Além do Jogo

O blog do Marcelo Damato

Archive for the ‘Justiça Esportiva’ Category

Uma esperança em 22 minutos

Posted by Marcelo Damato em domingo, 16 março 2008

O Betis entrou com um pedido para a continuidade do jogo contra o Athletic Bilbao, interrompido no sábado, em Sevilha.

Aos 23 minutos do segundo tempo, um torcedor situado na área do time mandante arremesou uma garrafa que acertou o goleiro do Athletic. Armando teve de levar cinco pontos abaixo do olho.

Por causa disso, o árbitro suspendeu a partida. Nesse momento, o Athletic vencia por 2 a 1.

O agressor foi imediatamente imobilizado por outros espectadores e entregue aos seguranças do estádio. Foi levado a uma delegacia e, como não se dispôs a pagar os 3 mil euros de fiança – por motivos não esclarecidos -, continua detido à espera do julgamento. Não está claro se o homem é torcedor do Betis, mas sabe-se que mora numa cidade vizinha a Sevilha.

A diretoria do Betis diz que não tem culpa no episódio e que o agressor já foi identificado e detido. Por isso, quer disputar os 22 minutos finais. Um dos motivos é que a disputa contra o rebaixamento está renhida.

Sem contar os pontos dessa partida, o Athletic está em 14º lugar, com 33 pontos, uma posição e um ponto à frente do Betis. O Recreativo Huelva, o primeiro entre os clubes na zona de rebaixamento (18º lugar), tem 32 pontos.

Posted in Justiça Esportiva, Violência | Etiquetado: , , | 1 Comment »

Real, não aquele, eliminado

Posted by Marcelo Damato em quinta-feira, 6 março 2008

O Real Brasil, do Paraná, foi eliminado do Campeonato Paranaense e suspenso por dois anos do futebol por estimular o uso de documentos falsos.

Em 2007, o Real contratou o zagueiro Emerson, de 22 anos. Durante o ano, segundo declaração do próprio clube, descobriu que o atleta usava documentos do irmão menor e se chamava Erinaldo, 26. Apesar disso não regularizou a ituação do jogador junto ao BID. Em janeiro, o Iguaçu, que nada sabia, contratou o jogador, novamente sob o nome de Emerson. Ao perceber a fraude, dispensou-o. O Real Brasil então contratou-o sob o nome de Erinaldo.

Quando o Iguaçu descobriu, fez a denúncia. O clube perdeu 12 pontos (e não tem mais chance de fugir do rebaixamento), foi suspenso por dois anos e multado em R$ 10 mil. O jogador foi suspenso por dois anos. Da sentença cabe recurso.

Da decisão cabe recurso.

O Real Brasil foi criado no Paraná em 2005. Não é uma continuação do Real Salvador, que anos atrás existiu na Bahia, segundo o fundador do finado clube baiano, Newton Mota, aquele que revelou Vampeta e Dida e hoje está no Cruzeiro.

Posted in Estaduais, Justiça Esportiva | Etiquetado: , , | 14 Comments »

Três jogos por dois ossos

Posted by Marcelo Damato em quarta-feira, 27 fevereiro 2008

O zagueiro Martin Taylor, do Birmingham City, que quebrou a tíbia e a fíbula da perna esquerda do atacante Eduardo, do Arsenal, com tanta gravidade que ainda não se sabe se ele voltará a andar sem apoio, foi suspenso por três partidas.

Posted in Europa, Justiça Esportiva | Etiquetado: , , | 19 Comments »

Luxemburgo na mira

Posted by Marcelo Damato em terça-feira, 26 fevereiro 2008

O relatório do árbitro que expulsou Vanderlei Luxemburgo contra o Rio Preto afirma que o treinador disse as seguintes palavras: ”

“Tem que dar cartão nessa falta, caralho. Eu tenho 44 anos de futebol e vocês não conhecem nada. Manda ele dar cartão, caralho”.

O treinador nega que tenha falado assim, mas é impossível negar que esse seja seu estilo – o que é um indício, não uma prova.

E depois do que disse da comissão de arbitragem é impossível esperar que ela seja camarada no julgamento.

De qualquer forma, se Luxemburgo mostrar que não disse aquilo, o árbitro tem que ser punido. Perjúrio ainda que, como crime seja leve, como conduta ética é inaceitável. E, se ele não tinha certeza, não deveria ter escrito.

Mas é a Justiça que vai decidir de que lado está a razão.

Posted in Justiça Esportiva | Etiquetado: | 15 Comments »

Uma tapinha caro demais

Posted by Marcelo Damato em terça-feira, 26 fevereiro 2008

O goleiro Danny Vukovic, do Central Cost Mariners, da Austrália, foi suspenso por 15 meses e corre sério risco desfalcar a seleção do seu pais na Olimpíada de Pequim. E tudo por uma “agressão”, que mais parece uma brincadeira nos últimos minutos da final da Liga Australiana.

