quero dizer, se o Denílson tivesse feito como o Diego era uma coisa (no Santos, que foi comemorar seu gol em cima do símbolo do tricolor em pleno Morumbi, e arrumou uma baita confusão; o Simplício foi lá e fez bonito, ganhou até uma placa em homenagem). Agora, querer falar que o Denílson faltou com o respeito é dose.

    Foi só um jogo, o SPFC perdeu (como podia muito bem ter vencido, diga-se de passagem), bola pra frente. Acho que a diretoria do São Paulo tem que re-aprender a perder. Foram tantas conquistas nos últimos anos que eles se esqueceram do gosto da derrota. Tá parecendo coisa de mal perdedor…

  16. gonz said

    pode até ser marcelo, mas podemos lembrar a frase do MAC qdo o denilson foi “convidado a se retirar” do reffis… não me lembro da frase exatamente mas era tipo:

    “não dá pra vc ter um time aqui trabalhando sério, todos tristes com a eliminação da libertadores, e o denilson chegar aqui de manhã comendo melancia…”

    alguma ele apronto…

    dado ainda que o são paulo não costuma esculachar seus antigos ídolos… (bem o denilson pra mim nunca foi nada de mais…)

  17. Catharino said

    É impressionante como a Diretoria do S.Paulo sofre com uma derrota não???
    Procura evasivas e declaraçoes de toda espécie. Aceite a derrota PÔ e reconheça a vitória do adversário que mereceu de maneira incontestável. O que me admira é a mídia dar espaço para esses caras.

  18. jonatas said

    O São Paulo quer porque quer que haja rivalidade com Palmeiras e Corintians.
    Isso nunca vai acontecer. A rivalidade é Palmeiras e Corintians. O São Paulo é apenas um adversário de ambos, assim como o Santos.

  19. johnathan said

    O q o Denilson fez além de cobrar o penalti??? Nem cobrador oficial ele é, quem está querendo aparecer é ele, fez tres gols e arrumou polemicas em todos, fala q tá pegando a ex do rick, depois fala q não, eu acho q tudo isto é para aparecer.
    O São Paulo fez certo de não ficar com ele, afinal, provavelmente, ele nunca mais irá jogar aquele futebol que o levou a Copa do mundo, titulos e etc. Alias, desde q saiu do São Paulo que outra partida brilhante ele fez???
    Alguém se lembra dele ser titular absoluto no Betis, time que poucas vezes figurou entre os principais da Espanha. Neste mundo da bola eu penso que ele aprendeu muito, e aprendeu a ser um belo oportunista, tentou forçar o São Paulo a ficar com ele.
    Pense, a torcida sempre pedindo Denilson no 2º tempo, ele entrando e jogando menos que o Carlos Alberto, ele iria acabar com a historia dele no São Paulo. E o Palmeiras, pq será que fez um contrato de risco com ele? É bom lembrar ainda que quando ele quis jogar no São Paulo o elenco era outro, por sinal melhor e mais vitorioso que este.
    Sinceramente, ele conseguiu o que queria chamar a nossa atenção e ser lembrado por cobrar um penalti, coisa q ainda não tinha sido um marco na carreira dele. Parabens Denilson

    Johnathan, acho que está invertendo completamente as coisas. O Denílson não tentou jogar no Sâo Paulo. Tentou treinar no CT e foi proibido. E quando foi proibido não fez nenhuma declaração, ao contrário, ficou quieto. Depois, foi para o Palmeiras e quase não falou do São Paulo. Quando fez o gol, comemorou com a torcida do Palmeiras.
    Quem chamou a atenção para esses fatos foi o diretor do São Paulo. Se ele tivesse ficado de boca fechada, esse post não existiria, nem essa polêmica. Quando se analisa uma série de fatos, é preciso colocá-la em ordem, saber o que veio antes ou depois.
    Respondendo às suas outras afirmações, o Denílson foi titular por pelo menos quatro anos no Bétis, tanto é que foi a uma segunda Copa do Mundo (certamente não iria à Copa de 1992, pelo que jogou no São Paulo em 1998).
    Assim, acho que deveria estar chateado é com seu diretor e não com o Denílson. Aliás, acho que o Denílson merece uma estátua no clube. O São Paulo ganhou US$ 28 milhões com ele numa época em que o orçamento anual do clube era mais ou menos desse tamanho.
    O Denílson pagou o CT e muito mais.