Após a marcar um ignorar um toque de mão do time rival, o árbitro foi cercado pelos jogadores do Mariners. Ele levantava as mãos para tentar acalmar a equipe, quando foi supreendido por um tapa em sua mão direita dado pelo goleiro.

O lance aconteceu no domingo (24). No dia seguinte, a federação suspendeu Vukovic por 15 meses, suspendendo a aplicação da pena em seis – essa parte será aplica se nm prazo deum ano ele voltara  cometer alguma indisciplina grave.

Na Austrália, como na maioria dos países, não existe Justiça Desportiva, logo o acusado não tem chance de se defender no primeiro processo. Ele tem uma semana para apelar. Mas não poderá contar com a ajuda nem de seu técnico, qualificou o ato de inexplicável, inaceitável e “estúpido”.

Vukovic era titular absoluto da seleção olímpica e vinha sendo considerado uma grata revelação do futebol local.

Posted in Arbitragem, Jogos Olímpicos, Justiça Esportiva | Etiquetado: , | 3 Comments »

Cabeleira premiada

Posted by Marcelo Damato em quinta-feira, 14 fevereiro 2008

Romário chorou, Romário venceu. Foi absolvido da acusação de doping. A explicação de que tomou finasterida dentro de cápsulas para tratamento capilar foi aceita por unanimidade pelo STJD. Mas antes Romário teve que chorar um pouquinho.

Nada como uma lágrima para resolver os casos, certo?

Errado. A absolvição era mais do que esperada. O pleno do STJD é absolutamente tolerante com qualquer explicação que se dê para casos de doping. Em 2007, não suspendeu ninguém.

A pergunta que se faz é por que o tribunal pleno não muda a orientação das comissões disciplinares. Se o jogador vai ser absolvido no julgamento definitivo, qual é o sentido de condená-lo em primeira instância?

Mas a absolvição poderá voltar-se contra o Baixinho. Agora Romário terá que mostrar o que vai fazer. Se se recusar a jogar pelo Vasco, o clube poderá entrar com uma ação de rescisão indireta contra o jogador.

Posted in Doping, Futebol, Justiça Esportiva, Vasco | Etiquetado: | 13 Comments »

Uma revolução no futebol

Posted by Marcelo Damato em domingo, 3 fevereiro 2008

O Tribunal Arbitral do Esporte decidiu nesta semana que um jogador pode sair do clube sem pagar a multa rescisória, pagando apenas o valor residual do contrato. Isso aconteceu com o escocês Andy Webtser, que trocou o Hearts, de Edimburgo (ESC), pelo Wigan, da cidade inglesa de mesmo nome.

A Fifa já reclamou e afirmou que essa decisão põe em risco o futebol profissional, pois os clubes grandes da Europa concentrarão ainda mais os melhores jogadores e o mesmo acontecerá em cada continente ou país.

Posted in Fifa, Justiça Esportiva | Etiquetado: , | 13 Comments »

Os árbitros reagem

Posted by Marcelo Damato em sábado, 2 fevereiro 2008

A comissão de arbitragem da FPF vai processar no TJD um diretor do Santos por suas declarações contra o árbitro Otavio Correia da Silva, que apitou a derrota do time praiano para o Barueri, na quinta-feira, na Vila.

Após o jogo, o diretor jurídico do Santos, Agnelo Ramos, pediu ao árbitro que realizasse um exame antidoping, o que foi recusado. Depois declarou que o árbitro havia ido ao vestiário do time antes da partida para tomar um analgésico porque estava sentindo dores em razão de um piercing implantado no umbigo.

Ao saber da declaração, o árbitro ficou revoltado. Disse que fora apanhar um esparadrapo para fixar o ponto eletrônico no ouvido. Antes de deixar o estádio, o árbitro levantou a camisa para mostrar que não possuía piercing.

O presidente da comissão, o coronel aposentado da PM Marcos Marinho, decidiu abrir o processo. Marinho também respaldou a atuação do árbitro. No pênalti, afirmou, a cobrança foi anulada antes de ser efetivada. No gol de Thiago Luís anulado por impedimento, Marinho atribuiu a responsabilidade ao assistente.

Já não era sem tempo de os árbitros começarem a processar dirigentes que se comportam como torcedores. E, o Santos, lamentavelmente, vai pedir o veto de Correia da Silva a seus jogos.

Posted in Arbitragem, Estaduais, Justiça Esportiva, Santos | Etiquetado: , | 5 Comments »