  20. Felipe Bohrer said

    Ah, ele não coloca jogadores que não são do grupo, é?
    e o tal do Reffis é o que?

    Marcelo, acho que no final do ano, dava para fazer um post com os melhores (ou piores) Brincando de vidraça do ano! Ou então o trófeu Vidraça para o campeão de declarações durante o ano!

  21. Rica said

    Não levem a serio o que esse sujeito fala, eu nunca gostei do Muricy como técnico, mas o que o Leco esta fazendo com o ele é covardia.

    Rica, concordo contigo. Um dos defeitos de alguns diretores do São Paulo é a maneira como tratam os técnicos e jogadores (e outros profissionais) do clube. O Corinthians peca por endeusar demais qualquer cara que faça uns 40 gols ou pegue uns três pênaltis, mas no São Paulo há gente que acha que empregado tem que ser tratado como capacho.

  22. Alex B said

    Concordo com o Jonatas, para o spfc ser um verdadeiro rival do Palmeiras ainda vai longe… São nossos inimigos e ponto, pois esse time, em termos de tradição e força da torcida é um Guarani da capital que venceu Libertadores (sei que os são-paulinos vão estrilar, me chamar de tudo o que é nome, ao ler isso, o que espero. Quando eu postava comentários no blog do jk, eles me adoravam. Era eu postar comentário e choviam xingamentos). ô torcidinha nervosa… Saudações alviverdes.

    Desculpe a franqueza, Alex, mas acho que é essa mentalidade que deixou o Palmeiras numa situação tão desfavorável em relação ao São Paulo. Menosprezar o adversário é o melhor caminho para perder o jogo. A diferença de tempo de vida entre São Paulo e Palmeira é hoje quase irrelevante. Nem 5% da torcida do Palmeiras acompanhou futebol antes da fundação do São Paulo. Em relação à torcida, já praticamente não há mais discussão sobre quem é a maior. E a do São Paulo é a maior porque a diretoria em vez de ficar fazendo polêmicas estéreis, foi atrás do mais importante, que sãom,os títulos. Por fim, se você tem prazer em ser xingado por são-paulinos, por favor exerça isso em outro lugar. Aqui é um lugar para debater e até provocar, mas tudo tem limite. Sua idéia são muito bem-vindas, mas sua tentativa de trazer palavrões para cá, me desculpe a franqueza, não.

  23. Anísio FC said

    O Johnathan forçou umbocado… Vejamos:

    Denilson…fala q tá pegando a ex do rick… Alias, desde q saiu do São Paulo que outra partida brilhante ele fez??? Alguem se lembra dele ser titular absoluto no Betis, time que poucas vezes figurou entre os principais da Espanha… Neste mundo da bola eu penso que ele aprendeu muito, e aprendeu a ser um belo oportunista, tentou forçar o São Paulo a ficar com ele. Pense, a torcida sempre pedindo Denilson no 2º tempo, ele entrando e jogando menos que o Carlos Alberto, ele iria acabar com a historia dele no São Paulo…

    – Ex do Rick??? Sei… E juro que não há preconceito algum nisso!
    – Então… O cara não é nada disso, nem acho que esteja jogando tão bem no Palmeiras, então por que o Leco se importar?
    – Não ficou com o baladeiro Denílson, mas ficou com Adriano, Carlos Alberto, Fábio Santos…

    O x é que é muito difícil justificar a choradeira são-paulina, é coisa de quem não sabe perder! E que o SPFC não esqueça… é só um Paulistinha, não se faz cavalo de batalha por besteiras dessas..

  24. Anísio FC said

    Ih! Acabei de descobrir que não sei usar direito o bloquote…

    Ih! Acabei de descobrir que não sei usar direito o bloquote…

    Ih! Acabei de descobrir que não sei usar direito o bloquote…

    PS: Marcelo, você pode apagar isso…
    PS2: Não tem jeito de fazer uma prévia antes de mandar o post direto?

    Anísio
    , até agora eu nem sabia o que era “bloquote”, hehe. Mas acho que não tem como haver uma prévia. Pode ser que novo site eu possa colocar isso.

  25. Rica said

    Esse discurso contestando tradições e glórias de clubes adversários são de pessoas mal resolvidas que não sabem a importância da rivalidade e do respeito no futebol.

  26. Clayton said

    Um clube que teve na década de 30, uma linha de ataque formada por: LUIZINHO, WALDEMAR DE BRITO, FRIEDENREICH, ARAKEN E JUNQUEIRINHA no chamado “Esquadrão de Aço”, na década de 40 teve a mais famosa linha média do futebol brasileiro (convocada para a Copa de 50) RUI, BAUER E NORONHA e um ataque com FRIAÇA, PONCE DE LEON (antes SASTRE), LEÔNIDAS DA SILVA, REMO E TEIXEIRINHA, no então “Rolo Compressor” e na década de 50 formou time com POY; DE SORDI, MAURO; DINO SANI, VITOR, RIBERTO; MAURINHO, AMAURI, ZIZINHO, GINO E CANHOTEIRO, não merece ter a sua tradição contestada. Citei alguns dos grandes times que o São Paulo teve em sua história, contendo vários craques e jogadores de Seleção.

    É preciso ser muito ignóbil e desprovido de qualquer senso do ridículo, pra ignorar ou menosprezar a força e toda a tradição que o São Paulo esbanja em nível estadual, nacional e internacional. “Paga-se o mico” e parece não se dar conta disso, ehehehhe…

    Sem qualquer tipo de parceria milionária, desde 1970, o São Paulo Futebol Clube conquistou cerca de 30 títulos oficiais, ampliando a sua estrutura e patrimônio e atingindo o 3º posto de maior torcida do país, hoje espalhada em todo o território nacional. É uma força no âmbito nacional e internacional. Patamar alcançado por poucos clubes no mundo, diga-se. E sem jamais ter frequentado os porões da 2º divisão, por mais que invoquem a polêmica de 1990.

    No início dos anos 40, dizia-se que o campeonato paulista era decidido no cara ou coroa. Se desse cara, era do alvinegro, se desse coroa, era do alviverde. Se a moeda caísse de pé, o campeão seria o São Paulo. Mas isso já faz mais de 60 anos, e daquela antiga “supremacia” dos 2 maiores rivais, até então as duas principais forças do futebol paulistano, o que sobrou? Virou lenda… Hoje motivo de chacota.

    Ainda que a mente desvairada de alguns, embote a sua visão acerca dos fatos. Como dizemos utilizando o jargão popular: “não enxergam um palmo a frente do nariz”… Não perdem a pose; fregueses, decadentes, refém de parcerias, mas não perdem a pose, ehehhe. Destilam seu veneno aqui e lá, mas a caravana continua passando.

  27. Clayton said

    Subscrevo estas linhas do EG. Perfeito.

    “Agora, Marcelo, o Denilson faturou 6 milhões de dólares com sua transferência. Ninguém deve nada a ninguém. Ele foi bom para o São Paulo, o São Paulo foi bom para ele.

    Por sinal, se o tico e o teco não estão em curto, falamos sobre isso recentemente. O clube investe e tem retorno ou não tem retorno. O jogador dá em troca seu futebol e a possibilidade de trazer lucro ao clube. Ninguém deve favor para ninguém, presente ou futuro.”

  28. Anísio FC said

    Pois é Clayton…
    Então que o Leco dê a importância que o Denílson tem.
    Nenhuma.
    A declaração foi infeliz, despeitada e claro sinal de que a estocada do Denílson doeu, afinal o time dele ganhou, né?

    Bem vou lembrar uns timaços: Ubirajara, Fidélis, Mário Tito, Luís Alberto e Ari Clemente; Jaime e Ocimar; Paulo Borges, Ladeira, Cabralzinho e Aladim. É o Bangu de 1966, campeão carioca e vários desses jogadores fizeram ótima carreira em outros times.

    Outro: Neneca, Mauro, Gomes, Edson e Miranda; Zé Carlos, Renato e Zenon; Capitão, Careca e Bozó. Esse é o Guarani de 78, alguns jogadores daí foram se consagrar em outros times…

    Mais um: Carlos; Jair, Oscar, Polozi e Odirley; Vanderlei, Marco Aurélio e Dicá; Lúcio, Ruy Rey e Tuta. A Ponte Preta de 79. Idem quanto aos jogadores e outros times…

    Dava pra falar de muitos outros parecidos… Pergunto: Bangu, Guarani e Ponte Preta são times tradicionais?

    E faz favor né Clayton, teu comentário pareceu coisa de resenhista oficial e reles clubista… Respeite o ponto de vista dos outros, se há quem queira enxergar o SPFC sem tradição que enxergue, isso não fará a mínima diferença à nobreza, à não-ignobilidade do seu time do coração.

    Anísio e demais leitores, o blog mudou de endereço: O endereço wordpress morreu. O endereço agora é http://www.alemdojogo.com.br. Obrigado.

  29. Clayton said

    Acrescentaria a sua lista, a Portuguesa de Desportos, que fez boa figura na 1º metade da década de 50, com: Muca; Nena, Noronha; Djalma Santos, Brandãozinho, Cecy; Julinho, Renato, Nininho, Pinga e Simões.

    “Pergunto: Bangu, Guarani e Ponte Preta são times tradicionais?”

    Respondo: Na minha concepção, SIM. São clubes de história, incontestavelmente, e foram grandes rivais em decisões de títulos, contra os chamados “grandes”. Escreveram a sua página no livro do nosso futebol. Ou não?

    O que você não pode comparar é a perpetuação da FORÇA e TRADIÇÃO desses clubes, com os ditos maiores, de maior torcida ou investimentos. Existe um desnível.

    Quando falo do São Paulo, em resposta ao semeador da discórdia aqui e acolá, e pegando como referência o futebol paulista, um clube que EM NÚMERO DE TÍTULOS e FINAIS DISPUTADAS, tem domínio ou divide o posto de maior campeão, nos anos 40, 70, 80, 90, 00, tem 12 participações na Libertadores e 6 finais, mais outras 6 finais de brasileiros e 2 quadrangulares, fora as diversas semifinais, mais 3 finais de Mundiais, e ainda: nos últimos 40 anos, decidiu praticamente 50% das finais de campeonatos paulistas, não pode por coerência e observância da HISTÓRIA, ter a sua força contestada, só isso.

    É só fazer um exame consciente dos fatos. Que não faz diferença a opinião equivocada e esta sim, recheada de reles clubismo, eu concordo em absoluto. O cidadão tem direito de vociferar bravatas, eu baseado na história, nos fatos, e me servindo de um espaço democrático como este blog, tenho todo o direito de contestá-lo. Simples…

    Agora, se a costumeira e surrada carapuça serviu…

    Clayton e demais leitores, o blog mudou de endereço: O endereço wordpress morreu. O endereço agora é http://www.alemdojogo.com.br. Obrigado.

  30. Anísio FC said

    Bem Clayton, primeiro parabéns pela bela lembrança desse time da Portuguesa de Desportos…
    E quanto ao que se refere ao principal tema do comentário – a choradeira sãopaulina em relação ao Denílson – nada você disse.

    Coloquei os times que coloquei só pra mostrar a dubiedade do seu argumento, não é por que se montou timaços aqui e ali que se fica tradicional, mesmo que você tenha forçado um bocado no seu conceito de tradicional, afinal Guarani, Ponte e Bangu não são tradicionais no sentido mais amplo, como se argumenta aqui, não são times de grandes torcidas, grandes títulos, etc…

    Já citei em algum canto por aqui. A Internazionale nunca caiu pra 2ª divisão, mas todo mundo sabe que os verdadeiros grandes da Itália são Milan e Juventus. E a Internazionale nunca teve que fazer de conta que não caiu, nem em 1990, nem em tempo algum…

    E outra que pus aqui também… Perdoem pela autocitação:
    “Eu acho essa briga de egos um saco.
    Do jeito que é posto só se torce pra um time pelo tamanho da sua torcida, pela sua quantidade de títulos, pela sua tradição, etc…
    Torcedores da Lusa, Juventus, Campo Grande, Olaria, America-MG, São José, Cruzeiro-RS, Atlético de Madrid, Rayo Vallecano, só pra citar times de capitais onde os outros é que são grandes, os torcedores desses pequenos devem ser depressivos, suicidas em potencial, funestos…
    Besteira. Meu time é importante porque é meu time, nada a ver com conquistas, torcidas, tradições, etc… O mundo seria muito reto e óbvio se essas coisas fossem tão racionais…”

    E por fim, a solenidade teu tom me é irritante e me parece que é assim pra esconder. Além da série de agressões, uma verdadeira clicheria, tipo: “semeador da discórdia”, “vociferar bravatas”, “mente desvairada de alguns, embote a sua visão acerca dos fatos”, “carapuça serviu”, etc. e o engraçado é que quando cita algo tão estereotipado quando os ditos que citei, você coloca alguns entre aspas… Sei lá a razão…
    Tudo parece papo de advogado de porta de cadeia.
    Eu prefiro muito mais o papo descontraído, que pareça papo de boteco, que até pode ser num tom alto – daqueles que quem toma cerveja sabe -, sem palavras bonitas, mas que seja respeitoso.

  31. Anísio FC said

    Antes do além, depois de esconder deveria estar uma vírgula, não um ponto e ficaria assim:
    “E por fim, a solenidade teu tom me é irritante e me parece que é assim pra esconder, além da série de agressões, uma verdadeira clicheria, tipo: “semeador da discórdia”, “vociferar bravatas”, “mente desvairada de alguns, embote a sua visão acerca dos fatos”, “carapuça serviu”, etc. e o engraçado é que quando cita algo tão estereotipado quando os ditos que citei, você coloca alguns entre aspas…”

    Maldito Windows…😡

  32. Maurício said

    Comparação infeliz.

  33. Clayton said

    Anísio FC, nada pessoal, desculpe a franqueza, mas seus argumentos são simplesmente risíveis.

    Vamos por partes:

    1º Sobre o tema do tópico, curto e grosso, achei a declaração do Leco infeliz e inoportuna. Satisfeito?

    2º A minha resposta foi pro Alex B. Leia o post dele novamente. Você concorda com aquilo? Caiu de pára-quedas, colega. Sinto muito.

    3º Não se faça de desentendido. Citei alguns esquadrões da história do São Paulo nos anos 30, 40 e 50, como poderia ter citado os títulos conquistados neste período. Eu lhe pergunto, o que tem a ver com Bangu, Ponte Preta e Guarani com o São Paulo? Quer dizer que lembrar de grandes times – e eventualmente os títulos conquistados – da história de um clube, não é um exemplo válido da sua tradição?

    Segundo o seu raciocínio tacanho, e de forma bem dissimulada, você tentou invalidar a tese do São Paulo ser tradicional, porque eu citei alguns dos seus grandes times do passado, e o fez comparando com times menores? Ridículo, meu caro.

    E mais, você tem sérios problemas para interpretar textos, pelo visto. Eu disse que Guarani, Portuguesa, Bangu ou América-RJ, que seja, todos tem a sua tradição. Porém, suas histórias não podem ser comparadas com times mais vencedores, de maior expressão ou torcida. Deixei isso bem claro.

    Mas daí dizer que por exemplo, um Guarani de tantos craques, duas vezes finalista de um Brasileiro não tem tradição, é de uma ingenuidade tremenda. A Portuguesa não tem tradição? Não me faça rir. Que dizer que o Newcastle não tem tradição na Inglaterra, porque não tem os títulos ou a torcida do Manchester United? Você precisa rever o seu conceito de tradição e com extrema urgência.

    4º Uma pessoa que afirma textualmente que “A Internazionale nunca caiu pra 2ª divisão, mas todo mundo sabe que os verdadeiros grandes da Itália são Milan e Juventus (…)” , definitivamente não pode ser levada a sério. A Inter de 2 títulos europeus, de tantos craques e scudettos, não é verdadeiramente grande? AHAHAHA…

    E aqui na capital paulista, quem são os “verdadeiros grandes”, rsrsrs? Pesquise a história desses clubes, procure se informar, pra não passar vergonha. Ou não percebe a avalanche de besteiras que está dizendo? Inacreditável.

    E por fim, desde que não seja chulo, eu me expresso do modo que eu bem entender. Rebuscado ou não, com ou sem metáforas, com seus erros e acertos. Eu também, no momento certo, curto um papo descontraído, desde que ele seja honesto, de preferência. Sem entrelinhas no meio, sem hipocrisia. Não deixo nada implícito. Eu jogo aberto. Ao contrário de você.

  34. Clayton said

    Procurei e achei outras “perólas” ditas por você, em outro tópico, tão risíveis como as demais, vistas neste aqui.

    E uma das respostas que você levou:

    “Ao escrever e reescrever isso, Anísio, creio que você confirma apenas um completo desconhecimento da história do São Paulo F.C. Ao mesmo tempo, você confunde antiguidade com tradição. Uma e outra não são, necessariamente, coincidentes. Tem muita coisa muito velha sem tradição.”

    Não fui só eu quem percebi, heheheh… Figurinha carimbada.

  35. Anísio FC said

    Mais clichês: “Figurinha carimbada”, “você tem sérios problemas para interpretar textos”, “Caiu de pára-quedas”… Pro Alex B: “Destilam seu veneno aqui e lá, mas a caravana continua passando.”
    E quem disse que pra ser pernicioso tem que usar palavras chulas? Exemplos: “não percebe a avalanche de besteiras que está dizendo”, “Segundo o seu raciocínio tacanho”… Pro Alex B: “muito ignóbil e desprovido de qualquer senso do ridículo”, etc… Em todos esses casos você foi extremamente bronco e mal educado e não precisou de palavra chula alguma pra demonstrar sua incivilidade e truculência.
    Sem contar que esse negócio de “rever conceitos” é um outro clichê e é de extremo mau gosto, quase fascista, binário…

    O melhor do teu comentário foi a citação ao texto do Emerson Gonçalves, esse sim sabe argumentar e contra argumentar com elegância e ele deveria saber que aquilo era mera provocação, brincadeira, com ele dá pra brincar..
    Ah! Modere seu “ignóbil”😀 linguajar…

    E é claro que discordo da abordagem do Alex B, mas acho que já foi respondido, e com elegância, pelo dono do blog.
    Esse nosso papo sobre tradição não á uma linha reta, imagina-se que se pode ser mais ou menos tradicional, claro que não há uma clara escala pra esse negócio e é claro que o SPFC não é um não-tradicional (Não disse isso uma única vez, só disse que o argumentos de bons times são equivocados!), mas não tem mesmo um rival claro, como bem disse o Alex B, mas também é claro que não é um Guarani.
    E nesse mesmo raciocínio, a Internazionale não é tão tradicional quanto o Milan e a (o?) Juventus.
    E, por fim, já que você gosta… RÁRÁRÁRÁRÁRÁRÁRÁ!!!

  36. Alex B said

    Marcelo e são-paulinos:

    Creio que errei nas palavras e por conseguinte minha intenção pareceu outra a vocês, Não quis agredir ninguém.
    Eu realmente acho que o spfc não tem rival claro e é o Guarani da capital, principalmente por polêmicas (internas, movidas principalmente por setores do próprio clube) que se arrastam até hoje, como data de fundação clara, se os títulos do São Paulo da Floresta devem ser acrescentados à galeria do spfc etc. e pela torcida, que na maioria, muito pouco conhece da verdadeira história do clube, essencial para o torcedor definir seu caráter como tal,
    tirando uns poucos como vocês, que pelo visto realmente conhecem o clube e sua história. Desculpem, mas é isso. Não tem um monte de são-paulino que chama o Palmeiras de “lusa do século XXI”? Eu sinceramente acho graça, rio mesmo dessa e não considero esses caras “ignóbeis”.
    Marcelo: não posto comentários aqui para ser xingado, mas que é divertido ver a reação alucinada de alguns torcedores, é e muito. Além do mais, o jk não permite palavrões nos comentários, e eu não os vejo aqui, portanto, eu queria provocar no bom sentido para darmos risada, nunca provocar uma chuva de palavrões. Como alguém escreveu acima, busquei um
    num tom de botequim com cerveja. o “ô torcidinha nervosa” do meu último comentário foi nessa toada.
    Sobre o real tamanho das torcidas, bem, fica para outra…

  37. Clayton said

    Truculência e incivilidade é exagero da sua parte, assim como eu posso ter exagerado em algumas colocações. Desculpe, mas eu não vejo o menor problema em fazer uso de metáforas, jargões e até eufemismos, por mais batidos que sejam. Não desqualifica ou empobrece a minha linha de raciocínio ou argumentação. Uso intencionalmente, até pra facilitar a comunicação. E “reles clubista” como você me chamou, também é meio clichê, ehehehe.

    Prefiro dizer que você tem dificuldade para interpretar textos, do que chamá-lo de analfabeto funcional. Aí sim, eu poderia cometer um grave erro de avaliação.

    E é melhor mesmo, não levarmos o debate para o lado pessoal. Até porque desvia

    É óbvio que não é possivel mensurar com exatidão, o peso da tradição de um ou outro clube. O que deve ficar claro, é que os clubes supracitados, desde o Bangu ao São Paulo Futebol Clube, possuem o seu nível de tradição e representatividade no futebol, dentro daquilo que essas instituições construíram com o passar do tempo.

    Você mais uma vez equivoca-se quando diz que o São Paulo não tem um rival claro. O clássico majestoso ou choque-rei é rico em história e tradição, assim como o derby. Não existe polarização em São Paulo, meu caro. Como é o caso do Grenal por exemplo. Ou numa praça menos badalada, como Campinas, pegando Ponte x Guarani pra efeito de comparação.

    O argumento de bons times que fizeram história e conquistaram títulos, não é equivocado, pelo contrário. E você está se prendendo muito ao fato da necessidade de um “rival claro” pra definir critério de tradição, heresia proferida por você, no outro tópico.

    Basta ver o exemplo do Rio, 4 clubes tradicionalíssimos (Vasco, Flamengo, Fluminense e Botafogo), com os seus clássicos recheados de história e tradição.

    Santos não faz o seu maior clássico com o Jabaquara ou Portuguesa Santista. Faz com com os times do Trio de Ferro, e o que está por trás disso? O dueto: TRADIÇÃO & HISTÓRIA. Isso é irrevogável, compreende?

    Por fim, mirando no exemplo italiano, o rival mais tradicional do Milan é a Inter, que inclusive surgiu de uma dissidência do AC Milan. Não é a Juventus de Turin, embora seja um rival de peso e tradição dos gigantes de Milão. São 3 clubes gigantescos, um mais vencedor nacionalmente (Juve) e outro na esfera internacional, caso do Milan. Exemplo parecido em Portugal, com o Porto, Benfica e Sporting.

    Voltando a SP, a rivalidade encimesmada de Corinthians e Palmeiras, não fez mal para o São Paulo, que com o tempo se impôs no cenário e lançou as bases de crescimento do clube. A ponto de chegarmos no estágio atual. Palmeiras e Corinthians, um pensando apenas no outro, e reféns de ditaduras nocivas, perderam o bonde da história algumas vezes. Mas isso já é outra história, ops… hehehe.

    Pra finalizar, o São Paulo hoje, é com alguma folga, não apenas o maior clube paulista, mas brasileiro. Isso não é opinião, é constatação.

  38. Anísio FC said

    Alex B, acho que o Marcelo não tá nem vendo esses comentários, vãobora pro http://alemdojogo.com/ agora é lá que tá a nata…

  39. Anísio FC said

    Clayton…
    Vale o mesmo pra você… vamulá… http://alemdojogo.com/

  40. Clayton said

    Alex B, já que a maior rivalidade é contra o Corinthians, não há motivo para perseguir o São Paulo no JK ou por aqui, não é mesmo? Fica contraditório. E quem conhece o teor dos seus comentários provocadores, sabe que o termo ignóbil as vezes lhe cai bem. Não se faça de vítima… Respeitando os clubes adversários, sem provocação barata e desnecessária, as coisas não irão desandar.

  41. Clayton said

    Ok. Vamos pra lá então.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: